O que é alíquota, quais são os tipos e qual é a sua importância?

Entenda o conceito de alíquota e sua importância no cálculo dos impostos, seja para pessoas jurídicas ou físicas
Navegação Rápida
Navegação Rápida

As alíquotas desempenham um papel fundamental no universo financeiro e tributário. Elas representam os percentuais aplicados sobre um valor base e são utilizadas para calcular impostos, contribuições e tributos. No Brasil, a complexidade do sistema tributário é um dos maiores desafios enfrentados pelas empresas. 

Tudo isso torna mais complexo compreender como os tributos impactam diretamente a performance das empresas. Neste artigo, iremos explorar o que é e os diferentes tipos de alíquotas, além de fornecer informações para ajudar você a entender como elas funcionam e aplicá-las de forma adequada em uma empresa. Boa leitura! 

O que é alíquota?

Alíquota é um termo da área de tributação para se referir ao percentual ou valor fixo aplicado sobre uma base de cálculo para determinar o valor de um tributo a ser pago. Ela é definida pela legislação tributária de cada país e pode variar de acordo com o tipo de tributo e a atividade econômica envolvida, além, é claro, do regime tributário da empresa. 

Todos os produtos e serviços que os consumidores adquirem possuem alguma taxa de tributação. Então, a alíquota representa qual é a porcentagem do valor sobre a qual incide a cobrança de um imposto ou tributo. 

Por exemplo, se uma determinada alíquota sobre vendas é de 17%, significa que 17% do valor da venda será destinado ao pagamento de impostos. 

As alíquotas garantem que os impostos sejam recolhidos de forma proporcional às atividades econômicas realizadas, permitindo que o governo arrecade os recursos necessários para financiar serviços públicos e políticas governamentais. 

Qual a importância de calcular a alíquota? 

Após entender o que é a alíquota, podemos já compreender o porquê dela ser de extrema importância tanto para pessoas jurídicas quanto  físicas, uma vez que ela influencia diretamente nos valores a serem pagos em tributos, contribuições e tarifas. 

A alíquota é essencial para ter uma gestão fiscal eficiente, garantindo o cumprimento das obrigações principais, sem considerar as obrigações acessórias, que também precisam ser cumpridas a fim de evitar problemas com o fisco. As pessoas físicas evitam problemas futuros como multas, restrições fiscais e processo administrativo ou judicial. 

A alíquota é aplicada sob a base de cálculo dos tributos e, consequentemente, o valor a ser pago. Se uma alíquota é aplicada erradamente, por exemplo, pode levar ao pagamento errado de tributos, resultando em valores insuficientes ou até mesmo excessivos, o que pode gerar necessidade de pedido de compensação ou restituição. 

A alíquota INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é uma contribuição previdenciária obrigatória no Brasil e que incide sobre a remuneração dos trabalhadores com carteira assinada. O cálculo do INSS definirá o valor das contribuições previdenciárias devidas por empregadores e empregados. 

Outro exemplo é o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), tributo estadual que incide sobre a circulação de mercadorias, serviços de comunicação, transporte municipal e interestadual. As alíquotas são diferentes produtos básicos, como alimentos e medicamentos, e para produtos que são “supérfluos”, como perfumes, bebidas alcoólicas, eletrônicos, entre outros. 

O ICMS é cobrado de qualquer pessoa ou empresa que realizem circulação de mercadorias ou serviços de comunicação, transporte intermunicipal ou interestadual. 

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Quando a alíquota é usada? 

Como vimos, a alíquota é usada quando se precisa calcular o valor de um tributo a ser pago por pessoas físicas ou jurídicas. Ela é aplicada sobre uma base de cálculo, que pode ser o valor de uma mercadoria, valor de serviço prestado, renda obtida, entre outros. 

A alíquota é definida por meio de leis específicas que estabelecem as taxas percentuais a serem aplicadas em cada situação. 

Por exemplo, no caso do Imposto de Renda (IR), as alíquotas são do tipo progressiva, que variam de acordo com a faixa de renda do contribuinte. Já no caso do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), as alíquotas podem variar de acordo com a categoria da mercadoria e o estado onde está a empresa.

Então, cada tributo possui suas próprias alíquotas, que poderão variar de acordo com o tipo de atividade, regime tributário, faixa de renda, entre outros critérios estabelecidos pela legislação.

Por isso, é essencial conhecer as alíquotas aplicáveis em cada contexto e realizar o pagamento correto para evitar penalização e a prática de crimes tributários, como sonegação fiscal. A Lei n° 8.137 de 1990 define o caso como crime tributário, contra a ordem econômica e tributária, ferindo relações de consumo. 

Quais tipos de alíquotas existem?

Existem dois tipos de alíquotas: alíquota variável e alíquota fixa. Cada uma delas possui características distintas e é utilizada em diferentes contextos.

Alíquota variável

A alíquota variável é aquela que apresenta diferentes percentuais dependendo do valor base ou de outras variáveis específicas. Essa variação pode ocorrer com base em faixas de renda, escalonamentos progressivos, regimes tributários ou outros critérios estabelecidos pela legislação.

Um exemplo da alíquota variável é o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), onde a taxa de tributação aumenta conforme o aumento da renda. Nesse caso, as alíquotas são progressivas, ou seja, quanto maior a renda, maior a taxa de imposto a ser paga.

O IRPF em rendimento de até R$28.559,70 são isentos, ou seja, a alíquota do Imposto de Renda é zero. Outro exemplo é o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), que é descontado diretamente do salário dos trabalhadores. Nesse caso, a alíquota varia também conforme faixas de renda. 

Alíquota fixa 

A alíquota fixa é aquela que possui um percentual único e constante, ou seja, é a mesma independente do valor base ou de qualquer outra variável.  

Um exemplo de alíquota fixa são as contribuições previdenciárias, como o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Para determinados tipos de atividade ou categorias de contribuintes, é previsto uma taxa fixa a ser aplicada sobre a base de cálculo, que pode ser o salário, faturamento, entre outros fatores.

Além disso, outro exemplo é o Imposto Sobre Serviços (ISS), um tributo municipal incidente sobre a prestação de serviços. Em algumas situações, é aplicada uma alíquota fixa determinada pela legislação municipal, independentemente do valor do serviço prestado.

É importante destacar que a existência de alíquotas variáveis e fixas pode variar de acordo com o país, a legislação tributária e os regimes de impostos adotados em cada localidade.

Aprenda a organizar sua gestão financeira!

Em resumo, as alíquotas desempenham um papel fundamental no cálculo de impostos, contribuições e tarifas. Elas determinam a taxa percentual a ser aplicada sobre um valor, seja ele baseado em faixas de renda, regimes tributários ou outros critérios estabelecidos pela legislação. 

Portanto, é essencial compreender as diferentes alíquotas aplicáveis em cada contexto para cumprir as obrigações fiscais de maneira correta. Um sistema de gestão integrada pode auxiliar na automatização dos cálculos, tornando o processo mais eficiente e seguro em um negócio. Para simplificar a gestão financeira de um negócio, conheça o sistema ERP Omie. Acesse para descobrir como a Omie pode ajudar sua empresa a lidar de forma simples com os desafios relacionados aos impostos e tributações, bem como otimizar seus processos!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Entenda porque a contabilidade para pequenas empresas é fundamental para manter a saúde financeira, cumprir obrigações fiscais e facilitar o
Simples Nacional
Descubra se o Simples Nacional é para sua empresa e quais obrigações surgem ao adotar esse modelo. E mais: o
pessoa segurando folha de pagamento de papel
Saiba como funciona a folha de pagamento, aprenda os itens necessários e como otimizar a sua folha empresarial.