Finanças corporativas e pessoais: por que é importante separar?

Cuidar das finanças corporativas da sua empresa é fundamental para evitar problemas e possível falência. Quer saber como? Confira o artigo que preparamos para você!

23/Fev/2021
Finanças

Um dos fatores para o sucesso e crescimento de um negócio é o controle orçamentário. Por isso é tão importante saber dividir as finanças corporativas e pessoais do processo de gestão. Isso evita que a empresa tenha problemas graves para a saúde financeira. 


Geralmente, um dos problemas que mais acontecem é fazer gastos com os recursos financeiros corporativos que, muitas vezes, são vistos como pequenos e, logo em seguida, acabar recorrendo a compras maiores, o que consequentemente contribui para a má administração do caixa da empresa. 


Se você comete esse erro nas finanças corporativas, é importante acompanhar todas as dicas que vamos te dar abaixo. Vamos lá?


Por que é tão importante dividir as finanças?

Em alguns casos, não separar a finança pessoal da empresarial pode até causar a falência do negócio. Isso porque as formas de remuneração de sócios se dá em grande maioria por meio do pró-labore ou distribuição de lucros, ou seja, não deve ser utilizado outro valor para cobrir gastos particulares. 


O ideal é traçar metas e objetivos e entender que, apesar de ter uma própria empresa, no começo as coisas devem ser bem divididas para que você consiga fazer o negócio crescer e evoluir de uma forma saudável e que qualquer renda extra seja investida em novos produtos ou serviços. 


Além disso, em muitos casos acontece o oposto. O dono ou sócios tiram dinheiro da própria reserva pessoal para resolver a contabilidade e finanças empresariais. Isso também não deve acontecer para evitar solucionar um problema agora e, posteriormente, acabar criando outro. 


Quais são os principais problemas ao não separar finanças?

O capital de giro é o valor que uma empresa precisa para manter a sua continuidade e funcionamento. Dessa forma, ele engloba todos os valores que estão em caixa, além de valores disponíveis para novos investimentos ou problemas de queda de vendas ou inadimplência.


Essa falta de controle das finanças corporativas faz com que você tenha problemas ao identificar custos e as despesas, o que consequentemente prejudica ações que foram planejadas antecipadamente, pois acabam se tornando ineficazes. 


Outro ponto importante que acaba sendo prejudicado são as métricas de lucratividade e rentabilidade. Sabe aquela empresa que tem inúmeras vendas mensais e se torna cada vez mais conhecida, mas não tem resultados? É esse um dos problemas em empresas que misturam finanças.


Além disso, a longo prazo, essa incerteza dos valores pode dificultar e até mesmo prejudicar o cumprimento de determinados pagamentos como fornecedores, impostos e até mesmo dos colaboradores e prestadores de serviços.

Como fazer a gestão das finanças corporativas e pessoais?

Uma forma de realizar a gestão de finanças pessoais e empresariais com excelência, é fazer com que desde o início das operações você tenha uma conta para recebimento e pagamentos destinada a empresa e outra para seu uso pessoal. 


Esse passo faz total diferença pela separação dos valores de forma mais perceptível. Por isso, confira abaixo outras dicas que separamos para que você consiga saber como organizar as finanças pessoais das corporativas. Vamos ver?

Cuide do fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das opções de ter o controle financeiro adequado das finanças corporativas. Visto que, ele ajuda a prever o quanto vai entrar e sair do saldo da empresa, otimiza o uso do capital, auxilia na precificação de produtos e verifica se o caixa contém os lucros do empreendimento. 


Além disso, você consegue saber quais são as áreas que têm mais investimento na corporação e o que pode ser feito posteriormente. Outros pontos são a projeção de faturamento de forma mais clara e precisa. 

Contrate um contador

A contratação de um contador consultor é fundamental para lidar com as finanças, tanto pessoais quanto as da sua empresa. Afinal, ele é a pessoa mais preparada para te auxiliar no planejamento tributário e financeiro do seu negócio, além de todo o suporte relacionado às entregas contábeis e fiscais para o Fisco. 

Determine a implantação do pró-labore

O pró-labore é basicamente o salário que os donos ou sócios recebem de acordo com os serviços prestados. Ou seja, um salário fixo mensal para que não existam oscilações e o controle do caixa empresarial se mantenha organizado e mais previsível. 


Dessa forma também fica muito mais fácil saber quanto você vai receber pelo trabalho prestado em cada mês e a administração de contas pessoais pode ser feita de forma mais organizada. Além de ser uma garantia de que não haja perdas financeiras na sua empresa. 

Utilize a tecnologia de um sistema de gestão

E para que todos esses passos estejam de acordo com o planejado, que tal fazer investir em um software de gestão financeira completo para a sua empresa? Comece já a automatizar as tarefas e atividades diárias e ganhe muito mais produtividade na sua rotina empresarial. 


Agora que você já sabe qual a importância de separar as finanças pessoais e empresariais, adquira um sistema de gestão online e melhore os resultados da sua empresa! Converse com um de nossos especialistas e conheça.


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas