5 dicas de como montar uma loja virtual e a importância de um CRM

Quer saber como montar uma loja virtual? Leia o artigo completo e entenda quais são os passos!

03/Mai/2022
Empreendedorismo

Com a pandemia da Covid-19, que se intensificou no Brasil durante o ano de 2020, as compras on-line tiveram uma grande alta e seguem em crescimento. O consumidor teve que se adaptar às novas formas de comprar e, neste contexto, o digital alcançou ainda mais espaço quando falamos de vendas. Dessa forma, muitos empreendedores tiveram dúvidas sobre como adentrar esse mercado e montar uma loja virtual. 

O faturamento do e-commerce brasileiro teve faturamento recorde em 2021, totalizando mais de R$ 161 bilhões e crescimento de 26,4% em relação ao ano anterior, de acordo com levantamento da Neotrust, responsável pelo monitoramento do e-commerce brasileiro.

É um empreendedor e quer colocar o seu negócio no comércio digital? Neste artigo vamos abordar como montar uma loja virtual, a importância de um sistema ERP e como ele auxilia nas vendas. Continue a leitura!

5 dicas de como montar uma loja virtual

Acompanhe, a seguir, algumas dicas valiosas para montar uma loja virtual e aumentar as suas chances de vender mais.

1. Escolha uma plataforma

Esse é o primeiro passo para saber como montar uma loja virtual com qualidade e a segurança que o seu cliente precisa. A plataforma e-commerce nada mais é do que o site que vai dar a possibilidade de você ter a base do seu negócio no digital.

Dessa forma, os seus consumidores vão conseguir visualizar seus produtos, cadastrar seus dados e realizar o pagamento, passando por todas as etapas do funil de vendas. No mercado, é possível encontrar várias opções diferentes, e cabe ao empreendedor avaliar qual se encaixa melhor às suas necessidades de suporte, custo-benefício, soluções de pagamento, frete e aplicações de descontos.

Outro passo importante é escolher o domínio do seu site na web. Pense na importância do

seu nome no mundo off-line, no on-line, ele também deve ser reconhecível e claro na cabeça dos usuários. 

Para isso, você pode contar com a infraestrutura oferecida pelo fornecedor escolhido ou criar um apontamento DNS, pois quando o seu domínio for digitado na barra de endereço, ele será encontrado com o conteúdo da sua loja virtual. 

Confira o que deve ser considerado na hora de escolher sua plataforma:

 

  • Suporte;
  • Estabilidade;
  • Painel de controle;
  • Custo-benefício.

Além disso, existem outros requisitos importantes que uma loja virtual deve apresentar. Ao fazer uma escolha, é importante analisar a experiência do usuário dentro da plataforma, afinal, é necessária uma boa navegabilidade para que o possível cliente avance nos estágios de compra até a finalização da venda.

Analise também como funcionam as integrações, como pagamento, logística, marketplace e outras funcionalidades que devem estar interligadas. Confira outras características que devem constar:

  • Segurança;
  • Checkout simplificado;
  • Layout amigável para mobile e web;
  • SEO: oportunidade de bom ranqueamento nos buscadores, como o Google. 

2. Faça uma pesquisa de mercado e entenda seu cliente

Outro ponto positivo ao montar uma loja virtual é conseguir conhecer o seu consumidor e ter um contato próximo com ele através de mensagens diretas das redes sociais. Além disso, você pode fazer uma pesquisa de benchmarking para entender quais são as ações que os seus concorrentes fazem. 

Observe os comentários, as dúvidas, os produtos e faça uma análise detalhada de todos os hábitos de compra. Porém, lembre-se de não repetir o seu concorrente, apenas busque referências.

Tomar decisões com base em dados aumentam e muito as chances das suas decisões serem mais assertivas. Todos os dias, milhares de negócios nascem com o objetivo de

se tornarem bem-sucedidos. Porém, alguns passos devem ser seguidos e a pesquisa de mercado, ou estudo de mercado, é um deles. 

Conheça, a seguir, mais alguns benefícios de realizar uma pesquisa de mercado:

  • Entendimento do seu público-alvo;
  • Análise de disponibilidade e desempenho de outros empreendimentos;
  • Identificação de oportunidades com antecedência;
  • Criação de vantagem competitiva no mercado.

Para colocar a mão na massa e fazer uma pesquisa de mercado, você deve seguir alguns passos. Confira!

1. Defina o objetivo do estudo. Sobre o que ele se trata? 

2.               Defina seu público. Ela é voltada para cliente ou possíveis clientes?

3. Quantas pessoas serão entrevistadas?

4. Quais perguntas serão feitas? Dica: quanto mais diretas ao ponto, melhor.

5. Após definidos esses pontos, é hora de divulgar a pesquisa nos canais escolhidos.

6. Levante os dados coletados.

7. Faça uma análise e tenha insights para posteriores estratégias e ações.

3. Marketing e divulgação

Esse passo pode parecer algo fácil de fazer, porém é importante ter algo bem estruturado

que faça sentido com o seu plano de negócios, principalmente se você quer conquistar novos clientes e fazer a divulgação de lançamentos. Por isso, aposte forte na segmentação do seu público e estratégias de Inbound Marketing.

SEO

Como mencionamos anteriormente, a sua loja virtual deve estar configurada de forma correta para alcançar boas posições nos buscadores. Isso dará mais visibilidade ao seu negócio e, possivelmente, novos clientes. 

 

Certifique-se da configuração dos seguintes itens: 

  • Títulos das páginas;
  • Redirecionamentos;
  • Edição das meta descrições;
  • Criação de URLs amigáveis;
  • Integração ao Google Analytics;
  • Inclusão das tags canonicals.

E-mail marketing

 

O e-mail marketing morreu? Não mesmo! No digital, ele é uma das formas mais antigas de direcionar campanhas, mas também, umas das mais consolidadas.

Segundo uma pesquisa divulgada pela McKinsey&Company, ele possui uma eficácia até 40 vezes maior do que as redes sociais, afinal, você está mandando o seu recado diretamente para o endereço eletrônico do destinatário.  Por esses e outros motivos, trabalhe campanhas de e-mail marketing.

Mídias sociais e influenciadores

 

Diz o ditado popular que quem não é visto, não é lembrado. Nas mídias sociais funciona mais ou menos assim. Utilize anúncios, trabalhe bem com as mudanças de algoritmos e alcance orgânico e invista em influenciadores, a depender do seu nicho de mercado.

Campanhas e promoções

 

Deixe sua loja virtual sempre atrativa! Para isso, pense estrategicamente em campanhas e promoções, mesmo que não sejam durante datas comemorativas. Saiba explorar o seu produto e as oportunidades de acordo com o seu público-alvo.

Analisar as métricas

 

Após colocar diversas ideias em prática, não se esqueça de analisar a eficácia de cada uma das ações. Faça bom uso dos dados para repetir o que deu certo e inovar no futuro.

4. Segurança

Ao abrir uma loja virtual é super importante se preocupar com a segurança do processo de compra. Isso faz com que os compradores se sintam mais confortáveis para comprar em sua loja se visualizarem os certificados de segurança, principalmente por precisarem colocar os dados do cartão.

E para manter o seu site seguro, é preciso contar com pelo menos duas opções, que são a SSL (Secure Socket Layer) e o Scan de Aplicação de IP. Sendo o primeiro, até mesmo um requisito de operadoras de pagamento, funcionando como uma proteção de todos os dados preenchidos, impedindo furtos e roubos. Já o scan funciona para encontrar problemas e vulnerabilidades.

Lembre-se de implementar o que for necessário para estar em compliance com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Problemas com segurança e possíveis vazamentos de dados não geram somente penalizações perante a justiça, mas também descredibilidade aos negócios.

5. Atendimento personalizado e suporte

E, por último, é preciso ter um canal de contato ao abrir uma loja on-line para que o

cliente tenha um local exclusivo para tirar suas dúvidas e receber orientações de compra. Ou seja, um ambiente que ele consiga fazer solicitações em qualquer processo, desde o início, quando ele está olhando os produtos, até a finalização do pedido.

Se achar mais viável e não tiver uma equipe própria, contrate fornecedores que te ajudem com o atendimento, eles podem ficar disponíveis por 24 horas por dia e até mesmo durante o final de semana. Um atendimento personalizado e um suporte dedicado entregam ao cliente experiências significativas.

Por que ter um ERP para e-commerce?

ERP significa Enterprise Resource Planning ou Planejamento de recursos de uma empresa, porém, também pode ser conhecido como sistema de gestão. Por isso, um ERP para e-commerce pode auxiliar os profissionais a gerir informações fundamentais da empresa.

Os dados podem estar relacionados à área financeira, recursos humanos e até mesmo à logística. E o melhor é que você não precisaria ter várias planilhas e tabelas, pode manter todos os dados em apenas um lugar. E com isso, o ERP é uma alternativa para tornar essa gestão muito mais eficiente, possibilitando uma consulta de dados que pode mudar vários pontos da sua empresa, desde estoque, contas a pagar e emissão de notas fiscais.

E agora que você já sabe como abrir uma loja online e os principais passos para ter um bom site e expandir suas vendas, não deixe de usar um software de qualidade. Afinal, não adianta ter todos os passos e não se atentar a manter a qualidade com os seus consumidores, não é mesmo? Descubra todas as facilidades e funcionalidades do sistema de gestão Omie, faça o teste grátis e aumente o sucesso das suas vendas pela internet com um atendimento incrível.


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas