Empreendedorismo feminino: o que é, desafios + dicas para empreender

Entenda mais sobre o empreendedorismo feminino, seu papel na economia, vantagens, desafios e como empreender.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

O empreendedorismo feminino está evoluindo e moldando o cenário dos negócios de maneira significativa. Ele desempenha um papel de extrema importância tanto na esfera econômica quanto na social. Seus impactos abrangem diversos aspectos da sociedade, promovendo avanços significativos

Conforme avançamos para o futuro, é importante entender como essa modalidade de atuação está se transformando, visto que seu impacto é percebido em várias esferas da sociedade. Neste conteúdo você vai conhecer mais sobre o assunto, sua importância e dicas para empreender.

O que é empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino acontece quando mulheres têm a iniciativa de criar e administrar seus próprios negócios. Ou seja, ele está ligado à prática das mulheres identificarem oportunidades de negócios e desenvolver ideias para iniciar e administrar empresas, sempre buscando inovação e crescimento nos mercados. 

Além disso, esse tipo de empreendedorismo tem como foco capacitar mulheres para se tornarem empreendedoras e líderes no mundo dos negócios, superando barreiras sociais, culturais e econômicas que historicamente limitaram sua participação ativa nesse campo.

Vale destacar que o empreendedorismo feminino não se limita apenas a criar empresas, mas também abrange atividades como autônomas e intraempreendedoras, que são mulheres que desenvolvem ideias inovadoras em organizações que já existem.

Quais são os principais desafios do empreendedorismo feminino?  

Apesar de estar em constante crescimento, o empreendedorismo feminino também traz alguns desafios. Confira abaixo quais são eles.

Dupla jornada

  • Sobrecarga de responsabilidades: equilibrar as demandas do próprio negócio com as suas responsabilidades domésticas pode criar uma sobrecarga física e mental.
  • Tempo limitado: a dupla jornada acaba exigindo mais tempo, o que pode atrapalhar o foco e a dedicação necessários para iniciar e administrar o seu negócio.
  • Equilíbrio trabalho-vida: com tantas responsabilidades, a busca por equilíbrio entre trabalho e vida pessoal acaba se tornando mais desafiadora. 

Preconceito

  • Salários desiguais: muitas vezes, mulheres recebem menos por desempenhar as mesmas funções que homens. Isso pode dificultar a capacidade de investir em um negócio próprio.
  • Descredibilização: mulheres empreendedoras são mais subestimadas e, muitas vezes, não levadas a sério, o que dificulta construir confiança e credibilidade no mercado.
  • Dificuldade em obter financiamento: o preconceito também influencia na hora de conseguir empréstimos e investimentos, fazendo com que as mulheres enfrentem mais obstáculos para financiar seus negócios.
  • Estereótipos de gênero: um dos maiores desafios do protagonismo feminino, as ideias preconcebidas sobre o que mulheres “devem” ou “não devem” fazer podem limitar suas opções de negócios e a forma como são percebidas no mercado.
  • Falta de networking: a participação das mulheres em redes de negócios também pode ser afetada, diminuindo as oportunidades de conexões valiosas.
  • Barreiras culturais: Em alguns lugares, expectativas tradicionais de gênero podem limitar o âmbito das atividades empresariais das mulheres

Autoconfiança

  • Impacto na decisão: quando você não confia em si mesma, pode hesitar em tomar decisões importantes para seu negócio, levando a perder oportunidades ou escolhas que não beneficiam plenamente a empresa.
  • Comunicação limitada: a falta de autoconfiança pode afetar a maneira como você se comunica com clientes, investidores e colegas. Isso pode dificultar a forma como expressa suas ideias, atrapalhando negociações e parcerias.
  • Medo do fracasso: a insegurança pode levar a um medo constante de falhar. Dessa forma, acaba impedindo que você assuma os riscos necessários para o crescimento do negócio, limitando suas oportunidades de inovação e expansão.

Quais são as principais conquistas do empreendedorismo feminino?

Entre as principais conquistas que o empreendedorismo feminino traz para o mercado brasileiro estão:

  • Maior representatividade: as mulheres estão ocupando cargos de liderança e fundando empresas em diversos setores diversos, aumentando sua representação no mundo dos negócios.
  • Inovação e criatividade: a perspectiva feminina impulsiona a inovação, trazendo novas ideias e abordagens para os diferentes mercados em que estão.
  • Empoderamento econômico: o empreendedorismo feminino faz com que as mulheres ganhem independência financeira, contribuindo para suas vidas e economias locais.
  • Inspiração para futuras gerações: as empreendedoras bem-sucedidas estão servindo como modelos a seguir, inspirando mais mulheres a entrar no mundo dos negócios.
  • Mudança de percepção: O empreendedorismo feminino está desafiando estereótipos de gênero, o que ajuda a reconstruir a imagem das mulheres como líderes e inovadoras.
  • Contribuição para a sociedade: empresas lideradas por mulheres, na maioria das vezes, incorporam valores sociais e sustentáveis que acabam impactando positivamente comunidades e causas.

Qual a situação atual do empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino está evoluindo rapidamente, com mais mulheres ingressando no mundo dos negócios como fundadoras e líderes. Isso está trazendo conquistas notáveis e perspectivas importantes para o futuro. 

Atualmente, o crescimento é evidente, com mulheres liderando empresas em diferentes setores e desafiando tradições. Essa tendência é acompanhada por um maior reconhecimento da sua importância por parte de governos e da sociedade, resultando em mais apoio.

Além disso, as mulheres estão ganhando acesso a recursos importantes, como mentoria e financiamento, além de aproveitar as oportunidades que a transformação digital traz, o que acaba nivelando sua atuação e reduzindo as diferenças entre os gêneros. 

As redes e comunidades de mulheres empreendedoras também estão se expandindo, promovendo colaboração e conhecimento compartilhado. 

Ou seja, o empreendedorismo feminino desempenha um papel importante na superação de estereótipos de gênero e na construção de um ambiente empresarial mais inclusivo e igualitário.

Como está o empreendedorismo feminino no Brasil 

De acordo com dados do Sebrae, o número de mulheres empreendedoras atingiu 10,3 milhões no terceiro trimestre de 2022, representando 34% do empreendedores do país. 

Ainda de acordo com a pesquisa, o número de empresárias responsáveis pela criação de empregos aumentou em 30% de 2021 para o ano passado.

Embora esses números indiquem um cenário positivo, as mulheres ainda enfrentam desafios no mercado, com já citamos anteriormente e, apesar do aumento das contratações, a pesquisa revela que, dentro do contexto geral de negócios liderados por mulheres, 9 em cada 10 empreendedoras continuam a administrar suas empresas de forma independente.

Segundo uma pesquisa do GEM, as atividades mais comuns entre mulheres empreendedoras incluem serviços de catering, buffet e outras ofertas de comida preparada (13,9%). Em seguida, temos o comércio varejista de roupas e acessórios (9,6%) e serviços de cabeleireiros e cuidados de beleza (8%). 

Os resultados da pesquisa indicam uma persistente falta de equidade entre os setores de empreendedorismo feminino e masculino, sendo que para cada 100 mulheres, há 130 homens envolvidos, e uma relação de 2 para empreendedorismo estabelecido.

Empreendedoras femininas para se inspirar

No Brasil e no mundo existem muitas empreendedoras que inovaram e transformaram a forma como o empreendedorismo individual feminino é visto. Abaixo trouxemos algumas delas para te inspirar. Confira.

Mary Kay Ash

Mary Kay Ash foi uma pioneira no empreendedorismo feminino. Ela fundou a Mary Kay Cosmetics em 1963, com a missão de proporcionar às mulheres uma oportunidade de sucesso independente e empoderamento financeiro. 

Sua empresa adotou um modelo de vendas diretas, permitindo que mulheres se tornassem consultoras de beleza independentes e ganhassem comissões sobre as vendas. Seu legado inspirou inúmeras mulheres a seguirem seus sonhos e a alcançarem o sucesso nos negócios.

Camila Achutti

Camila Achutti é uma influente figura no campo da tecnologia e da educação. Ela é fundadora da “Mulheres na Computação”, uma iniciativa que visa promover a presença feminina na área de tecnologia. 

Sua dedicação à inclusão de mulheres na indústria de tecnologia e sua paixão por tornar o aprendizado de programação mais acessível têm impactado positivamente muitas vidas, inspirando mais mulheres a seguirem carreiras em ciências, tecnologia, engenharia e matemática.

Regina Tchelly

Regina Tchelly é uma empreendedora social que fundou o projeto “Favela Orgânica”. Sua iniciativa se concentra em reduzir o desperdício de alimentos e promover a sustentabilidade nas comunidades carentes do Rio de Janeiro. 

Ela oferece workshops e cursos que ensinam as pessoas a aproveitarem ao máximo os alimentos, transformando partes normalmente descartadas em refeições nutritivas. 

Seu trabalho destaca a importância da conscientização ambiental e da capacitação comunitária, ao mesmo tempo em que aborda questões sociais e nutricionais. 

Por que é fundamental estimular o empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino traz diversas melhorias à sociedade, à economia e às empresas. Por essa razão, é super importante que ele seja sempre estimulado. A seguir, apresentamos os impactos em cada um desses setores.

Empreendedorismo feminino para a sociedade

O aumento na quantidade de mulheres no mercado colabora muito para a redução das diferenças entre as oportunidades de iniciar e ascender na carreira entre homens e mulheres.

Além disso, as ideias inovadoras vindas de mulheres empreendedoras também favorecem a diversidade de negócios no mundo.

Empreendedorismo feminino para a economia

Como pode ser visto no estudo divulgado em 2019 pelo Boston Consulting Group, reduzir a diferença na quantidade de homens e mulheres em altos cargos executivos pode elevar o PIB mundial entre U$ 2,5 trilhões e U$ 5 trilhões. 

Sendo assim, quanto mais mulheres empreendendo, melhor será para a economia. Além disso, apoiar mulheres a se tornarem empreendedoras é fundamental para diminuir a desigualdade de gênero, assim gerando mais diversidade.

Empreendedorismo feminino para as empresas

Apostar em mulheres com comportamentos empreendedores é uma parte importante para a estratégia das empresas, que aproveitam os talentos de todos e inserem a responsabilidade social em seus feitos.

Além disso, por serem maioria no Brasil, elas também formam a maior parte dos consumidores. Assim, mulheres empreendedoras conseguem estabelecer relacionamentos mais sólidos e uma maior proximidade com os clientes.

Quais programas de incentivo ao empreendedorismo no Brasil?

No Brasil, existem diversos programas de incentivo ao empreendedorismo feminino que tem como principal objetivo apoiar e impulsionar o desenvolvimento de novos negócios. Entre os principais podemos destacar: 

Aprenda mais sobre o futuro empreendedor feminino

Com tantas opções de atuação e em constante crescimento, quanto mais você aprender sobre o empreendedorismo feminino, maiores serão suas chances de se destacar no mercado. Abaixo separamos as principais perguntas relacionadas ao tema. Confira.

Qual é o objetivo do empreendedorismo feminino?

O objetivo do empreendedorismo feminino é capacitar as mulheres a criar e liderar negócios, superando barreiras de gênero, promovendo a igualdade e contribuindo para o crescimento econômico.

Quais são os tipos de empreendedorismo feminino?

No Brasil, existem diferentes tipos de empreendedorismo feminino que podem ser subdividido em várias categorias, incluindo empreendedorismo social, empresarial, corporativo, sustentável, digital, franquias, entre outros.

Como fortalecer o empreendedorismo feminino?

Para fortalecer o empreendedorismo feminino é necessário ter acesso à educação em negócios, mentoria, networking, financiamento justo e ambientes igualitários que encorajem as mulheres.

Quais são os impactos do empreendedorismo feminino na economia?

O empreendedorismo feminino contribui para diversos aspectos do crescimento econômico, seja criando empregos, estimulando a inovação, aumentando a diversidade de produtos, contribuindo para o PIB e muito mais.

O que empreender no ramo feminino?

No empreendedorismo feminino, é possível empreender em diversos setores, desde moda, beleza, saúde, educação até tecnologia e empreendedorismo sustentável. A chave está em identificar oportunidades alinhadas aos seus interesses e habilidades.

banner cta empreendedor

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
EFD-Reinf
EFD-Reinf: confira o que é, quais são as mudanças para 2024 e como ficar dentro da conformidade.
Entenda as diferenças entre metas e objetivos, saiba como aplicar cada uma delas e confira um passo a passo de
empreendedorismo social: apresentação de projeto com maquete eólica
Compreenda o conceito de empreendedorismo social e sua relevância para a sociedade.