Conciliação Bancária: guia completo para o controle financeiro

A conciliação financeira deve ser realizada de forma minuciosa. Descubra mais detalhes sobre a ferramenta e como utilizá-la.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

A conciliação bancária é um processo fundamental para o controle financeiro de empresas e indivíduos. Ela garante que os registros contábeis estejam alinhados com as transações bancárias, permitindo uma visão clara da situação financeira. 

Independentemente do tamanho ou tipo de negócio, a conciliação bancária desempenha um papel vital na tomada de decisões financeiras informadas. Permite uma visão clara da situação financeira e assegurando que não ocorram erros ou discrepâncias que levem a decisões financeiras equivocadas.

Vamos aprofundar esse processo e ajudá-lo a dominar o controle financeiro.

O que é conciliação bancária?

A conciliação bancária é o processo de comparar os registros financeiros de uma empresa com o extrato bancário. 

Isso garante que todas as transações, entradas e saídas, estejam corretamente registradas, ajudando a manter as finanças organizadas e a identificar discrepâncias

Basicamente, a conciliação bancária compara as informações em seu extrato bancário com os dados em seu sistema de gestão financeira. 

Sua finalidade é verificar se os dados coincidem e se o saldo final é o mesmo. Para uma empresa, a conciliação bancária é fundamental para garantir que os depósitos correspondam aos recebimentos e as despesas sejam devidamente registradas.

Esse processo também permite gerar relatórios que podem ser usados pelo setor de cobrança para lidar com clientes inadimplentes. Além disso, ajuda a manter o controle financeiro em dia, corrigindo rapidamente quaisquer erros ou atrasos nas transações.

Para que serve a conciliação?

A conciliação bancária permite garantir a consistência e precisão dos registros financeiros de uma empresa, comparando-os com o extrato bancário. 

Isso ajuda a detectar e corrigir erros, identificar transações não autorizadas, evitar desequilíbrios financeiros e manter um controle financeiro eficaz.

Oferece clareza no relatório financeiro da situação da empresa, auxilia na detecção precoce de discrepâncias, como cheques sem fundos ou erros de lançamento, e assegura que a empresa possa tomar decisões financeiras embasadas em informações precisas.

Vantagens da conciliação bancária 

A conciliação bancária traz diversas vantagens do ponto de vista financeiro. Vejamos as principais:

Melhor previsibilidade financeira e de fluxo de caixa

Mantendo suas entradas e saídas regularizadas e conciliadas, você terá uma previsão de fluxo de caixa muito mais precisa. Isso ajuda na estruturação de metas realistas e em uma visão futura mais sólida para a sua empresa, tornando-a mais preparada para mudanças de mercado.

Confiança para realizar transações financeiras

A conciliação bancária proporciona um saldo confiável, aumentando sua segurança ao realizar operações como contratações, empréstimos e investimentos.

Tomando decisões mais seguras e embasadas, você otimiza a gestão e as chances de sucesso nos negócios.

Melhoria do planejamento financeiro e estratégico

Com mais controle sobre os saldos da sua empresa, fica mais fácil projetar novos cenários e otimizar seus planejamentos. Tem informações personalizadas e relatórios específicos para atender às necessidades da empresa.

Dessa forma, é possível garantir previsões mais precisas e um futuro empresarial mais seguro, com gestão de riscos e planos de ação bem estruturados.

Qual profissional faz conciliação bancária? 

A conciliação bancária, muitas vezes realizada por um profissional de contabilidade, é uma parte essencial da gestão financeira. 

Além de contadores, profissionais de finanças, administradores e especialistas em conciliação contábil, muitas vezes, têm a tarefa de realizar esse processo.

Para tornar a conciliação bancária mais eficiente, muitas empresas utilizam um sistema de gestão ERP. Esses sistemas oferecem ferramentas poderosas para automatizar e simplificar o processo de conciliação, permitindo uma análise mais rápida e precisa dos registros financeiros. 

Assim, a colaboração entre a equipe financeira e os contadores é otimizada, garantindo uma visão clara e organizada da situação financeira da empresa. 

A conciliação bancária se torna uma parte vital para manter as finanças da empresa saudáveis e em conformidade com a contabilidade, ajudando a evitar erros financeiros e discrepâncias.

O que muda entre conciliação bancária e fluxo de caixa? 

De forma resumida, tanto a conciliação bancária quanto o fluxo de caixa desempenham papéis cruciais nas finanças empresariais, cada um com sua singularidade e propósito específico.

O fluxo de caixa abrange todas as entradas e saídas financeiras, registrando todas as transações que afetam o caixa da empresa. 

Já a conciliação bancária, por sua vez, realiza uma minuciosa verificação para garantir que as transações realmente estejam refletidas nas contas da empresa. 

Por exemplo, se uma venda de R$1.000,00 foi registrada no dia 10 do mês anterior, a conciliação bancária confirma se o pagamento foi realmente efetuado próximo a essa data.

Na prática, a conciliação bancária aprofunda a análise, identificando erros nos registros do fluxo de caixa e permitindo correções. Além disso, ela verifica se as informações são detalhadas e frequentes o suficiente.

Como fazer conciliação bancária?

Agora que você já sabe para que serve a conciliação bancária, entenda como fazê-la em 4 passos:

1. Prestação de contas:

  • Estabeleça uma rotina diária de acompanhamento financeiro;
  • Documente todas as transações, incluindo recibos, notas fiscais, comprovantes de pagamento e extratos bancários;
  • Essa prática fortalece o controle das operações diárias.

2. Verificação de saldos:

  • Compare os saldos nas contas bancárias com os registros internos de entradas e saídas;
  • Resolva qualquer divergência de valores;
  • Isso é fundamental para manter o fluxo de caixa atualizado e a saúde financeira da empresa.

3. Análise de detalhes:

  • Examine as datas das operações bancárias e verifique sua correspondência com os registros internos;
  • Avalie prazos de pagamento, tarifas e taxas bancárias, além do pacote de serviços.
  • Identifique oportunidades para reduzir custos.

4. Correção e armazenamento:

  • A conciliação bancária bem-feita fornece controle financeiro preciso;
  • Permite identificar falhas e divergências para resolvê-las e desenvolver novas estratégias;
  • Arquive todos os documentos usados na conciliação como comprovação e para corrigir falhas de lançamento, processamento bancário e erros de software.

Qual o intervalo de tempo para fazer a conciliação bancária? 

O intervalo de tempo para a conciliação bancária é uma escolha estratégica que deve ser cuidadosamente considerada. Pode variar de mensal a trimestral ou semestral, embora intervalos anuais sejam desaconselhados.

Esse período deve levar em conta fatores como o fluxo de caixa da empresa e os prazos de transação e compensação de vendas. Isso garante uma comparação precisa e a detecção de quaisquer erros financeiros.

A frequência ideal depende do volume de transações financeiras da empresa. Se o fluxo de caixa é intenso, é aconselhável realizar a conciliação mensal ou mesmo quinzenal. Quanto maior a agilidade, melhor a visão em tempo real da situação financeira da empresa.

Por que usar um sistema de gestão para fazer conciliação bancária? 

Fazer conciliação bancária eficiente demanda a implementação de passos cruciais na gestão financeira. 

Estes incluem a atualização em tempo real de todas as entradas e saídas de caixa, a constante comparação dos extratos bancários com o saldo da empresa, o acompanhamento dos prazos para recebimentos e pagamentos e a correção imediata de erros identificados na conciliação bancária.

No entanto, para tornar esse procedimento mais eficaz e sem burocracias, é aconselhável deixar de lado as planilhas financeiras e os métodos manuais. Um sistema ERP automatiza a conciliação bancária e mantém seus registros financeiros em dia e organizados. 

Com um software de gestão integrado, seus dados financeiros operam em tempo real, garantindo que a conciliação seja conduzida automaticamente a partir dos registros das operações.

Com a automação, o risco de falhas e erros de lançamento é minimizado. É uma solução moderna e eficiente para manter o controle financeiro sempre preciso e atualizado.

Outras dúvidas sobre conciliação bancária

Qual a diferença entre conciliação bancária e conciliação contábil?

A conciliação bancária está focada na comparação entre as transações financeiras registradas pela empresa e os extratos bancários. É um processo para verificar a exatidão das informações financeiras.

Por outro lado, a conciliação contábil se concentra em harmonizar os registros contábeis da empresa com os princípios contábeis aceitos. Ela envolve ajustes contábeis, como depreciação e amortização, para preparar demonstrações financeiras.

Qual a melhor forma de fazer conciliação bancária?

A melhor abordagem é utilizar um software de gestão financeira ou um sistema ERP, que automatiza a conciliação bancária. 

Essas ferramentas conectam diretamente com os bancos e com os registros financeiros da empresa, tornando o processo mais rápido, preciso e eficiente.

Quais são os erros comuns que as pessoas cometem na conciliação bancária?

Os erros mais comuns incluem não realizar a conciliação regularmente, não conferir os detalhes das transações, negligenciar a inclusão de tarifas bancárias e não corrigir erros identificados durante o processo. Também é comum não manter todos os documentos arquivados.

Quais são os tipos de conciliação?

Existem vários tipos de conciliação, incluindo:

  1. Conciliação bancária manual: feita manualmente por um profissional, o que é demorado e sujeito a erros;
  2. Conciliação bancária automatizada: usando software, essa é a opção mais rápida e precisa;
  3. Conciliação contábil: envolve ajustes contábeis para harmonizar registros contábeis com os princípios contábeis aceitos;
  4. Conciliação interna: compara os registros internos da empresa para identificar discrepâncias;
  5. Conciliação externa: envolve a verificação dos registros financeiros da empresa por terceiros, como auditores.

A escolha do sistema ERP correto é fundamental para garantir o sucesso financeiro de uma empresa. Um ERP adequado permite a automação do processo de conciliação bancária, assegurando que os registros estejam alinhados com as transações bancárias. 

Sem um ERP adequado, é possível enfrentar confusão, erros e desorganização financeira. Portanto, é essencial pensar cuidadosamente, realizar pesquisas e encontrar um ERP que atenda às necessidades da empresa e facilite a vida, em vez de complicá-la. Experimente um Sistema com Solução Fiscal Inteligente!

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
planejamento tributário
As obrigações fiscais têm pesado no bolso da sua empresa? O planejamento tributário é uma forma de otimização de custos
Quanto custa abrir uma empresa
Desvende os custos de abrir uma empresa em 2024. Conheça taxas indispensáveis e inicie seu negócio com segurança!
Neste texto, você vai descobrir os caminhos para facilitar a declaração da DIRF 2024 e garantir a conformidade com o