CFOP: o que é, para que serve e sua importância

Descubra como dominar o CFOP, um instrumento fundamental para o sucesso empresarial.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Quando se trata de gerenciar as operações comerciais de uma empresa, é fundamental compreender o funcionamento e o que é CFOP. Essa sigla pode soar desconhecida para muitos, mas seu papel é essencial na rotina de negócios de empresas de todos os portes e segmentos. 

Neste post, você entenderá o que é CFOP, como funciona e sua importância para o correto cumprimento das obrigações fiscais. Continue a leitura e aprenda mais deste código fiscal. Além disso, confira sobre sua aplicação e como, a partir dela, alcançar maior segurança e eficiência nas operações comerciais. 

banner cta contador

O que é CFOP e para que serve?

CFOP é a sigla para Código Fiscal de Operações e Prestações. É um sistema de códigos utilizado no Brasil para classificar as operações de mercadorias e prestações de serviços realizados por empresas, especialmente aquelas sujeitas à tributação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

O principal objetivo do CFOP é facilitar o controle fiscal, possibilitando o registro e acompanhamento das operações comerciais realizadas por uma empresa. 

Ainda, é usado tanto para as transações de compra e venda de mercadorias quanto para os serviços prestados por uma empresa. Sem falar que pode determinar o tipo de tributação que irá incidir sobre o negócio. 

Cada CFOP é um código numérico de quatro dígitos que representa uma operação específica. Esses códigos estão agrupados em diferentes categorias, sendo algumas das mais comuns:

  • Entradas de mercadorias: CFOPs que indicam operações de aquisição de produtos pela empresa;
  • Saídas de mercadorias: CFOPs que indicam operações de venda de produtos pela empresa;
  • Transferências: CFOPs que representam a movimentação de mercadorias entre estabelecimentos da mesma empresa;
  • Prestação de serviços: CFOPs relacionados com a prestação de serviços.

Ao realizar uma operação, é importante que a empresa atribua o CFOP correto para a operação ser devidamente registrada e tributada conforme as regras fiscais aplicáveis. A classificação incorreta do CFOP pode acarretar problemas fiscais, como sonegação de impostos ou pagamentos indevidos.

Por que o CFOP é importante?

O CFOP é importante, dentre outras coisas, para garantir que alguns requisitos legais serão seguidos. Veja os principais:

  • Controle fiscal: é fundamental para o controle fiscal das operações comerciais de uma empresa. Ao utilizar os códigos apropriados, as autoridades fiscais podem verificar se as transações estão sendo corretamente tributadas e se os impostos estão sendo devidamente recolhidos;
  • Cumprimento das obrigações tributárias: a utilização correta do CFOP ajuda a garantir que a empresa esteja cumprindo corretamente suas obrigações tributárias, evitando problemas com a Receita Federal e outras autoridades fiscais;
  • Classificação de operações: permite a classificação adequada das operações, separando as entradas de mercadorias das saídas, as transferências internas e interestaduais, bem como as operações de prestação de serviços. Isso é importante para facilitar o controle e análise das movimentações empresariais;
  • Apuração de impostos: os códigos CFOP são usados para determinar a alíquota e a base de cálculo dos impostos, como o ICMS e o IPI. A aplicação correta auxilia na apuração dos impostos a serem pagos em cada operação;
  • Evitar penalidades fiscais: a utilização incorreta ou a omissão do CFOP pode resultar em penalidades fiscais, multas e outros problemas com a Receita Federal e demais órgãos fiscalizadores;
  • Transparência e rastreabilidade: o uso adequado do CFOP contribui para a transparência das operações comerciais da empresa, permitindo uma rastreabilidade clara de todas as movimentações realizadas;
  • Padronização nacional: é um sistema padronizado ao nível nacional, facilitando a comunicação entre empresas, contadores e órgãos governamentais;
  • Facilitar a contabilidade: os registros contábeis se baseiam nos códigos CFOP, simplificando a tarefa dos contadores e ajuda a manter a precisão dos registros e controle financeiro.

Quais são os tipos de CFOP?

Os códigos são classificados em diversas categorias, cada uma representando um tipo específico de operação comercial ou prestação de serviço. A seguir, veja alguns dos tipos mais comuns de CFOP.

CFOP 1101

Refere-se a uma das operações de entrada de mercadorias ou aquisição de serviços dentro do mesmo estado (operação interna). Especificamente, esse código é utilizado quando uma empresa adquire mercadorias ou serviços de um fornecedor situado dentro do mesmo estado onde a empresa está localizada.

CFOP 1556

Classificam-se, neste grupo, as operações ou prestações em que o estabelecimento remetente esteja localizado na mesma unidade da Federação do destinatário e especificamente compra de material para uso ou consumo do estabelecimento.

CFOP 5101

O CFOP 5101 refere-se a uma operação específica de saída de mercadorias em um mesmo estado, no Brasil. Ele é utilizado quando uma empresa vende produtos produzidos em seu próprio estabelecimento e serão enviados para um cliente localizado no mesmo território estadual.

CFOP 5405

Saída de mercadoria adquirida de terceiros, para o mesmo estado, com substituição tributária na condição de substituído.

CFOP 6102

Venda de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros, ou qualquer venda de mercadoria efetuada pelo MEI com exceção das saídas classificadas nos códigos 6.501, 6.502, 6.504 e 6.505, em que o estabelecimento remetente esteja localizado em unidade da Federação diversa daquela do destinatário.

CFOP 6556

Refere-se a uma operação de devolução de compra de material de consumo ou de uso. Enquadram-se neste código toda e qualquer devolução de mercadorias destinadas ao consumo do estabelecimento e que tenham sido adquiridas em estado diferente da empresa. 

Obrigatoriamente, a entrada deverá ter sido classificada no código 2.556 (Compra de material para uso ou consumo).

CFOP 7101

Classificam-se neste código as vendas de produtos do estabelecimento em que o destinatário esteja em outro país. Também serão classificadas neste código as vendas de mercadorias por estabelecimento industrial ou produtor rural de cooperativa.

CFOP 7556

Devolução de compra de material de uso ou consumo em que o destinatário esteja localizado em outro país.

Classificam-se neste código as devoluções de mercadorias destinadas ao uso ou consumo do estabelecimento, cuja entrada tenha sido classificada no código “3.556 – Compra de material para uso ou consumo”.

CFOP 5922

Lançamento efetuado a título de simples faturamento decorrente de venda para entrega futura.

Classificam-se neste código os registros efetuados a título de simples faturamento decorrente de venda para entrega futura. Remetente localizado no mesmo estado do destinatário.

CFOP 6949

Classificam-se neste código as outras saídas de mercadorias ou prestações de serviços que não tenham sido especificados nos códigos anteriores. Remetente localizado em estado diverso do destinatário.

O que é importante saber quando o assunto é CFOP?

É essencial ter em mente algumas informações relevantes para garantir o correto registro e tratamento fiscal das operações comerciais de uma empresa. Agora, confira pontos de atenção a serem considerados.

Como saber o CFOP de uma nota fiscal?

Basta verificar o documento impresso ou eletrônico, no qual o código numérico estará indicado de forma explícita em um campo específico, geralmente, identificado como “CFOP” ou “Código Fiscal de Operações e Prestações”. 

Caso haja dúvidas sobre o significado do CFOP, é possível consultar a legislação fiscal vigente, que contém tabelas com a relação dos códigos e suas respectivas descrições. 

Ainda, é recomendado buscar a orientação de um contador ou especialista tributário para garantir a classificação correta do CFOP, de acordo com a natureza da operação, evitando erros e problemas fiscais.

Qual é o CFOP de venda?

O CFOP de venda varia de acordo com a natureza da operação de venda realizada pela empresa. Assim, para vendas de produtos produzidos pelo próprio estabelecimento, por exemplo, o CFOP mais comum é o 5101, que representa uma operação de saída de mercadorias para o mesmo estado. 

Além disso, o CFOP 5405 é utilizado para saída no mesmo estado de mercadoria adquirida ou recebida de terceiros. 

Como saber o CFOP do produto?

É necessário considerar o tipo de operação comercial que será realizado com esse produto, já que o CFOP varia de acordo com a natureza da operação, como venda, compra, devolução, exportação, importação, entre outras. 

Geralmente, as empresas têm uma lista de CFOPs padronizada e utilizam sistemas de gestão que atribuem automaticamente o código correto com base nas informações da operação. 

Logo, é ideal conhecer e utilizar o CFOP adequado para cada situação, garantindo a conformidade fiscal, evitando erros tributários e problemas legais, pois esse código é um elemento essencial para a correta classificação e registro das operações comerciais de uma empresa.

Aproveite e aprofunde-se ainda mais neste assunto. Entenda a tabela CFOP e sua importância. Lembre-se que a compreensão e a aplicação correta desses códigos são fundamentais para uma gestão contábil eficiente e para manter a empresa conforme as normas vigentes.

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Contador, você já parou para pensar por que oferecer uma consultoria contábil pode ser um grande diferencial para o seu
Gestão financeira
Sabia que quase metade das empresas brasileiras fecha as portas em até três anos? O principal motivo é a falta
Assessoria Contábil
Leia este conteúdo e aprenda como adotar as melhores práticas para oferecer assessoria contábil a empresas e como se tornar