Omie anuncia aporte Série C de R$ 580 milhões liderado pelo SoftBank Latin America Fund

Maior plataforma de gestão (ERP) na nuvem do Brasil completa sua maior rodada de investimento até hoje
Navegação Rápida
Navegação Rápida
  • O investimento contou com a participação de algumas das mais renomadas gestoras de fundos de ações do Brasil, como Dynamo, VELT, Hix Capital, Bogari Capital e Brasil Capital, além da Endeavor Catalyst
  • Com 950 funcionários, 70 mil clientes e crescimento de 70% em 2020, a Omie se destaca como uma das principais companhias de tecnologia da nova geração, e a rodada Série C a coloca no rumo de se tornar unicórnio em um futuro próximo
  • Com o aporte, a Omie ganha uma musculatura importante para ampliar sua participação na guerra entre os “neobanks” à caça das PMEs, planeja expandir o produto e criar novas ofertas de serviços financeiros integrados ao seu software de gestão

São Paulo, agosto de 2021 – A Omie, plataforma líder em gestão (ERP) na nuvem do Brasil, levantou sua rodada de investimentos Série C de R$ 580 milhões, liderada pelo SoftBank Latin America Fund. Agora, o principal investidor da região passa a fazer parte do quadro de sócios da scale up, que já conta com os fundos Astella e Riverwood Capital. Com 950 funcionários, 70 mil clientes e crescimento de mais de 70% em 2020, a nova rodada coloca a Omie como um provável novo unicórnio em um futuro próximo.

A rodada foi acompanhada pela Riverwood e também por alguns dos mais importantes investidores do mercado, como Dynamo, VELT, Bogari Capital, Hix Capital e Brasil Capital, que normalmente investem em empresas listadas ou em fase de pré-IPO, fato que que já demonstra a possível intenção futura da companhia. Os recursos serão utilizados em diversas frentes, desde captação de clientes e ampliação de canais de distribuição, até evoluções no produto e ofertas de mais serviços financeiros às PMEs. Um exemplo desses novos canais de distribuição é a parceria recente com o Itaú, na qual o banco vai levar o ERP da Omie em formato co-branded para seus mais de 1,5 milhão de clientes Pessoa Jurídica (PJ).

“Um dos nossos objetivos será reforçar a busca pelas micro e pequenas empresas que ainda precisam compreender os ganhos de uma melhor gestão para o seu negócio”, diz Marcelo Lombardo, CEO & Founder da Omie. “Esse processo já vem sendo feito por meio de parcerias com escritórios de contabilidade, já que os contadores têm um papel decisivo na modernização das PMEs brasileiras e são cada vez mais importantes na cena empreendedora brasileira.”

A Omie inovou na convergência entre sistema de gestão e serviços financeiros, trazendo ambos ao alcance das PMEs que até então não tinham opção ou estavam presas a soluções de difícil implantação. Mais recentemente, durante a pandemia, a Omie passou a oferecer seu software de gestão também para médias e grandes empresas. “Esse mercado era exclusivamente dominado por fornecedores com tecnologias e conceitos antigos. O que fazemos é disrupção, pois oferecemos um serviço muito superior por uma fração do custo desses antigos fornecedores. É um movimento irreversível”, diz Aurora Suh, CRO da Omie.

Com o aporte, a Omie ganha uma musculatura importante para ampliar sua participação na guerra que está instalada entre os “neobanks” que estão à caça das PMEs. “Acreditamos que a Omie está muito bem posicionada para revolucionar o negócio de software de gestão, oferecendo soluções inovadoras para empresas de todos os tamanhos. Com um time talentoso e experiente, a Omie tem muito potencial para crescer e oferecer novos serviços para um mercado gigante e em rápida transformação,” afirma Carlos Medeiros, Partner do SoftBank SBLA Advisers Corp.

Não por acaso, o aporte contribuirá para que a Omie possa criar e aprofundar mais as ofertas de serviços financeiros, crédito, cash management e cobrança, mas com a vantagem de ser tudo integrado nativamente ao software de gestão.

A caminhada da Omie até a Série C

Desde sua fundação em 2013, a Omie já levantou pouco mais de R$ 110 milhões em rounds anteriores. Os eventos mais relevantes foram a rodada Série A em 2018, liderada pela Astella Investimentos, fundo que atraiu outros investidores como G5 e Spectra, e uma Série B em 2019, liderada pela Riverwood, fundo norte americano com forte atuação na América Latina e que já investiu em empresas como Vtex, Conductor e 99.

Com uma solução que é ao mesmo tempo robusta e simples de usar, logo no início da pandemia a Omie ampliou sua estratégia de mercado para também buscar clientes com faturamento de até R$ 200 milhões. Antes, o foco estava principalmente em empresas com receita de até R$ 10 milhões. “Estamos mais fortes do que nunca junto às micro e pequenas empresas, onde nossos concorrentes principais são o papel e lápis, além do Excel. Porém, nas médias empresas, viemos não para concorrer, mas para disromper os velhos dinossauros que dominavam o setor há décadas”, finaliza o CEO & Founder da Omie.

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
post imprensa
Confira os principais releases da Omie na imprensa nas últimas semanas
imagem imprensa
Confira os principais releases da Omie na imprensa nas últimas semanas
post imprensa
Confira os principais releases da Omie na imprensa nas últimas semanas.