Balancete: saiba o que é e quando usar em seu negócio

Você sabe o que é balancete? Entenda esse conceito e como usar em seu negócio. Confira no blog!

26/Mar/2021
Contabilidade

O balancete é um demonstrativo muito utilizado no meio contábil, para verificar através de débitos e créditos a saúde financeira da empresa. Com ele, é possível ter um controle interno para analisar dentro de um período específico ativos e passivos de resultados.


É importante destacar que o relatório pode ser feito em períodos diferentes, ou seja, seguindo as necessidades da organização, sendo mensal, semanal, quinzenal ou até mesmo diária.  Além disso, ele pode ser editado ou alterado sempre que necessário. 


Confira abaixo o artigo completo sobre o que é balancete como realizar em sua empresa. Vamos lá?

Por que é importante realizar o balancete?

Apesar do balancete contábil não ser obrigatório, é ótimo para informar toda a posição financeira da empresa e sendo assim, uma informação valiosa para as instituições financeiras, acionistas, potenciais investidores, concorrentes, fornecedores e sindicatos.


Ou seja, com o balancete, é possível saber qual a capacidade do negócio de pagar tudo por tudo que possui, os ativos, seja utilizando dinheiro emprestado ou usando dos investimentos e acionistas. E assim, avaliar qual foi o desempenho da empresa ao longo do tempo, e contabilizar lucros e prejuízos.


Por isso, para uma gestão eficiente, o balancete da empresa deve ser feito da forma mais atualizada possível. Apontando erros como duplicidades, omissões ou inversões, como saldos divergentes, com muita atenção e evitando prejuízos futuros.

Finalidade do balancete

Lembre-se que o balancete é feito para garantir a integridade das contas a partir de saldos voláteis, ou seja, que podem ser alterados a qualquer momento pelo profissional contábil. Por isso, ele deve conter os seguintes itens:


  • Identificação da empresa;
  • Qual a data de referência;
  • Quais são as contas e seus grupos;
  • Saldo das contas;
  • Soma dos saldos credores e devedores;
  • Em modelos mais detalhados, ele também precisa do código e descrição completa das contas.

Quais contas são encontradas no balancete?

O balancete é formado por contas de resultado. Sendo as patrimoniais de ativo (bens e direitos) e as de passivo as de obrigações. No ativo, você irá encontrar contas alocadas por ordem de liquidez, e no passivo por ordem de exigibilidade, que devem ser quitadas em menor prazo.


Já em contas de resultado, é possível encontrar receitas, despesas e custos. No qual as receitas mostram todos os ganhos que a empresa tem, os custos quais são os valores que são utilizados para manter a empresa funcionando, e nas despesas o que é gasto mas não estão ligados diretamente ao funcionamento da empresa.

Quais são os tipos de balancetes?

Agora que você já sabe o que é, e já sabe como é a estruturação desse demonstrativo, vale saber quais são os tipos de balancete. Entenda que a principal diferença entre eles é a forma com que as contas são apresentadas. Confira:

Sintético

No balancete sintético, a demonstração é feita apenas a partir dos números finais das principais contas patrimoniais da empresa. 

Analítico

Já no balancete analítico, as contas são detalhadas com o máximo de detalhes possíveis para representação da empresa. Assim, é um relatório muito extenso com informações relevantes para análise.


Diferença entre balanço e balancete 

A principal diferença entre balanço e balancete é que o balanço patrimonial é um demonstrativo obrigatório para as empresas, de acordo com a Lei nº6.404/76. Isso porque, ele indica qual posição financeira está a empresa. Sendo assim, um conjunto de balancetes. 


Isso acontece porque o balancete, como já explicado acima, está focado apenas em recortes de tempo, já o balanço engloba todos os resultados, contas e dados. E por isso, acaba sendo mais completo e extenso. 


Saber diferenciar os dois é importante para aprimorar o controle financeiro. Exemplo: se um gestor requisitar um balancete e identificar algum problema, pode facilmente pedir um balanço para ter a certeza dos dados apresentados e não correr o risco de ter problemas com o Fisco. 


Por fim, como vimos ao longo do artigo, o balancete, apesar de não ser obrigatório, é muito importante para o sucesso de uma gestão empresarial. Principalmente por facilitar as tomadas de decisões e condução do negócio.


E que tal investir em um bom sistema de gestão ERP para gerenciar o seu empreendimento? O software da Omie é 100% online e pode automatizar seus processos e otimizar o tempo de trabalho de forma fácil, intuitiva e rápida.

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas