Benchmarking: o que é, para que serve e suas vantagens

O benchmarking é uma maneira de explorar o mercado em busca de vantagens e melhorias para o seu negócio. Leia este conteúdo e saiba mais!
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Em um mercado competitivo, é muito importante estar atento à concorrência. Afinal, as empresas precisam sempre se aprimorar para fidelizar seus clientes. Nesse cenário, o benchmarking é uma estratégia bastante valiosa pois garante insights para se posicionar de forma cada vez mais original.

Essa análise de concorrência é uma ferramenta que ajuda a entender o desempenho de um negócio, identificar oportunidades e fazer ajustes no planejamento tendo em vista informações providas pelo próprio mercado.

Além disso, é uma oportunidade de otimizar suas técnicas e adaptar o que mais está sendo usado no seu segmento de atuação, de acordo com a realidade da sua empresa.

Siga a leitura para entender o que é benchmarking, como fazer esse estudo na prática e as vantagens de analisar os concorrentes. Ainda, conheça as melhores práticas e transforme sua atuação hoje mesmo.

Benchmarking: o que é?

O termo benchmarking significa avaliação comparativa. No meio meio corporativo, essa análise nada mais é do que um estudo dos concorrentes. Com esse processo, uma empresa consegue comparar produtos, serviços e até mesmo a performance de um time com referências importantes do mercado.

Assim, é possível identificar as vantagens competitivas e os pontos fracos da concorrência para que a organização consiga avaliar seu próprio desempenho. Com base nessa avaliação, pode-se traçar planos de ação e até mesmo mudanças no que já está sendo feito.

Exemplos de benchmarking

Uma empresa do setor alimentício decidiu reformular sua identidade visual. Um benchmarking é feito e conclui-se que o vermelho e o amarelo são as cores mais usadas no segmento. Com base nesse resultado, a empresa pode seguir os tons mais tradicionais ou usar outras cores para se diferenciar dos concorrentes.

Em outro cenário, um banco digital está estudando o lançamento de um novo serviço. Com uma análise de concorrência, os colaboradores conseguem identificar lacunas no mercado que podem ser preenchidas pelo banco.

Para que serve o benchmarking?

Como vimos nos exemplos anteriores, o benchmarking pode ser aplicado para diferentes fins. Seu principal objetivo é encontrar possíveis melhorias para produtos, serviços e processos. Por meio de análise comparativa, também são encontradas diversas oportunidades para os negócios.

Com as informações e dados levantados em mãos, é mais fácil tomar decisões estratégicas, fazer ajustes comerciais e passar direcionamentos mais precisos para o time de marketing, responsável por analisar as métricas e traçar planos de ação assertivos, com base na realidade do seu negócio, valores e objetivos.

Como funciona esse processo?

Apesar de parecer bastante complexo, um benchmarking é facilmente executado quando todos os processos estão bem definidos. Para fazer esse tipo de estudo, é preciso, primeiramente, entender qual é o desafio da organização e quais insights esse material irá trazer. Os objetivos podem ser variados, como por exemplo:

  • Reduzir custos;
  • Agilizar processos;
  • Aumentar as vendas;
  • Lançar um novo produto;
  • Fazer uma campanha;
  • Aprimorar a comunicação da marca, entre outros.

Em seguida, é necessário traçar quais informações ou dados precisam ser obtidos, quais ferramentas serão usadas, qual metodologia será empregada e os concorrentes que serão analisados.

Com todos esses pontos, a pesquisa já pode ser conduzida pelos setores ou colaboradores encarregados. Ao final do processo, é interessante organizar os resultados em um documento ou uma apresentação para facilitar a compreensão.

Quais são as vantagens de fazer benchmarking?

As vantagens que o benchmarking traz para as empresas vão desde melhorias nos processos até ao aumento da lucratividade. Confira, a seguir, os principais objetivos do estudo dos concorrentes.

Identificar práticas de excelência em outras empresas e aprender com elas

Descobrir como as coisas funcionam em outras empresas é um dos principais usos da análise de concorrência. Isso permite entender como os concorrentes atingem seus resultados ou gerenciam seus times, o que é uma ótima forma de aprender novas formas de conduzir seu negócio.

Novas ideias para implementar em seu negócio

Com um benchmarking, é possível encontrar lacunas em um segmento de mercado. A empresa pode aproveitar essas lacunas para criar novos produtos ou serviços para as necessidades ainda não supridas pela concorrência.

Aprimorar processos e práticas utilizados na sua empresa

Essa é uma ótima maneira de encontrar soluções para diversos problemas da sua organização. Usando essa ferramenta, você entende como os concorrentes superaram desafios e agilizaram processos similares.

Aumentar referências para desenvolver o seu negócio

Esse tipo de estudo não precisa ser somente com concorrentes diretos. Ele também é usado para criar um repositório de referências para a sua empresa. Isso é bastante útil, por exemplo, quando você precisar veicular uma campanha, criar uma postagem nas redes sociais ou lançar uma nova funcionalidade em seu site.

Poder proporcionar aumento da produtividade, margem de lucro e diminuição de custos

Já mencionamos que a empresa é capaz de identificar e entender os processos da concorrência fazendo essa análise comparativa. Incorporando as práticas que fizeram sentido para o negócio, é possível tornar os colaboradores mais ágeis e produtivos, diminuir alguns custos operacionais e até mesmo aumentar a margem de lucro.

6 tipos de benchmarking

O estudo dos concorrentes não precisa ser sempre igual. Existem pelo menos seis tipos de benchmarking que servem para diferentes objetivos.

1. Genérico

No benchmarking genérico, é feita uma comparação ampla entre empresas. O objetivo é fazer uma análise capaz de abranger as outras firmas como um todo, olhando de forma vários processos e práticas

2. Funcional

Já quando uma empresa busca entender apenas uma função específica de um negócio, o tipo funcional é o mais apropriado. Assim ela consegue estudar, por exemplo, o setor de marketing de outras organizações para fazer ajustes ou trazer melhorias para o seu próprio time.

3. Competitivo

Nesse tipo de benchmarking, o objetivo é aprimorar os processos da empresa com base nos resultados de sua comparação com seus concorrentes.

4. Internacional

É aquele em que se investiga outros mercados para buscar novas tendências, se posicionar à frente da concorrência nacional e até mesmo para trazer inovações para o mercado de origem da empresa.

5. Cooperativo

No benchmarking cooperativo, empresas parceiras fazem um estudo comparativo entre si para que uma entenda um ponto específico da outra. Por exemplo, uma construtora pode estudar o setor financeiro de uma petroleira, enquanto esta se aprofunda no setor de recursos humanos da sua parceira.

6. Interno

A comparação é feita entre funcionários, times, áreas ou unidades de uma mesma empresa. O objetivo é observar o desempenho de partes específicas da organização para que as práticas possam ser compartilhadas entre os setores.

Aprenda a fazer benchmarking na prática

O benchmarking é uma ferramenta muito valiosa para as empresas, pois permite encontrar maneiras de desenvolver ainda mais o negócio e se manter em destaque no mercado. Porém, é importante ressaltar que esse estudo deve ser feito de forma ética, sem violar informações confidenciais ou dados sensíveis.

O mercado, apesar da competitividade, possui regras que visam melhorar a qualidade dos produtos, regular preços e, principalmente, servir as melhores opções para quem realmente importa – o consumidor. Sendo assim, opte por sair à frente com base em dados de qualidade e processos integrados.

Agora que você já entendeu do que se trata essa estratégia, é hora de colocá-la a mão na massa! Confira nosso artigo sobre como fazer benchmarking e aprimorar o seu negócio para colocar seus conhecimentos em prática

62a1f7437a5e6b5e2f216d35 CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 23
Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
planejamento tributário
As obrigações fiscais têm pesado no bolso da sua empresa? O planejamento tributário é uma forma de otimização de custos
DASN Simei: homem com celular e notas

MEI

Aprenda como declarar e evite multas e juros pelo não envio das informações corretas.
Quanto custa abrir uma empresa
Desvende os custos de abrir uma empresa em 2024. Conheça taxas indispensáveis e inicie seu negócio com segurança!