Recibo de prestação de serviço: o que é, como fazer + 6 modelos

O recibo de prestação de serviço garante segurança jurídica e facilita o controle financeiro do prestador e do cliente. Saiba tudo sobre e veja 6 modelos!
Navegação Rápida
Navegação Rápida

O recibo de prestação de serviços é um documento que proporciona segurança tanto ao profissional prestador de serviços quanto àquele que o contrata. Através desse documento, é possível assegurar o pagamento acordado, bem como evidenciar o cumprimento dos padrões de qualidade estabelecidos para o serviço contratado.

Assim como ocorre com as notas fiscais, frequentemente surgem dúvidas a respeito desse documento, incluindo sua definição, quem é responsável por sua emissão e qual a melhor abordagem para garantir a inclusão de todas as informações essenciais. 

Para se manter informado sobre essas questões e outras, convidamos você a acompanhar este conteúdo. Nele, você encontrará definições, um guia rápido passo a passo e seis modelos exemplificativos para orientação.

O que é e para que serve um recibo de prestação de serviço? 

Um recibo de prestação de serviço é um documento que comprova a realização de um serviço. Nesse sentido, ele serve como uma prova formal do cumprimento da prestação de serviço e dos termos acordados entre as partes envolvidas. 

Geralmente, o recibo é fornecido pelo prestador do serviço ao cliente após a conclusão do trabalho ou na ocasião do pagamento.

Quem pode emitir recibo de prestação de serviço?

O recibo de prestação de serviço pode ser emitido pelo próprio prestador de serviço ou pela empresa em nome da qual o serviço foi prestado. Portanto, qualquer pessoa física que atue como prestador de serviço autônomo, um microempreendedor individual (MEI) ou um representante legal de uma pessoa jurídica que presta serviços podem emitir esse documento.

Vale lembrar: ainda que esse recibo seja extremamente necessário, ele não substitui o contrato de prestação de serviços nem a nota fiscal, mas pode-se dizer que atua de maneira complementar, como uma comprovação de que o combinado no contrato foi realmente realizado.

Como fazer um recibo de prestador de serviço?

O recibo de prestação de serviços é essencial para comprovar formalmente a conclusão do serviço e os detalhes da transação. Ele garante segurança jurídica, facilita o controle financeiro e promove a confiança entre prestador e cliente.

Por isso, é importante ser elaborado de forma completa e com informações precisas para garantir a sua validade legal e o correto registro da atividade realizada. 

Afinal, ele serve como comprovante tanto para o prestador de serviço quanto para o cliente, e pode ser importante em caso de futuras consultas ou necessidade de esclarecimentos.

Aqui, separamos um guia prático sobre como preencher um recibo de prestação de serviço. São 10 etapas simples que precisam ser seguidas e preenchidas com atenção. Confira.

1. Identificação do Prestador de Serviço

Insira o nome completo ou a razão social do prestador de serviço, assim como o número de registro de pessoa física (CPF) ou jurídica (CNPJ), endereço e informações de contato, como telefone e e-mail.

2. Identificação do Cliente

Insira o nome completo ou razão social do cliente ou contratante, além de informações adicionais relevantes, como CPF ou CNPJ, endereço e contato, para identificação precisa do destinatário do serviço.

3. Descrição dos Serviços Prestados

Informe de maneira clara e detalhada os serviços prestados, incluindo datas de início e conclusão, se for o caso. A descrição deve ser objetiva para o cliente entender o que foi realizado.

4. Valor do Serviço

Declare o valor total a ser pago pelo serviço prestado. Caso haja descontos, taxas ou outros custos, também devem ser mencionados separadamente. Se achar necessário, explique brevemente a negociação realizada para justificar o valor ao final do recibo, na parte de “Observações ou Termos Específicos”, pois, em alguns casos, quem paga pelo serviço não é a mesma pessoa que o contrata.

5. Data de Emissão do Recibo

Coloque a data em que o recibo foi emitido. Isso é importante para garantir o controle financeiro e estabelecer o momento em que o serviço foi efetivamente prestado.

6. Forma de Pagamento

Insira a indicação da forma de pagamento que você aceita enquanto prestador de serviço, como dinheiro, cartão de crédito, transferência bancária ou outras opções disponíveis.

7. Data de Recebimento

Caso a data de emissão do recibo seja diferente da data de pagamento, coloque também essa informação.

8. Assinatura do Prestador de Serviço

Não se esqueça da assinatura do prestador de serviço ou de seu representante legal. Ela é essencial para validar o recibo e confirmar a veracidade da transação.

9. Identificação do Recibo

Esse é um número de identificação único para o recibo. Geralmente é realizado por plataformas que geram recibos automaticamente, facilitando sua rastreabilidade e organização nos registros financeiros.

Observações ou Termos Específicos

Esse é um espaço para adicionar quaisquer observações, acordos ou termos específicos relacionados ao serviço prestado ou ao pagamento, caso sejam aplicáveis.

banner cta empreendedor

6 modelos de recibo de prestação de serviço

Se você chegou até aqui, já sabe como funciona a estrutura dos recibos. Mas só para garantir que você não vai se esquecer de nada, use esse pequeno checklist para confirmar que você preencheu tudo o que é necessário:

  • Serviço prestado;
  • Valores a serem pagos (em números e por extenso); 
  • Dados de quem fará o pagamento; 
  • Dados de quem irá receber o pagamento;
  • Local e data da emissão; 
  • Assinatura de quem prestou o serviço e do pagante; 
  • Duas vias: uma para quem recebe e outra para quem paga.

Com isso em mente, você nunca mais vai errar o preenchimento de um recibo! Entretanto, existem alguns casos que podem gerar confusão. Por isso, separamos 6 modelos para te ajudar:

1. Recibo de prestação de serviços simples

Esse modelo é o mais utilizado para comprovar a prestação de um serviço. É só adicionar as informações mais relevantes (que já comentamos anteriormente no texto). Veja no exemplo:

Eu, (nome do prestador de serviço), inscrito(a) no CPF sob o nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa para quem o serviço foi prestado), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar), a importância de R$ XXX,XX (valor por extenso), pelos serviços de (descreva o serviço), não restando nenhum pagamento pendente.

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

2. Recibo de pagamento de mão de obra 

Este modelo de recibo é específico para pagamentos de serviços manuais. Por isso, é importante que fique claro que o pagamento se refere apenas ao valor da mão de obra. Ou seja: o preço de materiais ou produtos não estão inclusos neste pagamento.

Eu, (nome do prestador), inscrito(a) no CPF sob o nº (informar) e no RG nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa para quem o serviço foi prestado), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar) e no RG nº (informar), a importância de R$ XXX,XX (valor por extenso), referente ao pagamento de serviços de mão de obra relativos a (informe o serviço que foi realizado).

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

3. Recibo de pagamento de entrada 

Serviços realizados com pagamentos em partes têm um recibo específico. No caso do recibo de entrada, você deve preenchê-lo com o valor referente ao sinal (ou à primeira parcela) pago. Veja um exemplo:

Eu, (nome do prestador), inscrito(a) no CPF sob o nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa para quem o serviço foi realizado), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar), a importância de R$ X.XXX,XX (valor por extenso), a título de entrada, referente à(ao) (informe o serviço que será realizado).

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

4. Recibo de pagamento complementar

Este tipo de recibo é indicado em casos que existe a necessidade de contratar mais algum serviço além do que foi acordado inicialmente. Nele, basta identificar que um novo serviço foi incluído. Veja o modelo abaixo:

Eu, (nome do prestador de serviço), inscrito(a) no CPF sob o nº (informar) e no RG nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa que recebeu o serviço), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar) e no RG nº (informar), a importância de R$ X.XXX,XX (valor por extenso), referente ao pagamento complementar à(ao) (nome do serviço inicial).

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

5. Recibo de pagamento de parte da dívida 

Quando apenas parte da dívida é quitada, esse recibo funciona para comprovar o valor recebido. Não se esqueça de apresentar o valor total da dívida, a quantia que foi quitada, as parcelas, a data da última atualização e o valor restante a ser pago. Para simplificar, siga o modelo:

Eu, (nome do prestador de serviço), inscrito(a) no CPF sob o nº (informar) e no RG nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa pagadora), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar) e no RG nº (informar), a importância de R$ X.XXX,XX (valor por extenso), referente ao pagamento de parte da dívida com valor total de R$ X.XXX,XX (valor por extenso), atualizada até (data em que o débito tinha o valor indicado), relativa à (informe a origem da dívida).

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

6. Recibo de quitação antecipada 

Quando a dívida for 100% quitada, você deve emitir esse tipo de recibo. Nele, algumas informações não podem faltar, como: número de parcelas pagas e a data de vencimento delas. Além disso, é preciso deixar claro que não há mais dívidas a serem pagas. Veja no exemplo:

Eu, (nome do prestador de serviço, inscrito(a) no CPF sob o nº (informar), recebi de (nome da pessoa ou empresa devedora), inscrito(a) no CPF/CNPJ sob o nº (informar), a importância de R$ X.XXX,XX (valor por extenso), referente à quitação antecipada das parcelas XX a XX (informar quais parcelas estão sendo quitadas), com vencimento de (data da primeira parcela) até (data da última parcela), referente ao pagamento de (informe a que se refere o parcelamento), não restando nenhum pagamento pendente.

(Cidade e estado), (dia) de (mês) de (ano).

(assinatura)

(nome do prestador de serviço)

Outras dúvidas frequentes

Qual é a diferença entre trabalhador e prestador de serviços? 

O trabalhador é um empregado com vínculo empregatício, enquanto o prestador de serviços é um profissional autônomo ou uma empresa contratada para fornecer um serviço especializado sem estabelecer uma relação de emprego. Ambos desempenham papéis essenciais na economia, mas as suas obrigações, direitos e responsabilidades são distintas. 

A assinatura no recibo de prestação de serviços pode ser digital?

Sim, a assinatura no recibo de prestação de serviços pode ser digital. A assinatura digital agiliza e simplifica o processo, reduzindo custos associados à impressão e armazenamento físico, ao mesmo tempo em que garante a autenticidade e integridade do documento. 

Além disso, possibilita rastrear as assinaturas, economiza tempo para todas as partes envolvidas, permite o armazenamento digital em nuvem e viabiliza a assinatura de qualquer lugar, proporcionando flexibilidade.

Como devo armazenar os recibos de prestação de serviços?

O armazenamento dos documentos pode ser físico ou digital. Esta segunda opção completa a possibilidade de assinatura digital e auxilia na organização e gestão dos documentos. 

Com o armazenamento em nuvem e o auxílio de ferramentas de gestão como um software ERP, você deixa de lado as pilhas de papel e passa a ter acesso às informações em qualquer lugar. 

Mais segurança e controle na prestação de serviços

É importante que tanto os trabalhadores quanto os prestadores de serviços estejam cientes de seus direitos e deveres em diferentes tipos de mercado. Assim, fica mais fácil definir objetivos e metas, para que todas as partes envolvidas no negócio tenham suas expectativas alinhadas e alcancem os resultados esperados.

Isso vale também para os empreendedores que contratam o serviço: um prestador de serviços é um parceiro valioso e existem vantagens e desvantagens a serem consideradas, a depender do cenário. Permaneça na lei e solicite o recibo!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Veja como fazer análise de risco, superar desafios de gestão e transformar ameaças em oportunidades de melhorias e lucros de
Aprenda como fazer a implementação de ERP na sua empresa de maneira simples. Confira um passo a passo explicativo do
persona
Saiba o que é persona, como criar a sua e entenda porque esse conceito é tão importante para direcionar suas