O que é pro rata e o que você precisa saber para aplicar?

Entenda o que é o pro rata, quais são as situações que esse cálculo deve ser utilizado e como melhorar a gestão empresarial da sua empresa.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Se você já precisou calcular pagamentos proporcionais a um período específico, certamente já deve ter tido contato com o conceito de pro rata, mesmo que ainda não conheça este termo em profundidade. É o caso de, por exemplo, pagar um funcionário que trabalhou por um período menor que um mês, ou benefícios para colaboradores recentes.

É neste cenário que entra o pro rata, um cálculo simples que permite contabilizar o valor que o funcionário deve receber proporcionalmente pelos dias trabalhados. Esse termo latino, muito comum no mundo corporativo e contábil, significa o ato de dividir um todo em partes menores.

Apesar do pagamento proporcional ser uma das finalidades mais comuns para o uso desse cálculo, existem várias outras situações em que ele pode ser utilizado. Neste artigo, entenda o que é o pro rata, os seus diversos tipos, quando utilizá-lo e como ele pode auxiliar a sua organização financeira. Boa leitura!

O que é pro rata e quando deve ser usada?

De forma simples, a pro rata significa o ato de contabilizar a quantidade de algo e separá-la em pequenas frações ou partes proporcionais. É uma das tarefas primordiais quando o assunto é uma gestão contábil eficiente.

Apesar de ser um cálculo muito comum em diversas áreas, o seu uso é mais utilizado nas finanças e contabilidade, assim como no levantamento de juros e dividendos. Basicamente, existem três situações principais nas quais a pro rata é utilizada: no consumo, em assuntos trabalhistas e em cenários de empresas.

Pro rata de consumo

Muito comum no cenário de prestação de serviços e cobranças de consumo, aqui, o cálculo pro rata busca identificar quanto o consumidor deve pagar de acordo com o uso.

Por exemplo, digamos que o consumidor decidiu cancelar a sua internet no meio do mês, portanto, utilizou o serviço durante 15 dias. Considerando que a mensalidade seja de R$ 100, o consumidor pagaria R$ 50 pelo consumo.

Entretanto, é importante ter em mente que este tipo de pagamento deve estar especificado nos termos e condições da política de cancelamento da empresa.

Pro rata de trabalho

Na área trabalhista, o pro rata é utilizado em diversos momentos. Um bom exemplo é o caso de ser necessário calcular a remuneração de novos funcionários que foram introduzidos no decorrer do mês. Ou, ainda, para calcular a rescisão do contrato de trabalho.

Ambos seguem a mesma lógica, considerando o valor proporcional dos dias trabalhados no período em questão. Seguindo o exemplo do funcionário recém-admitido na empresa, considerando que o salário mensal seja de R$ 2000 e ele tenha trabalhado durante 15 dias. Para saber quanto ele deve seguir, basta aplicar a regra de três.

  • R$2.000 = 30 dias
  • R$ X = 15 dias
  • (R$ 2000 x 15 = 30X)
  • (R$ 30.000 = 30X)
  • X = 30.000/30
  • X = 1.000

Logo, o funcionário deverá receber R$1.000 pelos 15 dias trabalhados.

Pro rata empresarial

O cálculo do pro rata também é bastante comum no setor financeiro de uma empresa. Normalmente, é usada para calcular juros ou a divisão dos lucros entre os acionistas da empresa, os dividendos. Neste quesito, apesar de o cálculo ser um pouco diferente, sobressai a mesma lógica de divisão proporcional.

No que se refere ao cálculo dos juros, tal situação acontece quando, por exemplo, o credor cobra os juros por atraso de pagamento. Se os juros simples de uma dívida forem de 3% ao mês e estiver com 10 dias de atraso, o valor estipulado sofrerá um acréscimo de 1% de juros.

Já no caso dos dividendos, o cálculo da porcentagem dos lucros é feito de acordo com a participação de cada acionista. Por exemplo, se a empresa obteve um lucro de R$ 10.000 e os acionistas tiverem uma participação de 50%, 20% e 10%, o valor que cada um receberá será: R$ 5.000, R$ 2.000 e R$ 1.000, respectivamente.

62a230514b4c6f4af7661353 CTA Banner Contador 1 opt2 v2 74

Quais tipos de pro rata existem para usar em cada situação?

É importante também estar atento aos tipos de pro rata que existem. Conforme a situação, pode ser necessário fazer uma breve análise antes de escolher qual tipo é mais adequado. Em cada caso, o cálculo vai priorizar determinado item. Confira quais são os tipos de pro rata.

Pro rata temporis

Aqui, o cálculo do pro rata prioriza o período do tempo de uma determinada dívida (juros), o período trabalhado pelo funcionário ou o uso de serviços por assinatura. É importante lembrar que o período de tempo deve ser maior que um dia.

Pro rata die

O pro rata do tipo “die” é uma determinação específica para os cálculos que tem como base um único dia. Pode ser, por exemplo, utilizado no cálculo para a cobrança de juros diários, ou ainda, na análise de contratos e fluxos de caixa da empresa.

O tipo de pro rata die também é muito importante no controle de contas a pagar uma vez que o cálculo ajuda a definir e priorizar qual conta deve ser quitada primeiro. Assim, é possível entender qual conta irá sofrer mais influência dos juros diários e, desta forma, tomar decisões mais acertadas.

Pro rata dividendos

Aqui, observamos o caso de cálculo dos dividendos, ou seja, os lucros de cada acionista da empresa. Normalmente, é mais comum em empresas de capital aberto, que possuam investidores e estejam listadas na bolsa de valores.

Neste caso, cada acionista receberá a sua parte dos lucros de acordo com a sua participação na empresa. Quanto maior for a porcentagem de ações, maior será a porcentagem de lucros.

Pro rata em juros

Este cálculo busca descobrir qual é o valor dos juros por atraso (juros de mora) de determinada dívida. Para chegar a este resultado, é utilizado como base o valor do juros mensal e, então, é dividido pela quantidade de dias que a conta está em atraso.

Pro rata e gestão contábil eficiente

Neste artigo, você aprendeu que o cálculo do pro rata é muito comum em todos os empreendimentos e faz parte de qualquer rotina contábil. Além de tudo, é uma ferramenta indispensável para um planejamento financeiro empresarial de sucesso e deve ser adotado com base nas melhores práticas para quem deseja segurança financeira e sucesso.

Por isso, agora que você sabe o que é o pro rata, os seus variados tipos e em quais situações ela deve ser utilizado, basta contar com a ajuda da tecnologia e otimizar os processos no seu negócio. Desta forma, é possível organizar as finanças, reduzir possíveis despesas e aumentar a lucratividade com mais eficiência. Mantenha-se informado e continue aprendendo no Blog Omie!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Aditivo de contrato: caneta e contrato
Aprenda o que é um aditivo de contrato, como fazer e as vantagens de usar um sistema de gestão de
Relatório financeiro: pessoa com caderno, notebook e caneta
Saiba tudo sobre relatório financeiro e como ele pode ajudar os seus clientes a tomarem decisões mais acertadas.
modelos de recibo de pagamento: mulher me sala de casa
Modelos de recibo: entenda a diferença entre recibo e nota fiscal e como usar cada modelo de recibo com detalhes