Índice de Lucratividade: guia completo para o sucesso financeiro

Está com dúvidas se a sua empresa está sendo lucrativa? Conheça o índice de Lucratividade e saiba conseguir mudar ampliar seu negócio.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Você sabe quanto a sua empresa fatura com as atividades que desenvolve? Consegue ter certeza de que seu negócio está realmente gerando lucro? Se você é empresário, é imprescindível ter o controle financeiro do seu negócio e, para isso, existe um indicador muito importante – o Índice de Lucratividade.

Neste texto, você vai aprender o que é o índice de lucratividade, qual a sua importância, como calculá-lo e analisá-lo. Assim, você poderá tomar decisões mais assertivas e melhorar o desempenho do seu negócio. Vamos lá?

O que é o Índice de Lucratividade?

O Índice de Lucratividade (IL) é um indicador que mostra quanto a empresa ganha em relação à sua receita total. Ou seja, ele representa o lucro líquido de uma empresa em relação ao valor das vendas ou dos serviços prestados. O lucro líquido é o que sobra depois de pagar todos os custos e as despesas da empresa.

A partir dele, é possível medir a eficiência operacional do negócio e ter o entendimento completo sobre se a empresa está conseguindo gerar valor com as suas atividades e se ela está sendo rentável. 

Além disso, esse índice também pode ser usado como forma de comparar a lucratividade de empresas do mesmo segmento ou com a média do mercado. Assim, é possível identificar se o seu negócio está gerando o lucro esperado, se precisa de melhorias ou se deve ser descontinuado.

Acompanhe os próximos tópicos para entender mais e ver mais exemplos de como ele deve ser calculado. 

A Importância do Índice de Lucratividade

Acompanhar o índice de lucratividade é crucial para a gestão financeira do seu negócio. E por haver alguns fatores que podem afetar negativamente a lucratividade de uma empresa, como o aumento dos custos, a queda nas vendas e a concorrência acirrada, por exemplo, acompanhar esse indicador periodicamente pode evitar grandes problemas.

Veja algumas das vantagens:

  • Permite verificar se a empresa está atingindo as metas financeiras planejadas;
  • Ajuda a identificar quais são os pontos fortes e fracos da empresa e onde é preciso melhorar;
  • Possibilita avaliar se a empresa está sendo competitiva no mercado e se tem potencial de crescimento;
  • Auxilia na tomada de decisões sobre investimentos, custos, preços, entre outros aspectos.

Como Calcular o Índice de Lucratividade?

Como apresentado anteriormente, é preciso conhecer dois valores para calcular o Índice de Lucratividade do seu negócio: o lucro líquido e a receita total da sua empresa em um determinado período (mensal, trimestral, semestral ou anual). O lucro líquido é obtido subtraindo os custos e as despesas da receita total. 

A fórmula do índice de lucratividade é a seguinte:

IL = Lucro líquido x 100

Receita Total 

O resultado é expresso em porcentagem. Quanto maior for o índice de lucratividade, melhor será o desempenho financeiro da empresa. Veja um exemplo prático:

Suponha que uma empresa teve uma receita total de R$ 100.000,00 em um mês e um lucro líquido de R$ 20.000,00. O índice de lucratividade dessa empresa nesse mês será:

IL = 20.000/100.000 ​× 100

IL = 0,2 × 100

IL = 20%

Isso significa que a cada R$ 100,00 que a empresa recebeu, ela teve um lucro líquido de R$ 20,00.

Como Analisar o Índice de Lucratividade?

O índice de lucratividade pode variar conforme o tipo e o porte da empresa, o segmento de mercado, a sazonalidade, entre outros fatores. 

Por isso, não existe um valor ideal ou padrão para esse indicador. O mais importante é acompanhar a evolução do índice ao longo do tempo e compará-lo com os objetivos traçados pela empresa.

Para analisar o índice de lucratividade, você deve considerar alguns aspectos:

  • Se o índice de lucratividade for positivo, significa que a empresa está gerando lucro. Se for negativo, significa que a empresa está tendo prejuízo. 
  • Se o índice de lucratividade for maior do que o custo de oportunidade do capital investido na empresa, significa que a empresa está sendo rentável. Se for menor, significa que a empresa está perdendo dinheiro.
  • Se o índice de lucratividade for maior do que o dos concorrentes ou do mercado, significa que a empresa está sendo competitiva. Se for menor, significa que a empresa está em desvantagem.

Além disso, você deve analisar o índice de lucratividade de forma isolada e conjunta com outros indicadores financeiros, como o índice de rentabilidade e o fluxo de caixa, por exemplo. 

Dessa forma, você pode ter uma visão mais ampla da situação financeira da sua empresa e tomar decisões mais assertivas.

Bannner para conhecer o sistema

Índice de Lucratividade com Visões Gerencial e Contábil

O índice de lucratividade pode ser calculado e analisado sob duas visões: a gerencial e a contábil. 

A visão gerencial é mais simples e prática, pois considera apenas os valores que entram e saem do caixa da empresa. 

A visão contábil é mais complexa e rigorosa, pois considera também os valores que não afetam o caixa, mas que têm impacto no patrimônio da empresa. Veja como interpretar os resultados dos dois cenários:

Visão Gerencial

Na visão gerencial, o índice de lucratividade é calculado usando o lucro líquido gerencial e a receita total. O lucro líquido gerencial é obtido a partir da subtração dos custos e das despesas gerenciais da receita total. 

Os custos e as despesas gerenciais são aqueles que afetam diretamente o caixa da empresa, como salários, impostos, entre outros.

A vantagem dessa visão é que ela mostra a real situação financeira da empresa no curto prazo, ou seja, se ela está conseguindo pagar as suas contas e se está sobrando dinheiro no caixa. 

A desvantagem é que ela não leva em conta os valores que não passam pelo caixa, mas que podem influenciar o resultado da empresa no longo prazo, como depreciação, amortização e provisões, por exemplo.

Visão Contábil

Na visão contábil, o índice de lucratividade é calculado usando o lucro líquido contábil e a receita total. O lucro líquido contábil é obtido subtraindo os custos e as despesas contábeis da receita total. 

Os custos e as despesas contábeis são aqueles que afetam o patrimônio da empresa, tanto os que passam pelo caixa quanto os que não passam.

A vantagem dessa visão é que ela mostra a real situação econômica da empresa no longo prazo, ou seja, se ela está conseguindo gerar valor e se está aumentando o seu patrimônio. 

A desvantagem é que ela não leva em conta os valores que passam pelo caixa, mas que não têm impacto no patrimônio da empresa, como juros pagos ou recebidos, dividendos distribuídos ou recebidos, entre outros.

Como otimizar a Rentabilidade Financeira do seu negócio

Agora que você já sabe o que é o Índice de Lucratividade e como calculá-lo e analisá-lo, você deve estar se perguntando: como posso melhorar esse indicador e aumentar a rentabilidade do meu negócio? A resposta é: com planejamento, controle e gestão financeira.

Veja algumas estratégias para otimizar a rentabilidade financeira do seu negócio:

  • Defina metas e objetivos financeiros claros e realistas para o seu negócio. Por exemplo, qual é o índice de lucratividade que você deseja alcançar? Em quanto tempo? Como você vai medir o seu progresso?
  • Reduza os custos e as despesas desnecessárias ou excessivas do seu negócio. Verifique, por exemplo, se é possível negociar com os fornecedores, otimizar os processos e eliminar os desperdícios.
  • Aumente a receita do seu negócio. Identifique a possibilidade de ampliar o seu portfólio de produtos ou serviços, diversificar os canais de venda, fidelizar os clientes, por exemplo.
  • Invista em inovação e qualidade. Você pode oferecer soluções diferenciadas, agregar valor aos seus produtos ou serviços, melhorar o atendimento ao cliente, entre outras ações.
  • Utilize um sistema financeiro que te ajude a gerenciar o seu negócio de forma integrada, eficiente e segura. Por exemplo, você pode usar um sistema ERP (Enterprise Resource Planning) que automatize as rotinas financeiras, o controle o fluxo de caixa, emita notas fiscais, gere relatórios gerenciais, além de outras funções.

Principais perguntas sobre Índice de lucratividade

Para te ajudar a saber mais sobre esse assunto, fizemos uma sessão de perguntas sobre o tema. Confira:

Quais são os 3 indicadores de lucratividade?

Os 3 indicadores de lucratividade mais usados são:

  • Margem bruta: mostra o lucro bruto em relação à receita total. O lucro bruto é a receita total menos os custos variáveis.
  • Margem operacional: mostra o lucro operacional em relação à receita total. O lucro operacional é o lucro bruto menos os custos fixos e as despesas operacionais.
  • Margem líquida: mostra o lucro líquido em relação à receita total. O lucro líquido é o lucro operacional menos as despesas não operacionais.

Esses indicadores medem a eficiência financeira da empresa em diferentes níveis. Quanto maiores forem as margens de lucratividade, melhor será a performance financeira da empresa.

Como medir a lucratividade de uma empresa?

Para medir a lucratividade de uma empresa, você precisa calcular os indicadores de lucratividade mencionados acima. 

Os resultados são expressos em porcentagem. Quanto maiores forem as margens de lucratividade, melhor será a performance financeira da empresa.

Qual a relação entre rentabilidade e lucratividade?

Rentabilidade e lucratividade são conceitos diferentes, mas relacionados. A lucratividade é a capacidade de gerar lucro em relação à receita total. A rentabilidade é a capacidade de gerar lucro em relação ao capital investido. 

A relação entre rentabilidade e lucratividade é que ambas medem a eficiência financeira do negócio, mas sob perspectivas diferentes. 

A lucratividade mostra se a empresa está conseguindo cobrir os seus custos e as suas despesas e gerar valor com as suas atividades. 

A rentabilidade mostra se a empresa está conseguindo remunerar o capital investido e se vale a pena continuar investindo nesse negócio.

Como escolher o melhor sistema financeiro para o seu negócio

Para otimizar a rentabilidade financeira da sua empresa, você precisa de um sistema financeiro que te auxilie na gestão financeira do seu negócio. Por isso, veja alguns critérios que você deve considerar:

  • Funcionalidades: o sistema financeiro deve oferecer as funcionalidades que você precisa para gerenciar o seu negócio, como controle de contas a pagar e a receber,  fluxo de caixa e emissão de notas fiscais, por exemplo.
  • Integração: ele deve ser integrado com os outros sistemas que você usa no seu negócio, como sistema de vendas, estoque, contabilidade, entre outros. Assim, você evita retrabalho e inconsistência de dados.
  • Segurança: o sistema deve garantir a segurança dos seus dados financeiros, com criptografia, backup e controle de acesso, por exemplo.
  • Suporte: o sistema financeiro deve oferecer um suporte técnico de qualidade, com atendimento rápido, eficiente e personalizado.
  • Custo-benefício: ele deve ter um custo-benefício adequado ao seu negócio, com um preço justo e compatível com as funcionalidades oferecidas.

E se você está procurando um sistema financeiro que atenda a todos esses critérios, você precisa conhecer Omie, um sistema ERP completo e inteligente que integra todas as áreas em uma única plataforma. Comece hoje mesmo!

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
duas pessoas conversando sobre como abrir uma empresa
Se você quer ter o próprio negócio, precisa entender o passo a passo para abrir uma empresa de forma simples
vantagens do ERP: pessoa no computador utilizando o software ERP.
Otimize processos e aumente sua produtividade com um sistema de gestão ERP!
Conheça as vantagens e a importância de contar com um software de gestão na sua empresa.