O portfolio approach para lidar com a variabilidade de demanda

Visão integrada da cadeia de produção pode amenizar impactos de alta e baixa demanda e alinha empresas com princípios parecidos

20/Mai/2021
Empreendedorismo

Quando a demanda sobe, crescem as expectativas de lucro. No entanto, a alta pode acarretar em maiores custos de produção, como pagamento de horas extras e estoques vazios, e assim neutralizar o lucro. Por outro, quando a demanda a capacidade produtiva fica ociosa e o estoque, cheio. Os altos e baixos de demanda trazem custos que podem levar uma empresa a fechar as portas caso não esteja preparada. Então, como lidar com essa variabilidade, em especial quando a companhia quer conquistar novos clientes?


Para responder à pergunta, pesquisadores das universidade de Cornell, Emory e Hong Kong escreveram um artigo em que apresentam o “portfolio approach”. Comum nas áreas de marketing e finanças, a estratégia se vale de uma leitura integral, e não individual, dos clientes. Ela ajudaria o administrador a melhor entender a variabilidade da demanda, inclusive com os potenciais impactos do novo consumidor.


Os pesquisadores chegaram à conclusão após analisarem uma extensa base de dados com informações em até nove camadas de relações entre empresas na cadeia de produção. Eles argumentam que as empresas estão mais cientes dos problemas de cenários de baixa demanda do que de alta e não veem dois casos como conectados.


Com o “portfolio approach”, os executivos enxergam não só seus consumidores como elementos de um conjunto agregado de demanda, mas também enxergam a própria empresa como parte do portfolio de clientes de outra empresa. Assim, argumentam os autores, é possível uma comunicação cristalina entre os elos da cadeia de produção para reduzir os efeitos da variabilidade de demanda, como mudanças em datas de entrega ou baixas inesperadas do estoque.


Para a cadeia de negócios funcionar, é preciso que as empresas sejam responsáveis e tenham boa gestão, e que os elos entre fornecedores e produtores sejam formados por companhias alinhadas em termos de princípios. Esse ponto ganha relevância em um contexto de preocupação com a sustentabilidade e em que as pessoas vão às redes sociais reclamar não só de determinada empresa, mas também do fornecedor dela.


Uma maneira de evitar possíveis abalos na estrutura de produção é usar uma ferramenta chamada Ambipar, que traz informações de conduta dos fornecedores. Ela permite, por exemplo, saber se a empresa contratada possui licenças, autorizações e alvarás exigidos, e se os seus colaboradores estão devidamente capacitados, equipados e com exames médicos em dia.


A logística é o que faz a produção circular na cadeia de produção. A fim de aprimorar seu sistema de gestão de transporte, a Basf, empresa alemã do setor químico, quer selecionar três projetos de universitários que usem inteligência artificial para melhorar o transporte de carga entre suas unidades de São Paulo e Bahia. Essa não é a primeira vez que a companhia recorre à inovação aberta para buscar soluções de negócio, que já selecionou e implantou cinco projetos por meio da estratégia.


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas