O que é o Drex e como vai funcionar essa moeda digital?

O Drex foi criado para otimizar as operações financeiras e trazer mais segurança para os clientes.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

No Brasil, o sistema bancário avança continuamente e, assim, novas tecnologias são criadas para otimizar as operações e trazer mais segurança para pessoas físicas e jurídicas. Entre as novidades que estão sendo testadas pelo Banco Central está o Drex, uma moeda digital.

Afinal, o que é Drex, como vai funcionar, quais as vantagens e quando será implementado? Esclareça essas e outras dúvidas sobre a nova moeda digital neste artigo.

Banner conheça o sistema - gestão online

O que é o Drex?

O Drex é uma moeda digital, sendo a versão digitalizada da moeda oficial do Brasil (Real), criada pelo Banco Central, que está em fase de testes. É categorizada como CBDC (Central Bank Digital Currency ou Moeda Digital Emitida por Bancos Centrais).

As iniciais da nova moeda digital explicam seu conceito: “D” de “digital”; “R” de Real; “E” de “eletrônico” e “X” de algo inovador, tecnológico.

A moeda digital ficará armazenada em um sistema virtual, por meio de carteiras digitais, permitindo ao cliente fazer as transações como se fosse com o Real. Na verdade, a moeda digital tem o mesmo valor que o dinheiro em papel, logo 1 Drex equivale a 1 Real.

Qual o objetivo do Drex?

O objetivo do Drex é ser uma moeda 100% digital, facilitando as operações e permitindo mais segurança, pois o Banco Central poderá monitorar as transações. A ideia não é eliminar o dinheiro em papel, apenas reduzir a sua circulação.

Drex é uma bitcoin?

Não. Drex não é um bitcoin ou criptomoeda, visto que é regulamentado pelo Banco Central.

A semelhança entre o Drex e  o bitcoin está na tecnologia blockchain, que impossibilita que seja hackeada, além de permitir seu rastreamento.

Como o Drex vai funcionar?

O Drex será utilizado somente para operações virtuais e o cliente vai acessar a moeda pela carteira digital, disponibilizada pelos bancos e instituições financeiras, sempre com a autorização do Banco Central.

As instituições financeiras e bancos terão acesso ao Drex diretamente com o BC da mesma maneira que ocorre com a cédula de Real.

O cliente poderá utilizar o Drex nas transações financeiras, como em transferências, pagamentos, recebimentos, remessas e até para fazer um Pix. Além disso, o cliente poderá converter o Real em Drex ou vice-versa.

O Governo Federal não aplicará nenhuma tarifa para o uso da moeda digital, porém as instituições financeiras poderão fazer a cobrança de taxas pelo uso de serviços, assim como ocorre com as movimentações em Real.

Como o Drex irá transformar as transações financeiras?

O Drex surge como uma nova tecnologia no setor financeiro, expandindo as formas de realizar as transações. O intuito é oferecer mais rapidez e segurança, agilizando as operações, especialmente para transferências de valores mais altos.

Além disso, é uma inovação que reduz a ocorrência de fraudes e ataques digitais, pois é protegida com a tecnologia blockchain.

Para os bancos, é a possibilidade de oferecer novos serviços digitais aos clientes para otimizar as transações do dia a dia, como os contratos inteligentes, que vão deixar mais segura a compra de casa ou de veículo, por exemplo.

Vantagens do Drex

A nova moeda digital brasileira representa a integração entre o físico e o digital. Por essa característica, oferece uma série de vantagens. Acompanhe:

  • operações financeiras simplificadas, com menos burocracia;
  • redução de custos com cédulas de Real, visto que a ideia é diminuir sua circulação;
  • combate à falsificação de dinheiro;
  • possibilidade de transferências instantâneas, mesmo de valores altos, a qualquer hora;
  • mais transparência para as transações financeiras;
  • monitoramento do Banco Central.

Qual será o impacto do Drex para as empresas?

O Drex é resultado da transformação digital, permitindo que os empreendedores contem com uma tecnologia para viabilizar suas operações financeiras, facilitando transferências ou recebimentos, inclusive do exterior.

Além disso, com a agilidade das operações, haverá eficiência nos pagamentos no varejo, o que vai melhorar o fluxo de caixa das empresas.

Sem contar que a tecnologia abre espaço para a digitalização de bens em token (conversão de ativo real em ativo digital), o que pode ser utilizado com mais facilidade pelos gestores na garantia de um empréstimo.

Negócios que utilizam um ERP com integração bancária podem agilizar ainda mais a rotina de gestão financeira com o Drex.

Qual a diferença entre o Drex e Pix?

O Pix é uma tecnologia que foi criada recentemente para otimizar as transações financeiras no país. No entanto, seu objetivo é bem diferente do Drex. Enquanto o Drex é uma moeda digital, o Pix é um meio de pagamento, que permite a transferência instantânea de dinheiro.

Então, o cliente poderá, por exemplo, utilizar as regras do Pix e sua facilidade para transferir recursos com o Drex em vez do Real.

Quando o Drex entra em vigor?

A previsão do Banco Central é que o Drex seja implementado no final de 2024, juntamente com a comemoração de 30 anos do Real.

Mas, como a moeda eletrônica ainda está na fase de testes, é bem possível que esse prazo seja ampliado e que passe a entrar em vigor somente em 2025, expandindo as operações digitais na economia.

Perguntas Frequentes

Quer entender outros aspectos relacionados à nova moeda digital? Confira abaixo as respostas para outras dúvidas comuns sobre o tema.

Quais os benefícios do Real Digital?

O Real Digital ou Drex, regulamentado e monitorado pelo Banco Central, traz agilidade para as operações, além de coibir fraudes, crimes virtuais, corrupção e falsificações.

O que esperar do Drex em 2024?

A ideia do Banco Central é que o Drex entre em vigor no final de 2024, porém ainda está na fase de testes, com o projeto-piloto, para aprimorar aspectos de segurança e privacidade.

O que é pagamento Drex?

O Drex é classificado como Moeda Digital Emitida por Bancos Centrais, sendo que ele tem o mesmo valor e aceitação das cédulas de Real.

Se você gosta de acompanhar as tendências do setor financeiro, pode esperar pela inovação que será o Drex, a moeda eletrônica do Brasil. Seu objetivo é viabilizar as transações financeiras, podendo trazer benefícios para as empresas.

E, já que estamos falando em tecnologia, saiba que você pode otimizar a gestão financeira da sua empresa com o Omie Cash: descubra como nosso sistema pode facilitar seu dia a dia ao integrar sistema ERP e Internet Banking, fazendo seu negócio crescer no mercado!

Banner experimente - simplifique sua rotina e integre todas as áreas da sua operação

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
O S&OP, ou Planejamento de Vendas e Operações, é um processo integrado, usado pelas empresas para coordenar suas atividades comerciais
time to market
O time to market é essencial para que as empresas respondam rapidamente às demandas do mercado, ganhando vantagem competitiva ao
Notebook aberto em boleto bancário
Descubra como funciona o boleto bancário e como essa forma de pagamento traz vantagens para sua empresa