Desenvolvimento e programação: diferenças e por que investir?

Mesmo sendo similares, as áreas de desenvolvimento e programação se complementam e fazem a diferença nas empresas que investem em profissionais da tecnologia.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

O segmento de Tecnologia da Informação vem ganhando destaque a cada ano e em 2021 registrou crescimento de 23% no Brasil. Para atender às demandas, os profissionais mais procurados são da área de Desenvolvimento e Programação, que estão diretamente envolvidos na construção das soluções tecnológicas para empresas e consumidores.

Embora muita gente acredite que as duas funções sejam iguais, neste artigo, vamos explicar a diferença entre os programadores e desenvolvedores, além de mostrar a importância de seu negócio investir em tecnologia para se diferenciar dos demais.

Afinal, com a concorrência cada vez mais acirrada entre as empresas, aquelas que conseguem otimizar processos e trazer inovações para os consumidores conquistaram um espaço importante no mercado.

Acompanhe o artigo até o final para saber quais tecnologias estão entre as prioridades dos gestores e como trabalhar com programas de treinamento e desenvolvimento.

62a1f7437a5e6b5e2f216d35 CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 97

O que são Programação e Desenvolvimento?

Como já comentamos, muitos confundem Programação e Desenvolvimento, achando que são uma mesma função. Embora trabalhem em parceria, trata-se de áreas diferentes e complementares.

Além disso, são essenciais para que qualquer empresa de tecnologia possa crescer e evoluir com o mercado e podem apoiar o trabalho de profissionais de outros setores das instituições, como o marketing.

Mas antes de dar mais detalhes sobre isso, vamos explicar o que Programação e Desenvolvimento fazem. Primeiramente, as duas atividades são responsáveis pela construção de algoritmos e sistemas computacionais, criados por meio de linguagens de programação.

Nesse sentido, a Programação realiza a escrita dos códigos, segundo a linguagem estabelecida, verifica se o projeto está funcionando bem e corrige erros. Tudo isso é feito com a orientação de um desenvolvedor.

Por outro lado, o Desenvolvimento está ligado à concepção dos projetos, entendendo as necessidades em cada caso, além de também escrever linhas de código, quando necessário.

Em resumo, a Programação é mais específica e restrita e o Desenvolvimento é mais abrangente e estratégico.

Atualmente, diversas linguagens são utilizadas e cada uma atende a determinadas necessidades dos projetos. Com essa diversificação e com a expansão do uso da tecnologia na sociedade, o mercado também tem procurado cada vez mais especialistas no assunto — estima-se que até 2025 mais de 6 milhões de vagas estarão abertas na área e o que não faltam cursos do segmento de tecnologia para isso.

Isso porque, ao contar com programadores e desenvolvedores em suas equipes, as empresas ganham autonomia para criar, planejar e executar seus projetos, resolvendo internamente as demandas geradas pelo mercado.

Mas nem só empresas de software e TI podem investir nesses profissionais. A área de Marketing também se beneficia com os conhecimentos de programação e desenvolvimento, tanto para análise de dados quanto para a construção de automações diversas.

Qual a diferença entre o profissional de desenvolvimento e o de programação?

Agora que já sabemos as principais atividades das áreas, vamos analisar com mais detalhes o que um programador e um desenvolvedor fazem e quais habilidades são necessárias para a execução do seu trabalho.

O que faz um Programador?

Esse profissional tem uma visão mais técnica do projeto, apoiando a construção dos programas e soluções requisitados. Suas principais atividades são:

  • Escrever códigos: sem uma linguagem, nenhum programa tecnológico é feito. O programador é quem escreve as linhas codificadas para que a solução ofereça os benefícios propostos, independente do formato solicitado (websites, aplicativos, softwares etc.);
  • Realizar testes: após a escrita dos comandos, é necessário verificar se a solução está funcionando efetivamente. O programador elabora e aplica os testes para entender qual será a experiência do usuário ao utilizar o sistema desenvolvido. Assim, ele testa todas as funções para garantir que tudo esteja de acordo com o projeto estabelecido inicialmente;
  • Corrige erros: é normal que algum bug seja encontrado ao colocar um programa para rodar — um dos motivos para os testes serem realizados — e é tarefa do programador identificar esses erros e corrigi-los no código.

Algumas habilidades essenciais para o programador são:

  • Trabalho em equipe: embora passe muito tempo escrevendo os códigos individualmente, é imprescindível que esse profissional consiga se relacionar com o restante da equipe para contribuir com o atingimento dos objetivos;
  • Análise de dados: como já dissemos, a aplicação de testes auxilia na visão do funcionamento da solução. Mas de nada adianta realizar muitos testes sem entender o que as respostas dizem. Bons programadores aprendem a observar os dados e analisar o que significam para tomarem as melhores atitudes em cada caso;
  • Gestão do tempo: muitas vezes, esses profissionais trabalham com prazos apertados, por isso saber gerenciar o tempo para otimizar suas tarefas é essencial para entregar projetos bem-feitos e na data estipulada.

O que faz um Desenvolvedor?

Já esse especialista está envolvido com o projeto do início ao fim, além de acompanhar as tendências e necessidades do mercado, preocupando-se em atender esses pontos com a tecnologia. Suas principais atribuições são:

  • Planejar o projeto: ao identificar certa demanda do mercado, o desenvolvedor elabora um projeto detalhado com as soluções que serão oferecidas ao consumidor e o que a equipe precisará fazer para entregar o programa pronto;
  • Realizar pesquisas com o cliente: ninguém melhor do que o usuário para dizer o que é necessário ter na solução, por isso é essencial escutar os pontos levantados por ele para repassar ao time que trabalha no projeto;
  • Criar soluções: a partir dos insights obtidos com o cliente (ou até com a observação do mercado), o desenvolvedor estabelece as soluções necessárias para a resolução do problema;
  • Criar APIs e adaptar frameworks: em resumo, APIs são interfaces que simplificam e integram o uso de um sistema, facilitando o manuseio pelos usuários. Já os frameworks são estruturas genéricas prontas, que podem ser alteradas e adaptadas rapidamente pelos desenvolvedores para facilitar o andamento do projeto, evitando que eles precisem criar tudo do zero a cada nova atividade.

Esses profissionais precisam ter algumas habilidades essenciais:

  • Trabalho em equipe: assim como os programadores, os desenvolvedores não atuam sozinhos e quanto melhor lidarem com a equipe, melhor realizarão seu trabalho;
  • Negociação: em uma empresa, é possível que mais de um projeto seja identificado ao mesmo tempo. Por isso, o desenvolvedor que sabe negociar, consegue executar seu projeto no momento correto e estimula a participação e engajamento da equipe;
  • Visão estratégica: para aproveitar as melhores oportunidades, o desenvolvedor precisa observar atentamente o mercado e entender como sua solução se encaixa em tudo isso, de modo a elaborar um projeto eficiente e que atinja os objetivos propostos.

Agora, você já sabe o que cada profissional faz e pode buscar o que mais se adéqua à realidade da sua empresa.

Por fim, vale lembrar que todo desenvolvedor é programador, mas o contrário nem sempre é verdade.

Por que investir em Desenvolvimento e Programação?

Talvez sua empresa não seja da área de tecnologia, que produz softwares e demais soluções para o mercado. Ainda assim, ela pode se beneficiar ao aplicar Desenvolvimento e Programação em seu cotidiano.

A primeira vantagem é ter profissionais especializados que ajudarão a automatizar processos, diminuindo as tarefas repetitivas feitas pelas equipes. Isso traz um ganho de tempo para a gestão e ajuda os envolvidos a focar em atividades mais produtivas para a instituição.

Além disso, ganha-se agilidade quando for preciso resolver um problema técnico com qualquer programa utilizado, pois os profissionais estão habilitados a analisar a situação e oferecer a melhor tratativa possível.

Outro aspecto importante é o aumento da qualidade dos produtos e serviços oferecidos. Isso porque, ao automatizar processos, erros são minimizados e novas oportunidades de melhoria são identificadas.

Assim, ao automatizar o controle de estoque, por exemplo, as chances de ter “furos” entre a quantidade anotada e a real reduzem consideravelmente. Desse modo, as finanças da empresa ficam preservadas e os dados analisados são confiáveis.

Ademais, há outros benefícios que podem trazer um impacto muito grande e positivo para sua empresa.

Sua empresa do jeito que você precisa

Ao utilizar Desenvolvimento e Programação na sua empresa, além de todas as vantagens já citadas aqui, você ganha a possibilidade de personalizar as soluções conforme a necessidade.

Com bons profissionais, você pode elaborar e adaptar soluções de acordo com o que faz mais sentido para o seu negócio, ao invés de utilizar sistemas fechados que nem sempre atendem as demandas da sua gestão.

Independente do segmento em que você atue, investir em Desenvolvimento e Programação fará as tecnologias ficarem mais aderentes aos seus processos e trará mais agilidade para sua gestão, como a automação de Processos.

E o que não faltam são vagas de emprego para quem trabalha com tecnologia, sendo a área de ferramentas, como o sistema ERP, uma ótima opção para se especializar. Entenda como funciona esse segmento e a área de gestão de empresas aqui no blog da Omie!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
A gestão de projetos pode ser a ponte para entregas de qualidade, com controle orçamentário e eficiência. Entenda como colocar
A importância da gestão comercial
Saiba mais sobre a gestão comercial, como ela funciona, sua importância e porque o seu negócio deve adotar essa prática.
o que é packing: mulher segurando caixa em esteira
Packing eficiente é a chave para melhorar suas entregas. Entenda como ele funciona na logística e veja como otimizar suas