Código universal do produto: tudo o que você precisa saber

O código universal do produto permite identificar os itens da sua loja com rapidez e ter um controle de vendas mais eficiente.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Quem empreende no setor do varejo precisa saber como funciona o Código Universal do Produto para identificar as mercadorias, controlar o estoque e otimizar as vendas, especialmente em marketplaces.

Para ajudar você a respeito desse tema, apresentamos a definição e vantagens do Código Universal de Produto e como usar esse sistema para agilizar suas operações comerciais. Acompanhe.

O que é o código universal do produto?

O Código Universal do Produto ou GTIN (Global Trade Identification Number) é uma sequência de números, que pode ter de 8 a 14 dígitos, e serve para identificar um produto mundialmente. É um código único, logo um item não pode ter o mesmo número que outro.

Podemos fazer um comparativo com o número de CPF que cada cidadão tem no Brasil, visto que esse é um número exclusivo, certo? A única diferença é que o GTIN é usado para uma identificação em escala mundial, enquanto nosso CPF é em escala nacional.

Então, entre os diferentes fatores de produção do produto, está a geração do código único pelos fabricantes junto a uma organização oficial que cria e registra essa sequência de número, como a GS1.

Banner CTA

Vantagens do uso do GTIN 

O GTIN traz diversas facilidades para o empreendedor, principalmente para as vendas no e-commerce, seja na própria loja virtual ou em marketplaces, como o Mercado Livre, Magalu, entre outros. Veja a seguir as vantagens do Código Universal do Produto:

  • traz agilidades nas operações comerciais de produtos para revenda;
  • permite que os consumidores conheçam todas as especificidades do produto;
  • otimiza o registro de venda dos itens e o controle de estoque;
  • torna a gestão de catálogo de produtos da loja virtual mais eficiente;
  • possibilita rastrear produtos em todo o mundo;
  • em anúncios do marketplace, o GTIN traz a especificação completa do produto, tornando o preenchimento da ficha técnica mais rápido e impulsionando a divulgação;
  • faz o cálculo adequado do custo do frete para cada mercadoria, otimizando essa etapa e evitando prejuízos ao vendedor;
  • reduz problemas com a entrega de mercadoria, pois o código facilita o rastreamento, aumentando a satisfação dos consumidores.

Como funciona o código universal do produto? 

Como você viu, o Código Universal do Produto é um número exclusivo para cada produto, permitindo sua identificação em escala mundial e favorecendo toda a cadeia produtiva do comércio.

É muito fácil encontrar essa sequência de números, porque ela consta na embalagem ou etiqueta do item, junto ao código de barras.

O GTIN é uma sigla genérica utilizada para o código único dos produtos mundialmente, porém você precisa saber que pode encontrar diferentes tipos de código com essa mesma finalidade:

  • UPC — código utilizado nos Estados Unidos e Canadá;
  • EAN — código mais utilizado na Europa;
  • JAN — código utilizado no Japão;
  • ISBN — código utilizado para a identificação de livros.

GTIN vs. SKU: qual é a diferença?

Muitos varejistas podem se perder diante de tantas burocracias e códigos que é preciso conhecer para fazer uma boa gestão do negócio, especialmente no que diz respeito ao controle de vendas.

Uma dúvida comum é se GTIN e SKU são a mesma coisa. Saiba que são códigos diferentes e com finalidades diferentes. O GTIN é o código exclusivo do produto, que permite que seja identificado em todo o mundo.

Já o SKU é a sigla para Stock Keeping Unit ou unidade de manutenção de estoque, sendo um código interno da empresa para o controle de seu estoque. Assim, é um controle que cada empresa faz sem a necessidade de criar e registrar o número em um órgão oficial.

O SKU é importante para controlar a entrada e saída de produtos, evitando erros no estoque. Imagine vender um produto online e não ter o item para enviar ao consumidor? Isso traria um transtorno enorme, prejuízos e ainda comprometeria a imagem da empresa.

Como usar o código universal do produto?

Você acompanhou que uma das vantagens do Código Universal do Produto é justamente otimizar uma das técnicas para vendas online, porque ele traz a especificação completa do produto no anúncio, o que melhora a experiência dos clientes.

Confira abaixo como fazer a consulta e geração do GTIN:

Consulta  

Para consultar o Código Universal do Produto basta checar a sequência numérica junto ao código de barras na embalagem ou etiqueta. Caso você não encontre, a dica é entrar em contato com o fornecedor ou distribuidor para que ele possa informar.

Em último caso, você pode pesquisar o código com outros vendedores que vendem o mesmo produto.

Saiba que na hora de usar o código no marketplace, por exemplo, é importante saber que, na situação de o anúncio ser composto por um kit com dois ou mais itens diferentes, é preciso inserir o GTIN de cada produto.

Geração

Quem é fabricante ou distribuidor de produtos pode gerar o GTIN junto à organização oficial, a GS1, que faz a criação e registro do código. Então, se você faz apenas a revenda, não tem responsabilidade de criar o código.

Principais perguntas sobre geração do código universal

Entenda mais sobre como usar o Código Universal de Produto acompanhando as principais dúvidas sobre o assunto.

O que colocar no código universal do Mercado Livre?

Coloque a sequência numérica que aparece, geralmente, junto ao código de barras do produto. Se for um kit, é preciso colocar o código universal de cada item.

Quando o produto não tem código universal?

Se você não encontrar o código único, pode consultar o fornecedor ou distribuidor para obter essa numeração. Existem ainda produtos artesanais, que não têm um código universal.

Como gerar código de barras universal?

Para a geração do código de barras online é preciso fazer o cadastro da empresa GS1 Brasil, organização que faz o controle e geração dessa numeração. É necessário pagar uma taxa e enviar a documentação solicitada.

Como anunciar um produto que não tem um código universal?

No caso de itens artesanais, como itens exclusivos e personalizados, você não tem o Código Universal do Produto. Então, não dá para contar com as especificações geradas automaticamente na hora de anunciar o produto para venda.

O que fazer? É importante que o vendedor faça uma descrição bem detalhada do produto, mostrando dimensão, peso e todos os diferenciais, adicionando ainda fotos em alta resolução e de ângulos variados. 

Desse modo, mesmo sem a facilidade do Código Universal do Produto, você consegue mostrar ao consumidor o que está oferecendo, aumentando as chances de concretizar a venda.

Quer impulsionar suas vendas no e-commerce? Conheça o Sistema de Gestão para Comércio Eletrônico e faça sua empresa se destacar no mercado!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
DACTE
Entenda o que é DACTE e garanta legalidade e transparência nas operações de transporte de forma simplificada com este guia!
Veja como fazer análise de risco, superar desafios de gestão e transformar ameaças em oportunidades de melhorias e lucros de
Aprenda como fazer a implementação de ERP na sua empresa de maneira simples. Confira um passo a passo explicativo do