Accountex USA 2017 – Quatro coisas relevantes

Fomos até a Accountex USA 2017 conferir um pouco do que é o maior congresso de tecnologia contábil do mundo
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Accountex é um congresso de tecnologia contábil mundial e independente, com uma edição anual em Londres e outra em Boston, onde na semana passada, de 6 a 8 de setembro, tive a boa experiência de participar. Foram três dias super intensos, pois somando todas as atividades, ocorreram mais de 110 horas de instruções e palestras, mas vou tentar aqui passar uma impressão geral e, principalmente, de rápida leitura para vocês. Nessas poucas horas desde o fim do evento já conversei com vários contadores brasileiros e em função das perguntas que me foram feitas, dividi este artigo em 4 tópicos diferentes:

1. Formato do congresso: USA x Brasil

Quem costuma frequentar os eventos contábeis no Brasil se surpreende, já que o formato é um pouco diferente. O evento abre 08h00 com um café da manhã no qual os organizadores dão as boas vindas e explicam como será o evento. Não tem cerimônia de abertura, é pau na máquina, direto ao assunto!

59b90c9bb5aec300014a4d6c accountex2017 almoco
Almoço na Accountex USA 2017: self-service e pratos descartáveis.

Logo às 08h30 do primeiro dia já iniciam as sessões de palestras em 6 salas diferentes e simultâneas, com 6 diferentes temas. Houve um dia que a programação começou pontualmente às 07h30. As palestras têm no máximo 1 hora de duração (incluindo perguntas e respostas) e tudo começa e termina milimetricamente no horário marcado. A eficiência é máxima, tendo relativamente poucas pessoas envolvidas na organização, já que tudo é self-service – desde o registro na chegada, pegar a sua sacola com folders dos patrocinadores até as refeições e bebidas. Ninguém tem vergonha de usar pratos, talheres e copos descartáveis. Bem ao estilo americano: prático, eficiente, pontual, objetivo e, com muita qualidade.

Marcante foi a presença de jovens de mais de 60 anos trabalhando nas atividades de apoio e orientação. Ninguém tem medo de trabalhar, nem de acordar cedo.

A feira de negócios foi outro ponto alto: stands simples, reutilizáveis. Nenhum expositor gasta milhares de dólares em materiais que depois irão para o lixo. Por outro lado, brindes à vontade e de altíssima qualidade. Uma solução inteligente foram os salões de demonstrações coletivas de soluções dos expositores. Impecável!

Temos uma hora de almoço e logo depois voltamos ao mesmo formato, com injeção de conteúdo na veia. As palestras principais, ou “Keynote Speakers”, acontecem na mesma sala do almoço ou em um outro auditório maior, mas sempre no tic do relógio.

2. Conteúdo e qualidade das palestras

Assim como nos principais eventos brasileiros, a parte técnica contábil não é mais a estrela principal. As palestras se concentraram, em ordem de intensidade, nos seguintes itens principais:

  • Reinvenção do negócio: qual o novo papel do contador em um mundo digital, ou seja, como ir além da simples governança fiscal, agregar real valor ao negócio e ser mais relevante para seus clientes; como mudar o posicionamento de mercado de sua empresa contábil e como lidar com todos os problemas causados por esse processo de transformação; segmentação; customer experience; propósito; mindset empreendedor.  Uma das palestras mais concorridas sobre este assunto foi a “The Million Dollar Bookkeeper”, por Melaine Power. Ela ressaltou justamente a segmentação, preço por valor, pacotes de serviços e marketing.

    Outra muito concorrida foi “Mindset Determines Growth… disruption accelerates your thinking!” por L. Gary Boomer. Ele mostrou a evolução do mind set do profissional da contabilidade, resumido pelos dois slides abaixo:

9WD YO5acG 2WjynakrtEFdPKHWBbuiVPj84L9PbTAxB8YEdnpctGJ QPKNdut5e6xHBu9iNiBxzYjgv vfQMgz24DR08kiBWJ9rfr0ZbW3fQjFgvMEs1u67dWQHfKo8QYC DsD
IoCXvj23nX7ixfs3EsFTx8G4 mJ1AWAghnajjUPfr r3D10o4GvoA OrIepZ 91juumkZCoKFT8Jpr3 FYFsy3j77tWboDVmsSGj eRNin5pHw2spKMoBQ3bCj2r7oICy yUJGLB
  • Tecnologia: como a automação, a integração de dados, Block Chain e a Inteligência Artificial estão mudando o dia a dia dos contadores; como escolher e usar todo o potencial das melhores ferramentas disponíveis do mercado; como ajudar o seu cliente a escolher um sistema de gestão.
  • Precificação: como cobrar pelo valor agregado ao cliente e não pelas horas trabalhadas; a importância da criação de pacotes de serviços (P, M, G) para atender clientes diferentes com serviços diferentes; o resumo foi: precifique o cliente não o serviço.
  • Marketing: uso de mídias sociais, marketing digital e tradicional para buscar clientes e crescer o negócio contábil; como se especializar e criar ofertas inovadoras para seus clientes. Uma das palestras mais interessantes sobre isso foi a “Identity Crisis: Redefining Yourself and Your Practice” por Rachel Fisch. Resumidamente, o roteiro para se reinventar é: defina seu modelo de negócios, estabeleça sua marca pessoal e identifique seus clientes ideais (nicho).

Sobre a qualidade dos assuntos abordados e dos palestrantes, deu de tudo. Alguns eu quis aplaudir de pé, enquanto outros, não via a hora de acabar. Mas voltei com a certeza de que nossos principais eventos no Brasil estão bastante alinhados em conteúdo e, principalmente, muito bons em qualidade quando comparados ao americano.

Diamond John, CEO & Founder da FUBU em sua palestra na Accountex USA 2017
Diamond John, CEO & Founder da FUBU em sua palestra na Accountex USA 2017

3. Contador Brasileiro X Contador Americano

Essa foi a principal pergunta que me foi feita pelos brasileiros: como estamos em relação aos contadores americanos? Estamos muito atrás deles? Essa resposta eu não trago apenas baseada nos conteúdos ministrados, mas também da reação do público e das perguntas feitas pelos contadores presentes aos palestrantes.

Brasileiros pela Accountex USA 2017: André Adolfo (Natal/RN), Gabriel Jacinto (SP), Cristiane (RJ), Richard (RJ), Edilson Júnior e Roberto Dias Duarte
Brasileiros pela Accountex USA 2017: André Adolfo (Natal/RN), Gabriel Jacinto (SP), Cristiane Andrade (RJ), Richard (RJ), Edilson Júnior e Roberto Dias Duarte 

Minha percepção é que estamos passando pelo exato mesmo desafio de mudança no modelo de negócio das empresas contábeis, tanto no Brasil como nos Estados Unidos: deixar de ser um contador focado em compliance fiscal e focar em agregar valor ao seu cliente, e assim conseguir crescer. Eles estão à nossa frente em alguns critérios e nós estamos à frente deles em outros, mas na média, podemos dizer que contadores americanos e brasileiros estão na mesma página.

Vale lembrar que na terra do Tio Sam não é obrigatório que uma empresa tenha um contador certificado, ou CPA como eles chamam. As exigências são tão mais simples que em muitos casos o próprio empresário faz sua contabilidade, sua folha e seus formulários de impostos. Talvez por isso não tenha sido citada, sequer uma vez (ao menos nas palestras que assisti), a tal da “Contabilidade Online” (aliás, se você ainda não baixou o e-book “Contabilidade Digital x Contabilidade Online”, que escrevemos, clique aqui e baixe agora), que gera tanto desconforto por aqui.

Edit (13/09/2017 – 10h59):
Após a publicação deste artigo, Roberto Dias Duarte me lembrou que em uma das palestras assistidas por ele, foi falado que o que aqui chamamos de “Contabilidade Online”, lá é substituído pela “Contabilidade DIY” (contabilidade faça você mesmo, em tradução livre).

Assista abaixo um breve vídeo do Roberto Dias Duarte e Cristiane Andrade (do escritório Confiare, RJ) sobre suas percepções sobre o evento:

 

4. Feira de negócios e fornecedores de tecnologia

Aqui é onde mais se distancia os Estados Unidos do Brasil, mas não porque eles sejam melhores do que nós. É simplesmente diferente. O ambiente legal de lá permite que os negócios sejam feitos de forma bem mais simples e descomplicada do que no Brasil, e a tecnologia acaba se aproveitando e refletindo essas facilidades. As soluções mais comuns em exposição foram:

59b90f4d0afe9a0001c34ad4 accountex2017 feira de negocios
Feira de Negócios da Accountex USA 2017: um modelo bem diferente do que temos no Brasil.
  1. ERP para os clientes dos contadores
  2. Aplicativos de gestão de pagamentos
  3. Gestão de processos para serviços contábeis
  4. Controle de gastos e despesas
  5. Digitalização de documentos
  6. Time sheet e controle de serviços
  7. Aplicativos de auditoria e gestão de riscos
  8. Folha, RH e benefícios
  9. EDI, CRM e BI

Confira um breve giro pela Feira de Negócios da Accountex USA 2017:

 

Fiquei bastante animado em ver que o que estamos fazendo aqui no Brasil com o Omie, funcionando integrado a diversos Apps específicos de nosso marketplace (ou loja de aplicativos) é o mesmo caminho que está sendo seguido nos Estados Unidos e pelo resto do mundo. Só que para nós conseguirmos o mesmo nível de integração que eles têm, temos que dar nó em pingo d’água por causa da legislação, o que é um ponto a favor das empresas de tecnologia do Brasil – estamos bem. 🙂

Confira abaixo mais algumas fotos do evento:

Marcelo Lombardo, Roberto Dias Duarte e Márcio Massao Shimomoto, Presidente do SESCON SP, na Accountex USA 2017
Eu, Roberto Dias Duarte e Márcio Massao Shimomoto, Presidente do SESCON SP, na Accountex USA 2017
Palestra de Randi Zuckerberg (irmão do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg), na Accountex USA 2017
Palestra de Randi Zuckerberg (irmã do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg), na Accountex USA 2017
Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
‍Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
‍Palestra na Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
‍Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
‍Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
‍Feira de Eventos da Accountex USA 2017, que aconteceu entre os dias 6 e 8 de setembro em Boston, EUA.
Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Tipos de fluxo de caixa
O fluxo de caixa é um movimento financeiro essencial para garantir a saúde financeira do seu negócio. Conheça mais sobre
Sistema para escritório de contabilidade
A transformação digital já faz parte da rotina contábil, por isso, para se destacar, é preciso ter um bom sistema
qual a importância da contabilidade
Muito mais do que cumprir processos burocráticos, entender qual a importância da contabilidade nas empresas é estratégico e traz mais