Regulamento interno: aprenda como fazer um para sua empresa

Descubra o que é um regulamento interno e aprenda a como fazer na sua empresa de forma prática e eficiente
Navegação Rápida
Navegação Rápida

O regulamento interno é uma maneira da empresa garantir que os funcionários desenvolvam corretamente suas atividades, melhorando a produtividade e tornando os processos mais efetivos em um negócio.

Ele atua com as normas internas de uma empresa, isso porque, com ele, a empresa vai deixar claro aos seus colaboradores o que eles devem fazer e o que é esperado que eles façam. 

O regulamento interno se torna um dos grandes aliados da empresa, além de um grande diferencial, impulsionando e ajudando a empresa a crescer e se destacar no mercado.

Para te ajudar a entender melhor o que é regulamento interno, exemplos e como aplicá-lo e quais são as funções desse documento tão importante, siga com sua leitura até o final e saiba como aproveitar da melhor maneira esse documento.

Banner CTA

O que é regulamento interno?

O regulamento interno de uma empresa é um conjunto de regras e diretrizes que guiam as ações dos colaboradores. É como um manual que define o que é esperado de cada um no ambiente de trabalho. 

Imagine as regras de trânsito: todos devem obedecer aos limites de velocidade e às sinalizações para garantir a segurança de todos. Da mesma forma, o regulamento interno define as diretrizes para que todos na empresa saibam como agir e quais são seus direitos e responsabilidades. 

Apesar de ter essa base legal da CLT, a empresa pode complementar essas regras de acordo com sua realidade, desde que tudo esteja alinhado com a lei. Pode abranger diversas áreas, desde condutas no ambiente de trabalho até políticas de segurança e procedimentos operacionais.

Quando se trata da redução do salário, o regulamento interno pode esclarecer as circunstâncias em que isso pode ocorrer, como por acordos coletivos, bem como detalhar os processos a serem seguidos nesse caso, visando transparência e conformidade com a legislação. 

Em relação ao custo dos funcionários, ele pode oferecer orientações sobre a gestão eficiente de recursos humanos, abordando práticas que ajudem a controlar despesas relacionadas aos colaboradores, como políticas de benefícios, horas extras e programas de redução de custos. 

Esses aspectos contribuem para uma compreensão mais clara dos direitos e responsabilidades dos colaboradores e da empresa, promovendo um ambiente de trabalho mais equilibrado e alinhado com as necessidades do negócio.

Diferença entre regulamento interno e regimento interno

Enquanto o regulamento é como um guia de comportamento, o regimento é como o livro de regras e estratégias de um jogo, abrangendo não apenas as ações específicas, mas também as regras gerais do jogo e como ele é gerenciado.

O regulamento interno de uma empresa é um conjunto de normas e diretrizes que delineiam tornam claros o código de conduta empresarial esperadas dos colaboradores. Ele abarca questões como horários, vestimenta, uso de equipamentos, políticas de férias e outras práticas do dia a dia. 

Já o regimento interno é mais abrangente. Nele, são incluídas informações sobre a hierarquia organizacional, processos decisórios, responsabilidades de cada setor, normas para a tomada de decisões e até mesmo regras sobre assembleias, eleições e outras dinâmicas mais complexas.

Regulamento interno: para que serve?

O regulamento interno serve como um manual de instruções na empresa. Ele define as regras que os funcionários devem seguir, detalhando coisas que a lei não cobre, mas que são obrigações trabalhistas.

Ele é a base dos direitos dos funcionários, se adapta à realidade interna da empresa, melhora a produção, agiliza os processos e mantém a empresa com uma cara própria. Ou seja, é tipo um guia que faz a empresa funcionar direitinho!

Em um exemplo de regulamento interno, destaca-se sua funcionalidade como:

  • Um manual que define claramente o que os funcionários podem e não podem fazer, estabelecendo direitos e responsabilidades;
  • Personaliza as questões trabalhistas segundo as necessidades internas, adaptando as regras gerais para se encaixarem melhor na realidade e nas necessidades específicas da empresa, garantindo um ambiente de trabalho mais flexível e adequado;
  • Ao fornecer regras claras e orientações, ajuda os funcionários a saberem o que se espera deles, contribuindo para um aumento na produtividade geral da equipe;
  • Otimiza e torna os processos mais eficientes e define padrões e procedimentos que simplificam os processos da empresa, evitando a confusão e garantindo uma operação mais eficiente;
  • Torna a empresa mais alinhada com sua cultura organizacional, por meio de valores, missão e visão da empresa, assegurando que as práticas e comportamentos dos funcionários estejam alinhados com a cultura e objetivos organizacionais.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Quais informações devem constar no regulamento interno da empresa?

Entender o que deve constar no regulamento interno é fundamental para sua eficiência. O documento não pode desrespeitar a Constituição, acordos coletivos ou leis vigentes.

No regulamento interno, devem constar:

  • Padrões de higiene pessoal;
  • Uso adequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs);
  • Diretrizes sobre o uso de dispositivos eletrônicos e redes sociais no expediente;
  • Políticas de sigilo de informações;
  • Diretrizes para interações com colegas e clientes;
  • Processos de descontos salariais;
  • Detalhamento dos direitos dos colaboradores, incluindo adicionais e bônus.

Essas normas variam de aspectos simples, como higiene, a questões mais complexas, como a proteção de informações confidenciais.

Para além dessas diretrizes, dentro do regulamento interno, é crucial incluir as diretrizes e procedimentos referentes à contratação de funcionários e ao cancelamento de contratos. 

Para a contratação de funcionários, é essencial detalhar os processos de admissão, documentação necessária, políticas de recrutamento e seleção, bem como as responsabilidades e direitos do novo colaborador. 

Já para o cancelamento de contrato, é fundamental abordar os motivos para rescisão, prazos legais, processo de desligamento, direitos e obrigações do colaborador e da empresa nessa situação. 

Estabelecer claramente essas políticas ajuda a orientar tanto os gestores na tomada de decisões quanto os funcionários a compreenderem os procedimentos em ambos os cenários.

Além disso, é de grande importância considerar as especificidades regionais e culturais. Por exemplo, em locais quentes, exigir trajes formais pode não ser razoável. O bom senso ao estabelecer as normas internas de uma empresa é fundamental.

Como elaborar o regulamento interno da empresa?

Para criar um regulamento interno que atenda plenamente às exigências da empresa e sua cultura, é fundamental seguir uma série de passos para sua personalização, sem deixar de observar as leis trabalhistas vigentes.

Este processo requer uma compreensão profunda da empresa, suas políticas e valores, e deve refletir os aspectos específicos do ambiente de trabalho. 

Isso significa elaborar diretrizes que não apenas cumpram a legislação, mas também se integrem de maneira natural à cultura organizacional, proporcionando um ambiente de trabalho mais coeso e eficiente para todos os colaboradores.

Para ter um regulamento interno completo e adaptado à empresa, alguns passos são importantes. Veja o que fazer em cada etapa:

  • Comece montando uma estrutura para o documento, incluindo informações da empresa e os temas a serem abordados;
  • Analise profundamente a identidade da empresa, sua missão, visão e valores;
  • Com base na estrutura e na cultura organizacional, crie as cláusulas do regulamento, organizando-as por assunto;
  • Defina as punições para cada norma descumprida, sempre proporcionais ao ato e aplicadas no mesmo dia;
  • Apresente aos colaboradores as novas diretrizes aos colaboradores, melhorando o ambiente e a produtividade. Reuniões para explicar são ótimas para isso;
  • Prepare um termo para os colaboradores confirmarem que conhecem e concordam com as regras e punições do regulamento.

Cuidados ao realizar um regulamento interno

Ao redigir um regulamento interno, alguns cuidados são essenciais para assegurar sua eficácia e conformidade com a legislação. 

As normas internas de uma empresa precisam ser claras e compreensíveis para todos, evitando ambiguidades que possam gerar interpretações distintas. 

Para isso, tenha em mente que as regras devem ser compatíveis com a realidade da empresa, levando em conta seu setor de atuação e particularidades do ambiente de trabalho. Por exemplo, regras de segurança podem variar entre um escritório e um canteiro de obras.

O regulamento deve estar em consonância com as leis trabalhistas vigentes, respeitando os direitos e deveres tanto dos colaboradores quanto da empresa.

Com a dinamicidade do ambiente de trabalho, é essencial revisar o regulamento interno periodicamente, mantendo-o atualizado frente a mudanças na legislação ou no próprio contexto da empresa, incluindo novos processos e até mesmo adequando-se aos diferentes tipos de demissão

Do regulamento interno à otimização de tarefas

O regulamento interno não apenas define regras, mas também molda a cultura organizacional, promovendo um ambiente de trabalho saudável e produtivo. 

Sua importância está na capacidade de prevenir conflitos, melhorar a convivência e alinhar todos os colaboradores aos valores e objetivos da empresa. 

É como a estrutura de uma casa: enquanto os pilares mantêm a base estável, as paredes e acabamentos criam um ambiente aconchegante e funcional para todos que nela habitam. 

Portanto, um regimento interno bem elaborado é essencial para estabelecer um ambiente de trabalho harmonioso e produtivo.

Continue sua jornada de negócios com a centralização de suas tarefas. Como? Conheça as soluções Omie para empreendedores.

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Segurança de dados
Adote um sistema ERP na sua empresa para mais sigilo, integridade e segurança de dados.
indicadores de produtividade
Os indicadores de produtividade ajudam a traçar um caminho claro para onde você quer chegar, tornando seu negócio muito mais
Sociedade Anônima: sócios conversando ao redor de mesa
Entenda como se organiza uma Sociedade Anônima e saiba quais as características desse tipo de empresa. Tire suas dúvidas com