Passo a passo de como montar um atacarejo

Unir o atacado e varejo em um único local de vendas é uma tendência no Brasil, mas é preciso alguns cuidados na hora de montar um atacarejo. Saiba mais.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

O atacarejo é um modelo de negócio que tem grande crescimento no país pelas vantagens que oferece aos clientes, tanto pessoas físicas como jurídicas. Como a própria denominação indica, trata-se da junção do atacado e varejo, por isso apresenta algumas particularidades. Diante disso, pode surgir a dúvida: como montar um atacarejo?

Apesar de atrair um número cada vez maior de consumidores, esse tipo de negócio requer cautela para que seja possível oferecer preços mais baixos e produtos de qualidade. A operação logística é mais complexa e a relação com fornecedores deve seguir as regras dos dois modelos.

Quer entender mais sobre o que é atacarejo e qual o passo a passo para montar um estabelecimento que seja atacado e varejo ao mesmo tempo? Não deixe de acompanhar as informações a seguir.

Passo a passo de como montar um atacarejo do zero

A diferença entre atacado e varejo é conhecida pelo público, sendo que o primeiro é direcionado especialmente para empresas que compram em grande quantidade.

Contudo, percebeu-se uma oportunidade de mercado unir esses dois modelos de negócio com o atacarejo, que significa um estabelecimento que vende tanto em quantidades unitárias/pequenas, como em grandes quantidades. Sendo que, ao levar, mais produtos iguais, os clientes conseguem boas ofertas, por isso escolhem comprar neste estabelecimento.

Ter em mente essa particularidade será um diferencial para o gestor que quer investir nessa ideia. Veja abaixo o passo a passo de como montar um atacarejo com segurança.

Entenda o mercado

O primeiro ponto é mapear a quantidade de atacarejos na sua região e entender a forma como trabalham para que você possa se destacar com algum diferencial.

Em seguida, é fundamental conhecer o seu público-alvo, ou seja, seus clientes em potencial. No caso do atacarejo, os principais consumidores são:

  • público da classe C, D e E, que buscam preços mais baixos;
  • famílias maiores, que precisam comprar em grande quantidade;
  • pessoas que querem ir poucas vezes ao supermercado, por isso compram em grande quantidade, aproveitando os preços mais baixos;
  • microempreendedores individuais (MEI) e micro empresários, que abastecem os estoques de lanchonetes, pequenas padarias, food trucks, mercearias, entre outros locais.

Sabem quem é o seu público-alvo é importante para determinar o melhor lugar para instalar o atacarejo. Geralmente, são negócios que ficam distantes do centro da cidade, mas é preciso ter um bom acesso viário e um estacionamento que comporte o público em dias mais movimentados.

Escolha bons fornecedores

Para ser relevante nesse segmento, é importante contar com bons fornecedores, que possam unir preços atrativos, boas marcas e condições facilitadas de pagamento.

Contar com empresas que tenham agilidade na entrega e disponibilidade de produtos também ajudará na gestão do estoque do atacarejo.

Acompanhe a qualidade dos produtos

O atacarejo se caracteriza por ter o ponto de venda e estoque em um único lugar, diferentemente de um supermercado ou hipermercado voltado para o varejo. Com isso, a quantidade de marcas oferecidas fica reduzida.

Nesse sentido, é interessante prezar pela qualidade dos produtos, pois, mesmo com um preço baixo, os clientes são exigentes e podem trocar de atacarejo em busca de itens de marcas melhores.

Realize campanhas de divulgação

O último passo é investir em campanhas de marketing, online e offline, mostrando seus diferenciais, ofertas e campanhas. A concorrência do setor é alta, por isso você precisa divulgar seu estabelecimento, ofertas e produtos, tornando sua marca forte no mercado.

Por que investir em um atacarejo?

Depois de saber qual é o passo a passo para montar um atacarejo, é interessante entender os benefícios desse modelo de negócio. Confira.

Custo baixo

A estrutura de um atacarejo é simples, pois é um grande galpão com diversos corredores de produtos, especialmente os não-perecíveis, sem a necessidade de layout para cada item. Além disso, não são todos os atacarejos que contam com sessão de hortifruti e açougue, por exemplo.

Tem ainda o fato de ser um conceito que dá autonomia ao consumidor, o chamado pague e leve. Assim, não existe a necessidade de funcionários intermediando as compras ou embalando mercadorias, o que reduz os custos do negócio.

Baixa necessidade logística

Como foi falado, o estoque está diretamente onde os produtos são vendidos, reduzindo a necessidade logística da empresa.

Todavia, da mesma forma que é preciso ter um planejamento de compras no varejo, é necessário ter organização e uma boa gestão no atacarejo, mesmo que a reposição dos produtos seja menor quando comparado a um supermercado.

Canal de vendas reduzido

Você pode concentrar suas operações no modelo presencial, ou seja, sem precisar, necessariamente, realizar a venda por delivery, mais comum no varejo.

Outra opção é contar com parcerias com outras empresas a fim de terceirizar as entregas e fazer promoções periódicas visando atingir um público específico.

Se parte dos seus compradores trabalha com comércios de pequeno e médio porte, foque na sazonalidade e garanta as melhores condições de pagamento.

O crescimento do atacarejo no Brasil

O primeiro atacarejo no Brasil chegou em 1972, com a rede Makro. De lá para cá, novos players do mercado foram surgindo devido à procura do público por esse tipo de estabelecimento.

Com a pandemia, que elevou o desemprego, e a alta dos preços pela inflação, a procura por ofertas no setor também cresceu, mesmo que o cliente tenha que levar uma quantidade maior de produtos para ter um preço menor.

De 2020 para 2021, o modelo de atacarejo teve um crescimento de 10% no Brasil, passando a representar 40% no mercado de varejo de alimentos, de acordo com uma pesquisa da McKinsey.

Como um sistema de gestão pode ajudar nesse modelo de negócio

Para ter eficiência no recebimento de produtos e controle do estoque no atacarejo, é fundamental contar com uma ferramenta de gestão. Desse modo, você centraliza as compras, o estoque e as vendas sem correr o risco de ter uma prateleira vazia e perder clientes.

Com o software para lojas de varejo, que também é personalizado para o atacarejo, você tem um sistema simples de operar. Com o sistema de gestão, você vai aumentar a produtividade do seu negócio, trazendo praticidade nas atividades e evitando erros nos processos, o que vai resultar no aumento do faturamento e no sucesso da sua empresa.

Gostou de conhecer como funciona o atacarejo? Para conduzir esse tipo de negócio sem complicação, é interessante contar com a tecnologia certa: conheça o sistema de gestão para lojas de atacado e varejo da Omie.

62a1f7437a5e6b5e2f216d35 CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 67
Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
venda assistida o que é e quais benefícios
Descubra o que é venda assistida, como ela pode contribuir para os resultados da sua empresa e muito mais.
giro de estoque
O giro de estoque não apenas ajuda a manter os produtos em movimento, mas também oferece insights valiosos sobre a
A gestão de projetos pode ser a ponte para entregas de qualidade, com controle orçamentário e eficiência. Entenda como colocar