Uma história para te convencer a contar histórias

Todo mundo tem uma história para contar, toda marca também e existem muitas formas de fazer isso. Você já contou a sua?

01/02/2019
Empreendedorismo
https://go.vooozer.com/embed/fafd0a25

Há alguns anos uma nova cena passou a ser muito vista por praticamente todo o planeta, uma pessoa olhando para a tela do celular, às vezes por um tempo considerável, com o dedo fazendo um movimento de folhear a tela, como se virasse páginas – no mundo ocidental – para a esquerda.

Se você chegar perto de uma pessoa fazendo isso e falar com ela, provavelmente deve ser ignorado, depois de alguns minutos vai possivelmente virar para você e dizer: desculpe, você falou comigo? Estava distraído vendo Stories.

Contar histórias nas redes sociais, já não é novidade faz um tempo, mas o conceito de Stories se pensarmos bem, não existe a tanto tempo assim. O nome que o Facebook decidiu dar para esta nova feature do Instagram não é nem um pouco acidental também, Stories chama assim pois é um local que as redes passaram a deixar livre para as pessoas contarem e ouvirem histórias, é um lugar para contação de histórias, ou, como dizemos no marketing, é o lugar para storytelling.

ouvindo histórias

Senta que lá vem história...

E isso sim é algo na realidade muito antigo, nasceu antes que eu, me arrisco a dizer que um dos truques mais antigos do marketing inclusive. Contar uma história para alguém ainda é uma das melhores formas de engajar esta pessoa na mensagem que você quer passar, afinal parece que somos biologicamente desenhados para acreditar e valorizar aquilo que ouvirmos em forma de narrativa.

E é normalmente nesta parte da história que alguém interrompe a aula e diz: ah mais a minha história não é interessante para ser contada assim. Se você acha isso, responda esta pergunta: você acredita que os maiores empresários acreditavam que suas histórias eram especiais enquanto cuidavam de seus negócios?

Normalmente pessoas que valorizam muito suas próprias histórias ou já são muito anciãs ou muito cheias de si. É natural que passemos a valorizar mais a nossa própria história depois que alguém que a escute nos diga: você tem uma história fantástica hein!

O caso de empresas é exatamente o mesmo! Empreendedores ainda pequenos tendem a acreditar que de nada importa suas histórias para vender suas marcas e produtos. Se voltarmos às redes sociais, enxergamos isso naquele fatídico momento que a equipe de marketing pede para o chefe postar mais nas redes sociais e ele responde: mas falar o que? Ninguém quer saber do que temos pra dizer, ainda não somos ninguém.

Se você está aqui, você é alguém!

Com esta deixa aproveito para te explicar, um dos mais graves erros que se pode cometer na gestão da sua empresa é planejar o seu marketing imaginando que você não é ninguém. Para aqueles que gostam de ouvir, o que importa não é quem está contando, mas se a história é boa ou não.

E cansamos de encontrar histórias de superação ainda melhores que as do Silvio Santos em tantos donos de pequenos estabelecimentos que visitamos, você já deve também ter conhecido vários colegas empreendedores com histórias assim e pensando, que sorte deles ter conseguido tudo que conseguiram com esta história.

Neste momento já parou para pensar na sua história? É ela que mostra a sua paixão, o seu sonho, os seus motivos para assumir esse desafio de empreender. É também a sua história que melhor conta porque o seu produto é especial e você tem tanto orgulho dele, e deveria mesmo ter.

Contar estas histórias para os seus clientes, sendo honesto e bastante detalhistas em tudo que te faz rir, chorar, sentir-se confiante ou até com medo é a melhor forma de fazer com que ele tenha empatia por você. E essa empatia é um sentimento maravilhoso, porque é ela que nos faz sentir menos do dinheiro que vamos gastar em uma compra, já que além do produto, vamos ajudar tanto uma pessoa com uma história tão bonita.

Interessante que sempre houveram empresários que tiveram este insight, mas poucos conseguiram contar estas histórias e fortalecer sua marca com elas, na maioria das vezes porque faltava um canal para isso. Talvez alguns aí lembram de como era chato e complicado convencer um pequeno repórter que falar do nosso negócio no jornal era uma boa ideia.

Agora é o momento de plot-twist desta história que eu estou te contando, porque é aqui que lembramos o que falei logo no início, como o personagem que descobre no final que o assassino que ele procurou por todo o filme foi o primeiro homem que ele cruzou olhares tanto tempo atrás, quando iniciou esta busca.

Esta plataforma são justamente as redes sociais que as pessoas tanto amam e usam, especialmente a ala dela criada para contar histórias. Ali sua marca pode ganhar rosto, emoções, propósito, e até tocar a vida das pessoas para que seu produto deixe de ser somente mais uma compra para seus clientes, mas que passe a integrar o estilo de vida deles.

Se você não sabe manejar direito as plataformas, não faltam cursos que ensinam empreendedores a fazer bom uso destas ferramentas, para mim o melhor disparado é este! Agora se o seu problema é vergonha ou insegurança, eu já não posso te ajudar tanto, mas te digo, se você superou tanta coisa para chegar onde está, vai frear por medo? Mas estou só falando né...

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas