Saiba identificar um sistema legado e como atualizá-lo.

Conheça as características de um software legado e veja o passo a passo para atualizar o sistema de sua empresa.

15/Jun/2022
Gestão

Talvez você não saiba o que é um sistema legado, mas tenha um na sua empresa. Sabe aquele software obsoleto, que precisa de atualização? Um sistema lento, com mau funcionamento, e que não contém muitas das funções importantes para um departamento?

Sim, esse é o sistema legado. Trata-se de uma ferramenta de tecnologia obsoleta que já foi muito útil um dia, mas que precisa com urgência de melhorias. Em muitos casos, a melhor saída é a substituição por um software mais moderno.

Para entender melhor sobre esse assunto, acompanhe os próximos tópicos e veja como identificar um sistema obsoleto, como e por que substituí-lo. Boa leitura!

Como identificar um sistema legado?

Para identificar se sua empresa possui um sistema legado, é preciso analisar alguns fatores, por exemplo, quando foi a última data em que foi atualizado ou substituído. Nem sempre o tempo de uso está diretamente ligado ao fato de ser legado ou não, mas pode, sim, ser um fator importante.

Outro indício é se os formatos gerados pelo software legado que a empresa utiliza já não são mais compatíveis com os mais utilizados no mercado. Ao trocar arquivos com clientes e fornecedores, sistemas obsoletos dificultam esse processo, já que são incompatíveis com tecnologias mais avançadas.

As falhas de segurança também podem ser outra característica de sistemas legados. Portanto, se os profissionais de TI relatam esse problema, essa pode ser a causa. Até mesmo a dificuldade de manutenção de software é um grande indício de que está na hora de atualizar o sistema. 

Mas não só um sistema antigo é considerado uma tecnologia legada. Um exemplo é um software novo que usa tecnologia obsoleta, como o navegador Internet Explorer (IE). A Microsoft encerrou o uso em junho de 2022 e anunciou que automaticamente os usuários migrarão para o Edge. A justificativa é ofertar uma melhor experiência de navegação para o usuário e ter maior compatibilidade com outras tecnologias mais modernas.

Nesse exemplo, identificamos outros fatores que caracterizam um sistema legado:

  • Software desatualizado – o Edge terá mais competitividade com o navegador concorrente, o Chrome;
  • Falta de especialistas e suporte – Windows já tinha descontinuado a assistência técnica ao IE;
  • Falta de mobilidade – em outros dispositivos eletrônicos, além do computador, o funcionamento do IE não era tão eficiente;
  • Falta de escalabilidade – o software não consegue acompanhar as exigências e evolução do mercado consumidor.

Por que substituir um sistema legado?

Primeiro, é preciso entender que a empresa não precisa, necessariamente, substituir um sistema legado. Entretanto, continuar a utilizá-lo pode significar gastar mais recursos para mantê-lo funcionando, o que pode não ser a alternativa mais rentável.

A seguir, veja os principais motivos para fazer uma atualização de sistema.

Tecnologia escalável

Um dos principais motivos para as empresas deixarem de utilizar um sistema antigo e migrarem para um mais moderno é sua capacidade de escalabilidade. Um software escalável é capaz de atender às necessidades da empresa, mesmo que o negócio cresça e se desenvolva. 

Geralmente, sistemas legados não têm essa capacidade, já que não são escaláveis e, portanto, deixam a desejar em suas funcionalidades, o que pode comprometer o desenvolvimento da companhia.‍

Integração de sistemas

Para que todos os setores da empresa estejam alinhados a respeito das operações, a integração de sistemas é essencial. Mas no caso dos sistemas legados, isso não é possível, já que ocorre a incompatibilidade de tecnologias.

Para evitar esse problema e integrar os sistemas, tanto dos setores da companhia quanto de fornecedores e clientes, o ideal é que o negócio conte com uma tecnologia mais moderna e atualizada.‍

Segurança de dados

Após o surgimento da Lei Geral de Proteção de Dados, as organizações precisaram tomar medidas para se certificar de que os dados pessoais dos clientes estão protegidos.

Entretanto, com sistemas legados, essa tarefa se torna mais complicada, já que as ameaças de ciberataques e sequestro de dados são constantes e dinâmicos. Nesse sentido, dificilmente um sistema obsoleto estará preparado para defender a estrutura de dados contra os ataques.

Além disso, a empresa também precisa provar que esses dados estarão seguros durante todo o processo de captação, tratamento, armazenagem e manipulação. Os softwares modernos oferecem proteção contra o vazamento dessas informações e previnem esse tipo de ataque. Nesse caso, a migração de dados é a alternativa mais segura.

Como fazer a migração de dados?

Ao optar por atualizar seu sistema, será necessário fazer a migração de dados. Entretanto, o procedimento precisa ser feito de forma adequada para evitar perdas de arquivos importantes. Agora, veja algumas dicas que podem ajudar.

Exporte os dados existentes

Antes de começar o processo de migração de dados, é necessário garantir que as informações poderão ser extraídas de maneira segura. Para tanto, conte com um profissional para verificar os formatos dos arquivos e como estão sendo armazenados atualmente. Assim, ele poderá indicar a forma mais segura de removê-los.

Formate os arquivos

‍Também é importante formatar os dados para que estejam de acordo com os novos requisitos do sistema que será adotado pela empresa. Isso pode ser feito por meio de um mapeamento de dados, o que garante que o novo software será capaz de reconhecer esses arquivos. ‍

Faça uma limpeza

A migração também dá a oportunidade para identificar dados que não são mais úteis e podem ser descartados, como é o caso das duplicações ou de dados incompletos. Dessa forma, apenas serão migrados os arquivos que realmente importam para o negócio. ‍

Integração com sistemas prontos

Uma solução para um sistema desatualizado é integrá-lo a outros softwares mais modernos. Com essa integração, o software mais atual pode suprir as funções obsoletas ou inexistentes no sistema legado.

Um exemplo é um legado de sistema financeiro que se integre com um software ERP que preenche as lacunas existentes para um melhor desempenho das atividades de uma empresa.

Reescreva as rotinas

‍Outra opção é reescrever todas as práticas desatualizadas de um legado. Mas como fazer isso? De forma objetiva, por meio de um backup dos dados, eliminando o legado e criando um novo software totalmente diferente, mais adequado às necessidades da empresa.

Use técnicas de refactoring

A técnica de refactoring é conhecida também como estrangulamento. O desenvolvedor “segura” o sistema legado rodando enquanto faz as atualizações necessárias. Assim, ele refaz todos os recursos e funções, além de melhorar a segurança do software.

Nesse caso, é possível gerar bugs no legado, mas o software é mantido funcionando e, aos poucos, são inseridos novos recursos. Com o sistema estrangulado ou atualizado, novas ferramentas são inseridas no cotidiano da empresa.

Esse processo é complementado pelo feature flags, que veremos agora.

Desenvolver testes automatizados

Um teste automatizado é outro caminho para atualizar um software legado. Desenvolver esses testes fará com que automaticamente sejam detectadas falhas no funcionamento do sistema.

Ainda, o desenvolvimento permite analisar a resposta do software em várias situações, além da usabilidade do usuário quanto às funções necessárias para o desempenho de seu trabalho.

Mas é importante lembrar-se da técnica de feature flags, para que a atualização do sistema não atrapalhe o fluxo de trabalho da empresa. Esse processo atua sem gerar muitos erros de software, manipula o código fonte do legado, sem alterar o código, o que mantém o sistema funcionando durante a atualização de novas funções.

Migre para um sistema moderno

Após entender mais sobre o que é sistema legado, é chegada a hora de começar a buscar um software de gestão ERP moderno, que atenda às necessidades do seu negócio. Essa tecnologia contém funcionalidades que otimizam processos e trazem mais produtividade para sua equipe. 

O sistema de gestão da Omie tem as funcionalidades mais modernas para aprimorar a administração e contabilidade do seu negócio. Conheça as vantagens do nosso software e veja na prática todas as facilidades dessa inovação!


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas