Qual a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal?

O cupom fiscal e nota fiscal são documentos importantes para o empreendedor e clientes. Confira a diferença entre eles e aplique as melhores práticas.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Apesar de terem nomes parecidos, o cupom fiscal e nota fiscal são documentos diferentes. Se você é um comerciante ou cliente, com certeza já se deparou com a necessidade de emissão ou já recebeu um dos dois.

Também é importante ressaltar que os dois documentos são de obrigatoriedade por parte das empresas que comercializam produtos. Isso porque representam uma forma de oficialização da transação comercial de produtos ou serviços, além de servirem para eventuais trocas ou renegociações.

Entender a diferença é o primeiro passo para aplicar estratégias mais assertivas e manter seu negócio em dia. Neste artigo, iremos te explicar a funcionalidade de cada um dos dois documentos e quando aplicá-las, a partir de determinadas situações. Domine tudo sobre essa etapa dos processos contábeis. Boa leitura.

Entenda a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal

Confundir nota fiscal e cupom fiscal são erros comuns que podem trazer grandes prejuízos para comerciantes ou clientes. Os dois documentos possuem diferenças que precisam ser esclarecidas e nem sempre ficam evidentes no dia a dia dos setores financeiros e de caixa.

Eles diferem, principalmente, quanto às informações, garantia e tipo de operação onde são utilizados. Entenda melhor:

  • Cupom fiscal: o documento é usado para comprovar uma compra realizada. Emitido por varejistas, ele é entregue ao consumidor final (ex.: supermercados, padarias);
  • Nota fiscal: a nota fiscal é um documento utilizado para operações de compra, venda, troca, transferência e devolução. Ele deve ser emitido no caso de venda de produtos ou serviços prestados por empresas de todos os tamanhos e tipos. No caso de MEIs (ex: e-commerces e empreendedores individuais), a nota fiscal pode ser emitida, mas não é obrigatória.

Ambos os documentos garantem direitos diferentes. Enquanto a nota fiscal dá o direito à troca de produtos, o cupom fiscal não. O cupom fiscal apenas comprova a compra e traz as principais informações da empresa e compra, não constando nenhuma informação sobre o comprador.

Por outro lado, a nota fiscal registra todos os dados, inclusive, os do cliente. Ela pode ser emitida por diferentes sistemas e impressa de forma convencional.

O cupom fiscal é impresso por meio de impressora ECF (Emissor de Cupom Fiscal), autorizada pela SEFAZ. Por isso, a recomendação de órgãos como o Procon é sempre exigir a nota fiscal. Afinal, a ausência dos documentos de comprovação é um problema para os dois lados.

A principal diferença que pode ser concluída é a quantidade de informações que cada um possui.

O que é cupom fiscal?

O cupom fiscal é emitido após uma compra e serve para comprovar a transação comercial. O documento é importante para empresas, clientes e também para o fisco, que se baseia nas informações ali contidas para análise de pagamento de tributos de produtos e impostos.

A versão em papel normalmente é entregue com a nota fiscal. Ele deve conter informações básicas de uma compra e venda, como:

  • Nome do estabelecimento que a compra foi feita;
  • Local (cidade e bairro);
  • Data e horário da emissão;
  • Quantidades e descrições das mercadorias;
  • Valores e forma de pagamento.

O que é nota fiscal?

A nota fiscal também é um documento que possui função parecida com o do cupom fiscal, porém mais detalhada e com informações sobre o cliente. Todos os dados da operação devem estar presentes no documento, como:

  • Empresa contribuinte;
  • Local da venda
  • Comprador;
  • Produto vendido;
  • Data e hora;
  • Cálculo de impostos;
  • Transportadora.

Para e-commerces, o documento fiscal é de suma importância, pois garante a legalidade para os negócios e a possibilidade de comprovação da transação comercial para o cliente, além de permitir a realização de trocas e devoluções de mercadorias.

Com a transformação digital dos negócios, as notas fiscais e cupons, hoje, são feitos em ambiente virtual. Essa possibilidade agiliza a troca de informações e os documentos digitais podem ser enviados por e-mail e gerados com facilidade em um sistema funcional adequado.

62a1f7437a5e6b5e2f216d35 CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 211

O cupom fiscal também vale como nota fiscal?

Essa dúvida pode ser comum, principalmente entre os clientes de um estabelecimento. Porém, é recomendado que o consumidor exija, sempre, o cupom juntamente com a nota fiscal.

É fato que os dois possuem funcionalidades diferentes. Um apenas comprova a compra da mercadoria, enquanto o outro permite a troca e devolução. Por isso, em casos em que for necessário, um deve vir acompanhado do outro.

O que é CF-e e NF-e?

Hoje em dia, já existe uma versão digital para os dois documentos fiscais, o CF-e, correspondente ao cupom fiscal, e a NF-e, correspondente à nota fiscal.

O CF-e é o modelo chamado de nota fiscal do consumidor. Ele é produzido com assinatura digital, por meio de certificado digital, que garante a validade judicial do documento.

A possibilidade das emissões dos documentos online traz facilidades para os comerciantes e clientes, que podem consultar e salvar as notas e cupons fiscais em dispositivos móveis ou desktops.

A NF-e é a versão digital da nota fiscal e também possui a mesma validade do documento físico. Normalmente, o comprador de uma mercadoria também tem acesso ao documento auxiliar da NF-e, o DANFE, que costuma vir impresso juntamente com a mercadoria adquirida.

A nota fiscal eletrônica possui a vantagem de ter a possibilidade de ser emitida em diversos sistemas, como os sistemas de gestão utilizados pelas empresas, o que deixa a emissão mais facilitada.

Cupom fiscal e nota fiscal: documentos indispensáveis para empresas e consumidores

Neste artigo, você aprendeu que o cupom fiscal e nota fiscal são documentos importantes para as empresas estarem regularizadas com o fisco e para os clientes comprovarem a compra de produtos. Com diferenças e semelhanças, ambas se complementam e contribuem para o registro adequado das transações entre empresário e cliente.

Emitir os documentos digitalmente é uma possibilidade dos tempos atuais, o que entrega maior facilidade aos empreendedores. Vale ressaltar que a emissão digital tem a mesma validade que a impressa, principalmente, no caso do CF-e.

Um segredo para ter diferencial no dia a dia e ganhar tempo é saber como emitir nota fiscal com ajuda da tecnologia. Sistemas de gestão, hoje, permitem emissão automatizada e com total segurança. Aprenda mais sobre o assunto e mantenha-se informado com os conteúdos da Omie!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Notebook aberto em boleto bancário
Descubra como funciona o boleto bancário e como essa forma de pagamento traz vantagens para sua empresa
Gestão contábil
Descubra a importância da gestão contábil e benefícios para sua empresa. Saiba como implementar e aproveitar ao máximo!
risco sacado