Recrutamento e seleção para escritórios contábeis

Descubra como construir uma equipe que esteja ligada aos objetivos do seu escritório de contabilidade

15/05/2019
Gestão

Quando falamos de recrutamento e seleção, a bola da vez é falar que precisamos contratar a pessoa certa para o cargo certo. Eu acredito que um recrutamento correto é muito mais do que isso. Eu sempre digo: precisamos pensar que por traz de um cargo há uma pessoa, com uma história, anseios, dificuldades e realidades totalmente diferentes da que imaginamos que aquele determinado cargo precisa.

E achar a resposta para essa equação muitas vezes não é tão simples. Veja cinco dicas para acertar na sua contratação:

1 – Contrate perfis que tenham os mesmos valores da sua empresa

Em minha carreira na área contábil, percebi que na grande maioria das vezes, os escritórios para contratar olham somente se o profissional demostra o conhecimento técnico necessário para desenvolver determinada função. Esta atitude acarreta contratações de perfis com comportamentos que não se enquadram nos valores do escritório.

Sabe aquela visão que as pessoas têm do contador ser aquele profissional que se senta no computador, focado, de óculos e terno, que não faz brincadeiras e não é muito sociável? Eu sempre fui muito extrovertido e brincalhão, por isso fui rejeitado em muitos processos seletivos, pela falta deste perfil analítico.

A primeira coisa que precisa estar bem alinhada ao abrir um processo seletivo são a visão, missão e valores da sua empresa contábil. Eles são a base do seu escritório e precisam ser a base das suas contratações também. Esqueça os rótulos, procure valores. Procure em seus candidatos uma ligação com o seu escritório. Há um tempo escrevi um artigo sobre missão, visão e valores que você pode conferir aqui.

Trazer perfis que tenham os mesmos valores do seu escritório fará uma enorme diferença para a sua empresa, no ambiente, na produtividade e na vontade dos colaboradores em trabalhar.

2 – Não terceirize suas contratações

Se estamos falando em contratar através dos valores, comportamentos e atitudes, quem melhor para entender o que é preciso avaliar em um candidato se não os profissionais do próprio escritório ou até mesmo você?

Por mais que você tenha um book ou explique da forma mais clara possível para uma empresa terceirizada quais são os valores da sua empresa, ela não viveu esses valores, não sabe o que eles representam para você e para a sua equipe. Processos terceirizados tendem a ser mais frios, focados apenas em avaliar comportamentos básicos, que são esperados de todos os profissionais, e não aqueles que você espera.

Não estou dizendo que uma empresa terceirizada não pode te ajudar, afinal ela pode ajudar a selecionar possíveis perfis para seu escritório, com dinâmicas, técnicas de recrutamento e testes comportamentais e psicológicos. Só que a parte de perceber a essência dos seus valores, e se os candidatos também acreditam neles, necessariamente precisa ser feita por você.

3 – Conhecimento técnico se ensina

Agora que você encontrou o perfil comportamental que precisa, vamos olhar a parte técnica. Sei que muitas vezes precisamos de uma vaga com urgência para entregar uma declaração, ou fechar um imposto, mas essa pressa em contratar um perfil deixa você cego, e quando visualiza no currículo do candidato a experiencia técnica necessária, esquece de avaliar todo o resto.

Como falei nos itens anteriores, procure primeiro o perfil comportamental, após isso, olhe a parte técnica. Mesmo que esse perfil não tenha todo o conhecimento técnico que você precisa, avalie se não é mais viável para você treinar o que falta nesse perfil, do que trocar de perfil a cada 6 meses devido ao comportamental.

O processo de treinamento faz parte de uma contratação. O novo colaborador vai precisar conhecer o seu sistema, a forma que você trabalha e se adaptar aos outros colaboradores. Aproveite este tempo de adaptação para incluir uma agenda de treinamento e moldar esse profissional para o que você precisa.

4 – Seja respeitoso em todo o processo seletivo

Passei por diversos processos seletivos em minha carreira e em muitos deles fui tratado somente como mais um candidato. Um número a ser avaliado. Processos que nunca tive um retorno, ou respostas que demoram dois meses ou mais para chegarem, processos sem nenhuma estrutura, ou longas esperas pelo entrevistador, enfim, diversas situações que posso ficar escrevendo muitas páginas sobre.

Um profissional que se candidata a uma vaga para o seu escritório cria diversas expectativas, fica ansioso, nervoso e sempre espera um retorno. Por isso, respeite o candidato desde o seu primeiro contato. Ao ligar para ele, seja atencioso. Veja antes em seu currículo se o mesmo está trabalhando atualmente, e não ache que ele não tem interesse por não poder atender no momento em que você ligou.

Ao convidá-lo para uma entrevista, leve em consideração as limitações do candidato, receba-o com respeito e seja cordial. Se marcou um horário com ele, não o deixe esperando, ele pode ter outros compromissos após a entrevista ou pode precisar ir para o trabalho atual dele. Faça-o se sentir confortável, uma entrevista sempre é um processo um pouco tenso, por isso deixe-o calmo, você conseguirá que o mesmo esteja mais aberto a responder seus questionamentos assim.

Se o candidato não for aprovado, avise-o, afinal ele provavelmente estará esperando pela resposta. Imagine se fosse você esperando uma resposta de uma promoção e essa resposta nunca viesse? Se coloque no lugar do candidato e não faça para ele aquilo que você não gostaria que fizessem com você.

5 – Receba o novo colaborador com alegria

Prepare uma recepção para o perfil aprovado. Ele estará ansioso no primeiro dia, pensando em como será, como é o ambiente, quem são as pessoas que vão trabalhar com ele. Ter uma má impressão logo no primeiro dia só o fará se decepcionar rapidamente.

Esse candidato escolheu o seu escritório por algum motivo, seja por ser uma referência, pelo salário, pelos benefícios, por necessidade de voltar ao mercado de trabalho, por ser o primeiro emprego e tantos outros motivos que o fizeram escolher por você. E você o aprovou por algum motivo também, conhecimento técnico, afinidade, comportamento. Então por que não o fazer se sentir em casa logo no primeiro dia?

Receba-o pessoalmente, apresente a empresa para ele, direcione com o que e quem ele vai trabalhar, garanta que ele terá os equipamentos necessário para trabalhar. São pequenos detalhes, mas que tem uma grande importância.

Trazer um novo colaborador para dentro da empresa traz sempre uma ansiedade, mas siga uma pequena regrinha que tudo dará certo: faça seu colaborador ser feliz com o trabalho. Mesmo que o trabalho seja tenso e estressante, se o seu colaborador está feliz, ele encherá o peito para falar: ame o que você faz e nunca precisará trabalhar um único dia na vida.

Edgar Luna

Receber e poder transmitir conhecimento é minha maior motivação. Apaixonado por ler/escrever, estudar, música e teatro. Formado em contabilidade com especialização na área de controladoria e gestão de pessoas, minha meta é poder contribuir para que o mundo seja um lugar melhor a cada dia. Tenho como filosofia de vida transformar ações em emoções e com isso contribuir para que as pessoas ao meu entorno possam se desenvolver.

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas