O que é absenteísmo e como evitar na sua empresa?

Quer aprender o que é absenteísmo, quais tipos existem, como calcular esse índice e diminuí-lo? Leia este conteúdo!
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Se você trabalha em RH ou no gerenciamento de uma empresa, deve saber que o absenteísmo é um dos problemas mais presentes no dia a dia de uma instituição. Muitos profissionais não sabem como lidar com esse problema ou não conhecem a fundo suas causas.

Superar situações que podem diminuir a qualidade de vida no trabalho é uma tarefa essencial para o crescimento do negócio. Sem cuidar desses índices, é impossível ter um bom aproveitamento dos colaboradores, pensando na produtividade, bem como na evolução da empresa, que pode ficar em segundo plano.

Neste conteúdo, você vai aprender o que é absenteísmo, quais tipos existem, qual a diferença entre ele e o turnover, o que gera essa prática, como calcular o índice desse problema e, por fim, algumas ações que podem ser implementadas para diminuir esse índice. Acompanhe a leitura!

62a1f7437a5e6b5e2f216d35 CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 152

O que é absenteísmo?

No geral, o absenteísmo (também conhecido como absentismo) compreende as ausências, atrasos e saídas adiantadas dos funcionários. Ou seja, toda situação que ocasione no não cumprimento das horas preestabelecidas no contrato de trabalho. No caso, entram tanto as ausências justificadas quanto as não justificadas.

Vale ressaltar que o período de gozo das férias não entra nessa conta de absenteísmo, pois esse é um dos direitos dos trabalhadores contratados em regime CLT. Além disso, um grau de ausência é normal e até esperado, mas quando isso começa a ser mais recorrente, pode atrapalhar a produtividade e resultados gerais da empresa.

Uma recorrência mais alta desse indicador também pode revelar algum problema estrutural da companhia, que precisa ser revisto, pois esse é um dos fatores que pode afetar diretamente nos números e sucesso de uma companhia. Acompanhe de perto essas ausências e entenda quais os tipos de absenteísmo.

Tipos de absenteísmo

Agora que você já sabe o que é absenteísmo, confira a seguir alguns dos principais tipos e suas motivações. Lembrando que entender as diferentes causas das ausências possibilitam pensar de maneira efetiva para trazer soluções. Leia:

Absenteísmo injustificado

As faltas podem ser por diversos motivos e classificadas de diferentes modos. Nesse sentido, para entender se isso está ou não impactando nos resultados do negócio, considera-se que o primeiro tipo é o absenteísmo injustificado, a falta sem justificativa válida, ou seja, o funcionário não informa o motivo que o fez precisar se ausentar no trabalho.

Algumas das razões que podem levar o colaborador a se ausentar nesse caso são: insatisfação com o ambiente de trabalho, ambiente de trabalho hostil, falta de motivação com suas tarefas etc.

Absenteísmo justificado

Já o absenteísmo justificado, é aquele em que o funcionário se ausenta com uma justificativa, seja ela feita de maneira prévia para a empresa se organizar e cobrir aquela pessoa, ou depois, no dia da falta, como em casos de atestados de emergências de saúde.

Os tipos mais comuns de absenteísmo justificado são: idas ao médico para consultas regulares, ida ao dentista, licenças etc.

Presenteísmo

Por fim, nosso último caso de absenteísmo é o presenteísmo, que é quando o profissional está presente no ambiente de trabalho, porém seu desempenho é muito abaixo do esperado.

Ele é causado por problemas pessoais ou de saúde e é caracterizado por casos em que a pessoa tem quedas drásticas na produtividade e não dá conta de desempenhar as funções e tarefas para as quais foi contratada.

Pela complexidade envolvida nesta última, ela acaba sendo mais difícil de ser identificada. Isso porque não existe um medidor direto para uma empresa ou time de RH mensurar se um funcionário está muito abaixo do esperado dele e de suas entregas.

Uma das principais maneiras de identificar o presenteísmo em uma instituição é o acompanhamento de metas, produtividade e de desenvolvimento feito entre líder e liderado, com apoio da tecnologia e recursos digitais. Com essas práticas, será bem mais fácil evitar que um caso desses chegue num nível muito crítico.

Entenda a diferença absenteísmo e turnover 

O turnover é a rotatividade de funcionários ocasionada por muitas demissões voluntárias, demandando novas contratações. Esse indicador está muito relacionado à retenção de talentos, já que se uma empresa possui um déficit muito grande em questões salariais, de benefícios ou até mesmo cultural, é quase certo que a taxa de turnover será alta.

Já o absenteísmo é o indicador que está relacionado às faltas e ausências dos funcionários, independente da sua natureza. Para além das faltas, os atrasos também são contabilizados nesse índice. Quando elevadas, ambas as taxas são um sinal de que algumas mudanças precisam ser implementadas com urgência, pois isso pode afetar a produtividade, imagem e lucros gerais.

O que gera o absenteísmo no trabalho?

Existem vários tipos de absenteísmo e cada um deles pode ser gerado por motivos diferentes ou mais de um motivo. Por isso, confira as principais causas de ausências no ambiente de trabalho.

O primeiro passo é entender que as causas podem ser tanto internas quanto externas e se isso irá mudar a abordagem caso a caso. Tente avaliá-las, em um primeiro momento. Veja abaixo o que pode gerar absenteísmo.

Imprevistos

O primeiro motivo são os imprevistos, ocorrências não planejadas e que podem ocasionar em uma falta ou atraso. Alguns exemplos são: carro quebrado, acidente no trânsito, filho(a) doente, alguma urgência que demande levar o pet ao veterinário, enchentes e alagamentos, manutenção num transporte coletivo etc.

Excesso de trabalho

O excesso de trabalho ou sobrecarga é outro motivo que mais levam um colaborador a se ausentar do ambiente empresarial. Essa prática pode ocasionar em fadigas, alterações no sono e estresse, levando ao absenteísmo.

Doenças

As doenças, quando não relacionadas à atividade profissional, também são uma das causas mais comuns de ausências. Elas podem ser: gripe, virose, covid-19, conjuntivite entre outras doenças virais. Juntamente com as enfermidades crônicas, esse motivo de absenteísmo pode representar mais da metade das causas de faltas no ambiente de trabalho.

Doenças relacionadas à atividade profissional

Já as doenças ocupacionais, ou seja, aquelas que possuem relação à atividade profissional, são outra causa que leva muitos funcionários a se ausentar de seu dia a dia de trabalho.

Aqui, algumas das que mais aparecem são: alergias de pele, alterações na visão, surdez, lesões por esforço repetitivo (LER), distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) etc.

Algumas outras doenças psicossociais, como o transtorno de ansiedade, síndrome do pânico e a depressão podem ser desenvolvidas ou agravadas em decorrência de um clima organizacional muito agressivo, conflitos, bullying ou outra falha na empresa.

Ausência de motivação no trabalho

Por fim, o último motivo que trazemos na lista dos que mais aparecem na hora de olhar para as ausências no ambiente profissional é a falta de motivação no trabalho.

Essa flag é ocasionada pela falta de plano de carreira, falta de acompanhamento no desenvolvimento de um profissional e de crescimento, entre outros. Essa causa costuma impactar no rendimento do funcionário, principalmente quando não existe uma perspectiva de melhoria para o futuro.

Aprenda como calcular índice de absenteísmo

Para calcular o índice do absenteísmo, é necessário usar uma fórmula que relaciona o total de faltas e atrasos com a quantidade de horas ou dias trabalhados pelos colaboradores de um determinado negócio. A fórmula é a seguinte:

  • Índice de absenteísmo = (total de colaboradores x total de faltas e atrasos) ÷ (total de colaboradores x total de dias trabalhados).

Por exemplo, se uma empresa possui 100 colaboradores, com jornadas de 8 horas por dia e o mês contou com 20 dias úteis. Olhando para as faltas, foi calculado em média 2 por funcionário. Aplicando isso na fórmula:

  • Índice de absenteísmo = (total de colaboradores x total de faltas e atrasos) ÷ (total de colaboradores x total de dias trabalhados);
  • Índice de absenteísmo = (100 x 2) ÷ (100 x 20);
  • Índice de absenteísmo = (200) ÷ (2.000);
  • Índice de absenteísmo = 0,1 ou 10%.

Vale lembrar que, no exemplo anterior, trabalhamos com um número inteiro de faltas, mas, devido aos atrasos, ele pode ser em horas, ou seja, número quebrados. Olhe também para esses casos.

Além disso, segundo a revista Exame, um índice aceitável dessa métrica é entre 7 e 10% no setor varejista e, no setor de serviços, a média é de 5%. Cada empresa terá um cenário e dificuldades diferentes, leve isso em consideração na hora de analisar a taxa de absenteísmo.

Como reduzir o absenteísmo na sua empresa?

Para reduzir o absenteísmo, o primeiro passo é entender quais motivos estão levando os funcionários a se ausentar. Com isso em mãos, será possível criar metas e traçar planos para combater tal prática. Porém, as principais ações que aparecem para a redução das ausências no dia a dia de trabalho são:

  • melhor estruturação da cultura organizacional;
  • cuidar da ergonomia para evitar problemas de saúde relacionados ao trabalho;
  • valorização dos colaboradores;
  • fornecimento de treinamentos e capacitações para facilitar o desenvolvimento dos funcionários;
  • priorizar a qualidade de vida dos funcionários;
  • definição de um plano de carreira bem delimitado;
  • melhores benefícios, como plano de saúde, VA/VR, Gympass etc.

Use a tecnologia a seu favor

O absenteísmo pode trazer problemas para a empresa, tanto em termos objetivos, de produtividade, quanto subjetivos, nos critérios motivacionais. Por isso, identificá-lo e traçar rotas para diminuir esses casos é uma ação necessária e que deve ser feita com eficiência.

Neste conteúdo, você aprendeu mais sobre a definição, a diferença entre absenteísmo e turnover, a especificidade do presenteísmo e como colocar boas práticas no dia a dia de trabalho agora mesmo. Alguns tipos de absenteísmo trazem necessidade de contabilizar e entender a dinâmica de produtividade, o que pode ser um desafio.

Uma solução viável é contar e investir no que a tecnologia tem de mais moderno. Um exemplo é o sistema ERP Omie, uma ferramenta completa que ajuda a otimizar processos, integrar setores e obter dados detalhados de diferentes etapas da produção.

Com o software, você será capaz de observar as causas do absenteísmo e motivar ainda mais seus colaboradores a se engajarem no crescimento do negócio. Continue sua jornada de aprendizado e confira outros artigos incríveis no blog da Omie.

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
EFD-Reinf
EFD-Reinf: confira o que é, quais são as mudanças para 2024 e como ficar dentro da conformidade.
a importância de gestão de custos
Confira o que é gestão de custos, como diferenciar custos fixos e variáveis e como melhorar lucratividade e a eficiência
tabela icms
O ICMS é um tributo fundamental e pode afetar o seu negócio. Confira a tabela 2024 atualizada com os valores