Qual a diferença entre margem EBITDA e lucro líquido?

Saiba quais as principais diferenças entre margem EBITDA e lucro líquido, indicadores importantes para estudar a produtividade e qualidade de um negócio.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Analisar os indicadores financeiros de um negócio é uma etapa fundamental para estudar a efetividade da estratégia utilizada. Investidores também os acompanham de perto, para estudar o mercado e investir de forma assertiva. Pensando nisso, a margem EBITDA é um dos principais indicadores financeiros utilizados para analisar a eficiência operacional de uma empresa e chegar no lucro operacional.

Ao falar sobre lucro, você deve pensar no lucro líquido. Mas, afinal, você sabe qual é a diferença entre esses dois indicadores? O EBITDA e o lucro líquido são assuntos técnicos, mas que não são tão complicados de entender. Além disso, é muito importante para gestores e profissionais da área saber o que os difere de forma correta para ajudar em sua rotina de trabalho.

Portanto, se você se preocupa com a saúde financeira e o crescimento de uma empresa, siga com a leitura deste artigo para entender para que serve a margem EBITDA e o lucro líquido, além das principais diferenças entre eles com exemplos práticos para não esquecer mais sobre este assunto. Boa leitura!

Para que serve a margem EBITDA?

A margem EBITDA (sigla para Earning Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, em português, lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) serve para calcular o lucro operacional de uma empresa, ou seja, mostra quanto a empresa ganha sem levar em conta os juros, impostos ou amortizações.

Além disso, existe também o EBIT, que é uma variação focada em demonstrar o lucro operacional das operações ligadas à sua atividade, mas descontando a depreciação e amortização. Portanto, a EBITDA e EBIT são dois indicadores importantes para entender a efetividade de um negócio.

O EBITDA auxilia investidores a realizar uma comparação precisa de empresas de um mesmo segmento, para encontrar as melhores oportunidades. Aos gestores, auxilia a avaliar o quanto de dinheiro operacional é gerado e avaliar se o seu negócio está sendo gerido de forma eficiente (ou se há oportunidades de melhora).

A margem EBITDA é calculada usando a seguinte fórmula:

  • Margem EBITDA = (EBITDA/Receita Líquida) x 100.

É um cálculo simples, mas muito efetivo. Por mais que seja importante calcular impostos, juros, amortização e toda parte burocrática, que são obrigações de empresas para manter uma boa gestão, não são fatores que se relacionam ativamente com as atividades da empresa. Por isso, a margem EBITDA é relevante na hora de analisar a efetividade da operação.

Além disso, é um indicador internacional para compreender o desempenho, seja em negócios de médio ou grande porte. Resumidamente, o EBITDA pode ser utilizado para:

  • Determinar o valor de uma empresa no mercado;
  • Avaliar se a empresa tem uma capacidade para pagar suas dívidas;
  • Lucratividade e saúde financeira da empresa, entre outros.

Margem EBITDA é a mesma coisa que o lucro líquido?

Por mais que ambos indicadores possam ser parecidos, na prática, elas têm características distintas. O EBITDA é o lucro da empresa em que não entra no cálculo: juros, impostos, depreciação e amortização. Enquanto isso, o lucro líquido é o valor final após serem descontadas todas as despesas fixas e burocráticas de uma empresa, até mesmo impostos sobre a renda.

O lucro líquido demonstra a rentabilidade de um negócio e é aquilo que gera o caixa de uma empresa. Portanto, eles são indicadores distintos. No entanto, a partir do EBITDA é possível calcular e chegar até o valor do lucro líquido. Por exemplo:

EBITDA

R$ 10.000

(-) Depreciação + Amortização

R$ 1.000

(=) EBIT

R$ 9.000

(-) Despesas financeiras

R$ 1.500

(=) LAIR

R$ 6.500

(-) Impostos sobre renda

R$ 1.000

Lucro Líquido

R$ 5.500

Sendo o significado de cada item listado acima:

Depreciação

Perda de valor de um bem decorrente de seu uso, desgaste natural ou de sua obsolescência como imóveis, veículos, máquinas, equipamentos eletrônicos e outros.

Amortização

Usada para calcular e registrar a perda de valor dos bens intangíveis da empresa, como marcas, patentes, softwares, direitos autorais e outros.

EBIT

É o lucro operacional, que é o lucro antes dos impostos e juros, porém considerando depreciação e amortização.

Despesas financeiras

É o valor de encargos e juros que a empresa precisa sanar.

LAIR

Lucro antes do Imposto de Renda (LAIR), também chamado de Lucro Real.

Impostos sobre renda

Pagamento devido de imposto de renda.

Lucro líquido

Resultado final da operação.

Uma vantagem do EBITDA é que o resultado que ele fornece é mais abrangente do que o cálculo do lucro líquido, pois o lucro líquido pode sofrer com bastantes variáveis e não demonstrar toda a efetividade do negócio no período analisado específico.

É melhor usar lucro líquido ou EBITDA?

Ambos indicadores são relevantes e devem ser usados em conjunto e de forma complementar para garantir uma análise assertiva de um negócio.

O EBITDA é um indicador voltado para calcular a lucratividade do empreendimento e mostrar a efetividade de suas atividades principais, enquanto o lucro líquido calcula o caixa que resta para a empresa, ou “dinheiro limpo”. É gerado após o pagamento de todas as despesas fixas, custos variáveis e burocracias.

Portanto, se o objetivo é entender o desempenho de um negócio no mercado, o EBITDA é um indicador mais amplo que pode ser usado para entender a real performance da empresa. Já o valor líquido demonstra a margem de lucro empresarial gerada, que é muito importante para empreendedores, pois demonstra se a empresa está se mantendo ou está em uma crescente.

Para os investidores, o lucro líquido auxilia na hora de avaliar as ações ou fundos imobiliários. É importante relembrar que é recomendado utilizar os indicadores em conjunto.

Evolua a gestão e produtividade do seu negócio

Agora que você já conhece os indicadores de margem EBITDA e a diferença com o lucro líquido, é o momento de colocar a mão na massa e incluir a análise desses indicadores financeiros em sua rotina empresarial.

A partir deles, você terá um maior controle de seu negócio, além de guiar suas decisões em dados, tornando o futuro da empresa muito mais assertivo e lucrativo. Para auxiliar na organização financeira de sua empresa, conheça o software ERP Omie de Controle Financeiro Empresarial.

Com ele, você realiza o gerenciamento de empresas e conta com um sistema 100% online e totalmente integrado. Tenha suas ações burocráticas automatizadas para proporcionar uma maior organização para o seu negócio, além de obter dados precisos e em tempo real para melhorar seu planejamento estratégico.

banner calculadoraWEBP

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
carteira de clientes de contabilidade
Potencialize seus resultados através de uma carteira de clientes contabilidade organizada e atualizada.
Desvende a contabilidade fiscal: conceito, funcionamento e vantagens para contadores. Saiba mais agora mesmo!
gestão de processos contábeis
Otimize seu escritório contábil com a gestão de processos e ferramentas eficientes. Aumente sua produtividade agora!