Qual a melhor antecipação de recebíveis para sua empresa? Entenda!

Descubra a Melhor Antecipação de Recebíveis para Impulsionar o Crescimento do Seu Negócio — Guia Completo
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Você já considerou fazer a antecipação dos recebíveis para fugir desse dos juros abusivos e altas exigências burocráticas e conseguir o fôlego necessário para expandir os negócios?

É comum que os empreendedores busquem por essa opção  de crédito que permite adiantar valores de vendas parceladas ou à vista, ajudando a preservar o fluxo de caixa de maneira mais sustentável. 

Mas, você sabe como funciona esse processo e qual é a melhor opção para o seu negócio? Neste conteúdo, vamos te explicar melhor sobre essa modalidade e como fazer essa escolha. Vamos lá!

Como funciona uma antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é uma operação na qual a empresa cede seus valores a receber para resgatar o valor referente a estas vendas no mesmo dia. 

Desta forma, os clientes que receberam a mercadoria ou serviço pagarão diretamente à instituição, finalizando o ciclo de crédito. Esse processo, geralmente funciona da seguinte forma: 

  • Contato inicial: a pessoa interessada em adiantar seus recebimentos entra em contato com o banco ou fintech que oferece esse tipo de crédito e conhece as condições da transação.
  • Transparência na operação: a instituição financeira informa ao solicitante todas as informações sobre as taxas de juros e o prazo para o dinheiro ficar disponível na conta.
  • Cadastro: as informações das máquinas de cartão são cadastradas no Internet Banking ou na plataforma da fintech responsável pelo adiantamento. Nesse momento, você também deve informar os dados da conta para receber o dinheiro.
  • Pedido de antecipação: por fim, você escolhe quais notas quer adiantar e solicita a antecipação online. Geralmente, a instituição antecipa parcelas de cartão de crédito, cheques pré-datados e duplicatas, assumindo o recebimento desses títulos.

Mas, vale destacar que é importante ter atenção aos riscos. Se o cliente que fez a compra parcelada não pagar, o banco pode ficar sem o dinheiro adiantado, podendo impor restrições ou exigir o pagamento dos valores pendentes. 

Por isso, é essencial considerar o histórico de inadimplência dos consumidores ao avaliar as receitas a serem adiantadas, por meio de uma análise de crédito.

Diferenças entre aquisição de recebíveis e antecipação

A aquisição de recebíveis e a antecipação são duas formas de lidar com valores a receber, mas com diferenças significativas. 

Na aquisição, uma instituição financeira compra os direitos sobre os valores futuros que uma empresa espera receber, como faturas ou parcelas de vendas a prazo. Isso transfere o risco de inadimplência para a instituição financeira, livrando a empresa desse risco. 

Em troca, a instituição paga um valor menor do que o total dos recebíveis, descontando taxas ou juros pela transação. Já na antecipação, a empresa adianta para si os valores que espera receber, obtendo acesso imediato desses valores mediante um desconto. 

No entanto, o risco de inadimplência permanece com a empresa. A instituição financeira apenas adianta o valor, e se o cliente não pagar, a responsabilidade de cobrança ainda é da empresa. 

Ou seja, na aquisição de recebíveis, a instituição financeira assume o risco de inadimplência, enquanto na antecipação de recebíveis, a empresa mantém esse risco, mas obtém acesso imediato aos fundos, arcando com as taxas associadas ao adiantamento.

Qual a melhor opção de recebíveis para sua empresa?

Antes de decidir qual é a melhor opção para sua gestão de antecipação de recebíveis, é importante entender quais são as maneiras de realizar essa antecipação. 

Existem três formas de fazer isso: 

  • Bancos: oferecem taxas competitivas, porém com mais burocracia;
  • Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs): apresentam taxas menores e um processo de recebimento mais ágil, além da isenção de IOF;
  • Factoring: embora as taxas sejam mais altas, há menos burocracia em comparação com as outras opções.

Não esqueça de fazer uma análise inicial das taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras. Com base nisso e nas necessidades do seu negócio, você pode tomar a melhor decisão sobre qual é a modalidade mais adequada para cadastrar a sua empresa.

Quais recebíveis podem ser antecipados?

Antes de responder a essa pergunta é importante destacar que nem todos os tipos de recebíveis podem ser adiantados. Mas, isso não significa que não seja possível negociar isso com sua instituição financeira e controlar a antecipação de recebíveis de forma fácil

Afinal, cada empresa tem sua política de crédito, o que determina se é viável realizar essa antecipação. Alguns dos tipos de recebíveis que se destacam são:

Boletos Bancários

Você pode antecipar o recebimento de pagamentos feitos por boletos emitidos aos seus clientes. Geralmente, são configurados para pagamento a curto prazo, sendo ideais para antecipação.

Cartão de Crédito

Os valores de pagamentos feitos por cartão de crédito em curto ou médio prazo também podem ser adiantados. Nesse caso, basta entrar no sistema utilizado para acessar a documentação e enviá-la à instituição.

Depósitos em Conta

Sim, os depósitos diretos em conta também podem ser adiantados. Essa opção é ideal para duplicatas sem boletos, especialmente de clientes que não usam essa forma de pagamento, apenas depósito.

Cheques Pré-Datados

Se sua empresa é uma daquelas que lida com cheques, antecipar esses recebíveis pode ser uma boa alternativa para manter a saúde financeira e adiantar pagamentos que levariam meses para serem efetuados, facilitando a gestão do controle financeiro.

Banner CTA

Como calcular a antecipação de recebíveis do seu negócio? 

Para calcular a antecipação de recebíveis é importante entender que, geralmente, ela é cobrada com base em uma taxa descontada pela instituição. Por isso, a primeira coisa que você deve fazer é descobrir qual é essa taxa.

Imagine que você tenha um recebível de R$ 3.000, com vencimento em 45 dias, e a taxa de antecipação da instituição seja de 3% ao mês. Primeiro, calculamos o valor da taxa a ser paga pela antecipação:

3.000 x 0,03 (3%) = R$ 90

Em seguida, subtraímos esse valor da taxa do total dos recebíveis para encontrar o saldo após a antecipação:

3.000 – 90 = R$ 2.910

Dessa forma, ao antecipar um recebível de R$3.000, com a taxa de 3% ao mês e um prazo de 45 dias, o saldo a receber após a antecipação seria de R$2.910.

Conte com um ERP nesse processo!

A grande vantagem de contar com um software de gestão é que a empresa fornecedora conhece profundamente a realidade vivida por elas, sabe das dificuldades enfrentadas e sempre pensa nos caminhos que podem facilitar seu crescimento.

Além de possuir toda a gestão da empresa organizada no sistema, com o ERP ideal ainda é possível fazer a antecipação de recebíveis com menor taxa de juros e menor burocracia.  

Ou seja, um sistema de gestão financeira eficiente pode otimizar a administração de seus recebíveis, ajudando a monitorar fluxos de caixa e viabilizando antecipações de maneira mais estratégica e te fazendo economizar.

Eleve seus resultados com o Sistema para Gestão Financeira da Omie e aproveite para tornar sua gestão mais simples. 

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
entenda o que é danfe
Se você ainda precisa entender o que é DANFE e qual a sua importância, confira aqui neste texto.
Mulher apresentando demonstrações financeiras
Entenda o que são e como analisar corretamente as demonstrações financeiras do seu negócio.
tarifa de boletos bancários
Descubra como funcionam as tarifas de boletos bancários e quais são os valores e conheça soluções para otimizar este custo.