Restituição Imposto de Renda: como fazer negócio

Você sabe como transformar a restituição Imposto de Renda em negócio? Leia esse artigo e descubra como você, contador, pode aproveitar esse nicho

15/Set/2020
Contabilidade

Para o profissional de contabilidade, o trabalho não acaba depois de declarar os impostos pagos por seus clientes durante o ano. Assim que o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) é emitido, o contador já tem que se preocupar com a restituição Imposto de Renda.


Seja para explicar o que é restituição de Imposto de Renda, ou até para informar quais são as primeiras parcelas a serem pagas, o contador fica disponível para tirar qualquer dúvida da pessoa física ou jurídica.


Não alheio a esse processo, você já deve estar acostumado às dúvidas e desafios do atendimento ao cliente, mas você sabe como transformar a restituição de Imposto de Renda em um negócio? Descubra nas dicas que separamos a seguir.


Entenda as dúvidas dos seus clientes

Apesar de ser uma obrigação anual, não é incomum que as pessoas tenham dúvidas sobre como consultar o Imposto de Renda ou até mesmo sobre as parcelas da restituição, preferindo, assim, uma assessoria especializada no trabalho individual.


É nesse cenário que você, como contador, pode encontrar um nicho para começar a desempenhar o seu trabalho. Sendo possível reforçar a importância de ter uma ajuda especializada sempre perto para fazer consultas e tirar dúvidas.


Como cada caso traz um olhar diferente, a consultoria contábil da restituição de Imposto de Renda instiga ao profissional a estar sempre atento às normas e em busca de novas habilidades para ser um diferencial no mercado.


A consulta da restituição do IR, embora simples, é um assunto que não é de conhecimento popular. Por isso, você precisa desenvolver os atributos que valorizem a interação do cliente — a sua principal fonte de renda.


Oriente sobre os prazos de restituição

Quando sai o primeiro lote do Imposto de Renda?”. Você já deve ter ouvido essa pergunta várias vezes dos seus clientes. Para evitar que eles tenham problemas no futuro, o seu papel é orientar e salientar a importância da organização e do planejamento tributário na hora de declarar seus impostos.


Mesmo que o ato de declarar e monitorar a restituição do Imposto de Renda seja uma tarefa que você vá desempenhar, todos os papéis que asseguram que haja esse pagamento têm que vir dos seus clientes.


Por isso, para evitar qualquer transtorno no último dia, como pagamento de multas e atrasos na emissão da DARF, estimule os clientes a fazerem uma pasta com esses documentos, assim como uma lista de checagem.


Essas práticas, apesar de comuns no dia a dia do contador, não são usuais para a pessoa física ou jurídica, que quando aconselhadas por um profissional especializado, ganham força.


Prepare a sua equipe

A restituição de Imposto de Renda, assim como a declaração, é um processo simples, ao qual o contador já está habituado. No entanto, quando o assunto tem relação com a comunicação com o cliente, a história é outra.


Muitas vezes a máxima “a primeira impressão é a que fica” traduz a realidade. A escolha de fazer o processo de restituição com você, ou com seu escritório de contabilidade, depende muito das impressões que o cliente teve a seu respeito, quando te encontrou pela primeira vez — principalmente no quesito “confiança”. 


Outro ponto que deve ser desenvolvido é a organização de demandas. A época de declaração e restituição de Imposto de Renda costuma ser bastante movimentada, e se a equipe não estiver preparada, você vai ter problemas em entregar tudo dentro do prazo.

  

Fique atento às mudanças da restituição do Imposto de Renda

Como contador, você já deve estar acostumado com as peculiaridades de cada ano. Entretanto, é importante salientar o acompanhamento das decisões políticas que podem impactar diretamente no modo como é realizada a restituição.


O prestador de serviços tem um compromisso importante com o seu cliente, que é entregar o que foi prometido. Por isso, sempre que houver atualizações ou medidas provisórias — mesmo com as mudanças de última hora —, você precisa estar preparado para lidar com os imprevistos e cumprir com o dever.


Em tempos de crise, essa situação é muito comum, já que um dos primeiros gastos a serem adiados é a restituição. Sendo assim, atente-se às mudanças e saiba aplicar o dinamismo ao seu dia a dia para responder como saber o valor da restituição do Imposto de Renda em 2021, por exemplo.


Inclua um software de gestão ao processo

Interessado em agilizar e otimizar os processos do seu escritório de contabilidade? Que tal conhecer o software de gestão da Omie? Entre em contato com os nossos especialistas e saiba como a nossa solução pode ajudar na integração dos processos contábeis dos seus clientes e conheça também o nosso projeto de parceria sem custos. 



Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas