Qual a importância do balancete financeiro?

Você já fez um balancete financeiro do seu negócio? Entenda neste artigo como fazer um e qual sua utilidade para a gestão financeira da sua empresa.

25/Ago/2020
Finanças

O balancete financeiro é de extrema importância para uma empresa por fornecer todos os dados relevantes para saber como está a situação financeira do negócio. Trata-se, portanto, de uma demonstração que contém todas as informações das contas em movimento de uma companhia, e pode ser utilizada tanto por contadores quanto por empreendedores.


Por meio da análise dos saldos e débitos de um determinado período contidos no balancete, é possível determinar como está a situação contábil da empresa. Apesar de não ser um documento obrigatório que deva ser apresentado para algum tipo de entidade fiscal, o balancete pode ser muito útil para a organização.


Sendo assim, entender o que é balancete, para que serve e qual a diferença entre ele e o balanço, é importante para a gestão financeira da sua companhia. Continue a leitura e entenda mais sobre o assunto.

Para quê serve o balancete?

Com o balancete é possível garantir a integridade das contas da companhia, já que ele permite ao gestor visualizar todas as movimentações e demonstrações financeiras realizadas, determinando se os valores lançados estão corretos. 


Ao utilizar o método das partidas dobradas, onde para cada débito deve haver um crédito equivalente, é possível verificar se ocorreu algum tipo de fraude ou erro na escrituração e corrigi-los. Para entender mais, confira a seguir a diferença entre balanço e balancete.

Diferença entre balanço e balancete

O balancete é, na verdade, parte do balanço. A diferença é que ele pode ter seus valores modificados, enquanto o balanço é o produto final, onde as contas de resultados não podem mais ser alterados.


Outra diferença entre balanço e balancete é que o balanço é obrigatório para empresas de capital aberto, conforme determina a Lei das Sociedades por Ações, Lei n.º 6.404/76. Segundo a norma NBC TG 1000, também deve ser feito por empresas de pequeno e médio porte, inclusive as que se encaixam no Simples Nacional.


Apesar das diferenças, ambos são muito importantes para que gestor e contador tenham maior controle financeiro do negócio. No caso da contabilidade, o balancete contábil será útil para identificar e corrigir erros. Já o empreendedor poderá se manter atualizado sobre a situação contábil da companhia e avaliar se é atrativa para possíveis investidores.

Tipos de balancete

Para entender melhor o conceito, é importante distinguir o balancete patrimonial da verificação. O patrimonial trata de uma demonstração que evidencia, em um determinado período de tempo, a posição patrimonial e financeira da companhia. 


Ele se diferencia do balancete de verificação porque as contas são categorizadas conforme os elementos do patrimônio, sendo agrupadas para facilitar o conhecimento e o estudo da situação financeira da corporação. 


Além disso, segundo o § 1º do artigo 176 da Lei 6.404/76, as demonstrações devem ser publicadas contendo a indicação dos valores referentes às demonstrações do exercício antecedente, para que seja possível compará-los.

Como fazer um balancete?

Para fazer um balancete é necessário utilizar as informações do Livro Razão como base para entender as movimentações financeiras na companhia. A partir daí, é preciso identificar o saldo de cada conta conforme sua natureza, ou seja, se é devedor ou credor. 


Depois disso, transfere-se esses dados para o balancete no formato de razonete. No lado esquerdo do razonete vão os débitos, e no direito, os créditos. O nome da conta vai na parte de cima. Ao somar todos os componentes, você terá os saldos finais.


É possível fazer balancetes diários, mensais, semanais ou com a frequência que for necessária. Tudo depende das necessidades da companhia, conforme surge a demanda por essa informação.


A partir desse relatório, é possível estar sempre atualizado, conforme ocorrem mudanças nas movimentações financeiras da organização. Assim, o gestor poderá tomar decisões estratégias para o desenvolvimento da companhia, além de contribuir para que o setor contábil seja capaz de exercer uma boa gestão financeira.

Tecnologia a favor da gestão financeira

Neste artigo, você pôde entender mais sobre o que é e como funciona o balancete, além de sua importância para a gestão financeira da empresa. Manter-se atualizado sobre dicas que contribuam para tornar a gestão contábil mais eficaz é essencial, assim como conhecer inovações que também ajudam nessa questão.


Um exemplo disso é o sistema de gestão empresarial, que possui funcionalidades que proporcionam mais controle sobre as movimentações financeiras de uma empresa, além de fornecer relatórios personalizados. Leia nosso ebook sobre gestão financeira e veja como a tecnologia pode aprimorar o controle financeiro da sua companhia.


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas