Como você pode criar experiências significativas aos clientes?

Garantir uma boa experiência ao cliente não é mais um diferencial e sim um requisito. Quer saber mais? Confira o artigo completo no blog!

23/Set/2021
Empreendedorismo

Não dá mais para apenas prestar um bom serviço. A experiência do cliente precisa ser excepcional! Com o avanço da tecnologia, o poder mudou de mãos. Sem dúvida alguma hoje ele é 100% do consumidor. Com o acesso massivo à informação e com a combinação de plataformas de tecnologias existentes, como as mídias digitais, basta que as pessoas se sintam um pouco insatisfeitas para que o sentimento seja exposto em uma rede social. Apenas uma menção negativa é o suficiente para causar um estrago enorme na imagem de uma marca. 


Essa poderosa convergência entre marketing e tecnologia no mercado atual faz com que as marcas não sejam mais construídas apenas por meio de publicidade e, sim, por conta das vivências. A experiência do cliente é extremamente necessária para a sobrevivência das empresas em um mercado cada vez mais competitivo. 


As estratégias multicanais, criação de canais digitais integrados ao CRM (Customer Relationship Management), automatização de processos e integração de APIs (Interface de programação de aplicações), visam a redução do tempo e permitem uma maior interação em todas as cadeias, aumentando assim a adesão dos clientes aos produtos e serviços oferecidos. E o SaaS (Software como serviço), na minha visão, acelerou ainda mais essa transferência de poder. 


Além do conceito de jornada do cliente - não só na relação comercial, mas desde a interação com a marca e a possibilidade de experimentar antes de comprar, muda todo o jogo. Netflix e Spotify - e as plataformas de streaming no geral, são bons exemplos disso, já que antes de realizar uma assinatura, é possível testar os conteúdos oferecidos e, além disso, a contratação pode ser cancelada a qualquer momento. Não há barreiras de entrada e nem de saída.


O consumidor mudou e o mercado percebeu isso. Para que ter, se na verdade o que queremos é usar? Para que ter um carro, se eu posso apenas usar um carro? Para que ter uma furadeira se eu preciso usar uma única vez a furadeira? Queremos o benefício e não a propriedade.


Já não é mais possível pensar em um produto ou serviço como um conceito bruto, mas em tudo que ele oferece. É necessário agregar valor ao produto. Em linhas gerais, superar as necessidades básicas dos clientes.


E todo esse movimento faz com que a indústria tenha que prestar um serviço de excelência. Não é um serviço ou um produto “mais ou menos” bom, mas incrível ou excepcional. Conquistar a fidelidade desse cliente e melhorar a experiência com a marca de forma incansável deveria ser a obsessão de qualquer fornecedor. E, genuinamente, querer garantir o sucesso do consumidor e estabelecer uma relação bastante duradoura.


Hoje sou vendedora de software de gestão e tenho como propósito ajudar os empreendedores do nosso país a prosperarem. É inimaginável nos dias de hoje você cobrar uma fortuna na implementação de um serviço e, além disso, demorar de seis meses a um ano para fazê-lo e estimular customizações desnecessárias, aumentando o valor do cheque que o cliente tem que pagar. Fico bastante constrangida em ver que isso ainda acontece, mas ressalto que o cliente não tem mais paciência, ao contrário, a expectativa do consumidor só aumenta ao longo do tempo. E cada vez mais, no mundo conectado em que vivemos, ele tem infinitas opções de escolha.


O consumidor atual exige da marca proximidade de valores, personalidade e que esteja muito alinhado ao pensamento dele. Por isso, a marca precisa dizer para que veio e no que ela acredita. Só assim conseguirá se conectar emocionalmente com os seus consumidores. Ao mesmo tempo, é necessário criar conexões criativas, ou seja, captar os sinais futuristas e gerar conexões.


E para você refletir esse consumidor dentro do seu negócio, se faz necessário ter diversidade. O seu negócio tem que ser um reflexo da sociedade. Pensar em pluralidade como potência e não ficar na superficialidade. Além disso, uma mudança importante e quebra de paradigma é que o cliente precisa fazer parte do processo, desde o desenvolvimento do produto e durante o seu ciclo de relacionamento, para que seja positivo e duradouro. 


Mas cuidado! Nem sempre o cliente sabe o que quer e inovação muitas vezes vem do impossível, do impensável, do improvável.


Por fim, não é à toa que tanto se fala em proporcionar experiências excepcionais e significativas. O objetivo atual é resolver problemas de necessidades humanas em torno de um propósito. É uma visão mais holística. E eu tenho muita sorte de trabalhar todos os dias com esse propósito.


Aurora Suh

Com mais de 20 anos de experiência, Aurora Suh é Chief Revenue Officer (CRO) da Omie, ERP nativo na nuvem. A executiva permaneceu por quatro anos na TOTVS, que oferece sistemas de gestão on-premise e atuou como Diretora de Estratégia Comercial da Linx. Além disso, Suh também atua como Diretora da Ellevate Network, grupo global de executivas que conecta mulheres líderes e as apoia em seu desenvolvimento e é vice-presidente da ARCAMAIS, organização sem fins lucrativos que utiliza dados e tecnologia para transformar a vida de pessoas que vivem em situação de extrema vulnerabilidade. Formada em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a executiva possui especializações em Administração, Competências Comerciais, Inovação e Tecnologia respectivamente pelas instituições Insper, Fundação Dom Cabral e Singularity University.

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas