Qual é a diferença entre franquia e franchising?

Entenda aqui a diferença entre franquia e franchising e conheça os benefícios desses lucrativos formatos de negócio.

16/Mai/2022
Franquias

Certamente, você já ouviu falar nesses modelos de negócio, mas consegue distinguir a diferença entre franquia e franchising?

Apesar de muitos empreendedores acharem que são o mesmo formato, cada um tem suas peculiaridades.

O setor de franquias brasileiro cresce cada dia mais. Isso depois do seu up em 2020, com a pandemia, que despertou em muitos a façanha de tirar do papel os planos de empreender para a realidade. Além disso, o franchising brasileiro responde por aproximadamente 2,7% do PIB e emprega diretamente mais de 1,4 milhão de trabalhadores, segundo dados da ABF.

Neste artigo, vamos falar sobre essa diferença e os benefícios de cada negócio. Se você está querendo começar sua jornada empreendedora, prossiga com a leitura. Vamos lá?

O que é franquia

A franquia consiste em um negócio cujo modelo de operação é copiado e transferido para outro ponto comercial com a autorização de quem detém os direitos e criou aquele modelo inicial, cedendo ao franqueado o direito de uso da marca ou da patente.

No valor da franquia, inclui-se o ingresso do franqueado à rede. Ainda, o custo pela transferência de know-how da franqueadora para o franqueado. Além disso, estão inclusos treinamento inicial e suporte de implantação.

Por fim, a franquia funciona por uma relação de interdependência entre a marca/patente (franqueador) e o investidor (franqueado). As filiais da rede são gerenciadas pelos franqueados, que representam a parte que investe e trabalha efetivamente em cada uma das lojas. 

Quais os tipos de franquia?

Há um tipo de franquia para cada perfil, inclusive, para quem não tem muito capital para investir. Confira!

Franquia unitária

A franquia unitária ocorre a cessão de direito de abertura de uma unidade, com a exclusividade de atuação em um local que é determinado pelo franqueador. Nesse sentido, pode ser um quiosque em um shopping: o mesmo franqueado poderá adquirir outras franquias unitárias, dependendo do plano de expansão do franqueador, que detém a patente.

Franquia master

O master franqueado assina um contrato onde obtém o direito de implantar ou terceirizar outras unidades franqueadas em uma determinada região. Assim, passa a deter o direito de subfranquear as unidades de negócio, atuando como substituto da franqueadora, recebendo parte do valor da taxa de franquia e dos royalties cobrados dos franqueados. Entretanto, deve se responsabilizar pelo treinamento e suporte a eles.

Franquia de desenvolvimento de área

No modelo franquia de desenvolvimento de área, ocorre a cessão de direito para exploração de uma determinada região, onde o franqueado abrirá mais de uma unidade em certo período. Então, firma-se um contrato para o desenvolvimento da área e para cada unidade que ele abrir. O desenvolvedor de área também poderá vender unidades em sua região, recebendo parte do valor cobrado a título de taxa de franquia e royalties.

Microfranquia

A microfranquia caracteriza-se pelo baixo investimento inicial e baixo custo operacional, com uma operação simples, em atividades que podem ser realizadas pelo próprio franqueado, algumas vezes, sem a exigência de um ponto comercial físico. Assim, o franqueado pode operar de sua própria residência ou se deslocar até o endereço do cliente para atendê-lo. 

Quais os benefícios de ter uma franquia?

Veja alguns benefícios de ter uma franquia e alcançar muito sucesso com esse modelo de negócio:

  • Credibilidade da marca consolidada no mercado: como o franqueador dispõe de um cadastro financeiro respeitável, o franqueado pode usufruir de descontos nos preços, prazos mais longos e pagamentos em condições especiais;
  • Existência de um plano de negócio: é vantajoso poder contar com o apoio de um franqueador competente, podendo instalar e expandir seu negócio com menor risco financeiro;
  • Economia com publicidade: os custos de marketing serão rateados entre os franqueados da rede; 
  • Apoio do franqueador: o franqueado recebe orientação e treinamento do franqueador, que tem interesse em zelar pela sua marca;
  • Maior garantia de mercado: o franqueado poderá aproveitar a vantagem competitiva de seu franqueador, que já testou seus produtos e marcas no mercado, assim como o processo de produção e/ou venda, além das estratégias dos seus concorrentes.

O que é franchising

O sistema de franchising é um modelo de negócio que consiste na concessão do direito de uso fornecida pelo proprietário de uma marca (franqueador) a um investidor (franqueado). Assim, permite a replicação em diferentes locais de um formato reconhecido e bem-sucedido de exploração de mercado. Uma de suas características é a padronização de suas filiais.

Nesse sentido, o franchising funciona à base de uma relação de interdependência entre a marca e o investidor. As unidades da rede são gerenciadas pelos franqueados, que representam a parte que investe e trabalha efetivamente em cada uma das lojas, sendo comum a cobrança de taxas por parte da rede, em decorrência do uso da imagem da marca e da utilização do know-how do negócio.

Já a rede franqueadora é responsável por fornecer suporte aos franqueados. As informações transmitidas estão relacionadas aos mais diversos âmbitos do negócio e abrangem desde as tarefas operacionais relacionadas à produção, podendo ir até as questões relacionadas à gestão administrativa, contábil e financeira.

Por que empresas optam por esse modelo de negócio? 

Muitas empresas escolhem trabalhar com franchising, pois há um investimento baixo comparado à abertura de unidades próprias. Assim, conseguem a expansão de seus negócios por meio desse modelo, ampliando seu acesso ao mercado e seu público, com os seguintes benefícios: 

  • rápido crescimento financeiro;
  • baixo custo de investimento em relação à abertura de unidades próprias;
  • troca de conhecimento e ajuda para vencer os desafios ao longo do desenvolvimento da marca.

Entenda as diferenças entre franquia e franchising


Apesar de serem termos semelhantes, os dois modelos têm suas diferenças na forma de conduzir o empreendimento e obter lucros. 

A franquia refere-se à unidade de uma rede franqueadora, gerida pelo empreendedor que comprou o direito de replicar aquela marca/nome. Já o franchising é o modelo de negócios que consiste em uma estratégia de expansão por meio de unidades franqueadas, que são denominadas franquias.

Atenção: não confunda franquia e licenciamento


O licenciamento é um modelo no qual o empreendedor recebe uma licença para comercializar os produtos ou serviços de uma marca. Trata-se de uma forma mais simples de investir em um negócio de vendas, que possibilita mais flexibilidade e liberdade para o empreendedor.

Nesse sentido, é atrativo para um perfil de empreendedor interessado nas vendas e na representação de uma marca, pois, assim como as franquias, o empreendedor segue o padrão da marca e as diretrizes orientadas pela licenciadora. 

Uma das diferenças entre franquia e licenciamento é que na franquia o empresário é responsável por grande parte do processo produtivo. 

Já no licenciamento, o empreendedor tem apenas o direito de uso da marca e mais liberdade na gestão do negócio, recebendo pouco suporte da licenciadora. Em contrapartida, no franchising, a franqueadora costuma acompanhar de perto a gestão de suas unidades, além de oferecer suportes variados.

Outra importante diferença é o tempo de contrato e os custos. No licenciamento, o prazo do contrato é menor e as partes não se cobram tanto. Já a franquia conta com um prazo maior, até porque os investimentos também costumam ser maiores. Além disso, existem taxas, como fundo de propaganda e royalties que são maiores neste modelo.


Quem é o franqueador e quem é o franqueado?


A empresa que decide expandir suas atividades, comercializando seu modelo de negócio, recebe o nome de franqueadora. Isso porque, é ela quem detém a marca e cede o direito de uso aos parceiros que desejam abrir novas unidades. 

Por essa razão, a franqueadora é a pessoa jurídica que formata o negócio e, por conceder o uso da patente, é remunerada pela utilização do modelo desenvolvido por ela.

Já o franqueado é o empreendedor que compra uma franquia. Para tanto, ele investe na marca para abrir uma nova unidade. Ainda, precisa pagar um determinado valor para ter direito ao uso da marca e deve seguir as regras estabelecidas pela franqueadora.

O papel do franqueador e do franqueado

O franqueador é quem desenvolve, testa e aprimora o modelo de negócios. É ele quem deve oferecer treinamentos e passar todas as informações de forma clara para que os franqueados possam manter o padrão dos seus serviços. Além disso, deve disponibilizar o suporte para o franqueado realizar as atividades.

Por sua vez, o franqueado precisa ser aprovado pela franqueadora, passando por uma análise de perfil. A partir daí, deve providenciar a documentação, investir o capital necessário para que o negócio possa operar e cumprir todos os procedimentos para abertura da unidade.

Essa relação aos negócios, gera vantagens para ambas as partes. Assim, o vendedor e o comprador, nesse processo, tornam-se parceiros para trabalhar em conjunto e garantir o sucesso individual e de toda a rede. 

No sistema de franquias, o foco está no processo de levar os benefícios dos produtos ou serviços com resultados comprovados ao maior número de pessoas possível, por meio da expansão e consolidação da marca. A evolução desse processo gera ganhos diretos para o franqueador — que tem sua rede ainda mais divulgada, seus produtos mais vendidos e, por consequência, seu faturamento aumentado.

Franquia Omie

A Omie existe para liberar o crescimento das empresas e levar prosperidade para o empreendedorismo brasileiro. Somos uma nova geração de ERP, com um modelo de franquias de tecnologia que pode ser ideal para seu perfil de empreendedor, sendo uma excelente oportunidade para ganhar dinheiro e firmar seus negócios. 

Desse modo, onde o franqueado possui conexão com todos do ecossistema, é possível fechar parceria com contadores e vender o sistema ERP para empreendedores.

Por que ser um franqueado Omie?


A Omie existe no mercado de tecnologia desde 2013 e criou o primeiro sistema de gestão na nuvem com integração com a contabilidade! 

Capacitamos nossos franqueados com treinamentos, suporte e desenvolvimento constante para crescerem junto conosco. 

Além disso, o setor de tecnologia está em constante evolução e crescimento no Brasil, onde somente no primeiro semestre de 2021 já cresceu 43%. Mas a expectativa é que, pelo menos, 63% das empresas brasileiras invistam até 30% do seu faturamento em transformação digital.

Veja algumas vantagens de ser um franqueado Omie: 

  • faturamento médio anual R$ 1 Mi;
  • retorno de investimento até 18 meses;
  • ponto de equilíbrio em 10 meses;
  • inteligência de KPIs para mensurar resultados;
  • lucratividade média de 30%;
  • isento de royalties;
  • marketing exclusivo para eventos e materiais de apoio;
  • área dedicada ao sucesso do contador e cliente.

Invista em sua liberdade financeira


Como vimos, há muitas vantagens de investir em uma rede de franquias para ampliar seus negócios e conquistar sua liberdade financeira e ser seu próprio chefe. Mas para obter benefícios, é necessário que o empreendedor se comprometa com os seus deveres para que essa relação entre franqueador e franqueado renda bons frutos.

E se você pensa em investir em uma franquia tecnológica que cresce a cada ano, conheça a franquia de tecnologia da Omie e entre em contato com nossos consultores agora mesmo!

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas