Como fazer a recuperação de crédito para clientes inadimplentes?

Entenda mais sobre a recuperação de crédito e como ela pode ser alternativa para clientes inadimplentes.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Não é incomum que, diante das oscilações na economia, muitos consumidores acabem contraindo dívidas. Essa situação não é só negativa para o cliente, mas também para a empresa, já que é difícil manter o ritmo de vendas quando o cliente não tem capital disponível para comprar novos produtos ou contratar serviços. Uma alternativa que funciona tanto para o cliente em dívida quanto para a empresa, visando contornar essa situação, é a recuperação de crédito.

Neste post, vamos abordar mais profundamente como funciona a recuperação de crédito, seus diferentes tipos, além de algumas dicas valiosas para colocá-la em prática. Acompanhe!

O que é recuperação de crédito e qual sua importância?

Trata-se de uma operação de cobrança cujo objetivo é ajudar o inadimplente a quitar suas dívidas com a empresa, para que, então, possa voltar a realizar novas compras.

Na prática, se uma pessoa não consegue quitar a dívida que contraiu com determinada empresa, isso trará implicações na sua possibilidade de efetuar novas compras, financiamentos e ter o “nome limpo”, já que entrará no cadastro do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Diante disso, é papel da empresa estar disposta a negociar tal dívida com o cliente inadimplente, dando a ele circunstancias favoráveis, com  melhores formas de fazer a cobrança e condições de pagamento mais vantajosas. Isso será benéfico para ambas as partes: o cliente poderá pagar a dívida e voltar a fazer compras, significando um maior fluxo de vendas para o estabelecimento.

Como funciona a recuperação de crédito?

A recuperação de crédito é uma forma de garantir o pagamento de dívidas em atraso por parte de clientes inadimplentes. Mas, por se tratar de uma situação muitas vezes delicada, nem sempre o setor de cobranças de uma empresa estará preparado para lidar com elas. Por esse motivo, provavelmente, não usará as melhores ferramentas para fazer a cobrança.

Uma vez que o objetivo é possibilitar a quitação das dívidas por parte do devedor, a empresa deve estar disposta a encontrar meios que facilitem a operação, por exemplo, a mitigação de multa e juros e boas opções de parcelamento. 

É necessário, todavia, que isso seja feito sem que a sustentabilidade do fluxo de caixa dos clientes seja afetada, ou seja, as ferramentas para recuperação de crédito não podem prejudicar a saúde financeira da empresa em nenhuma hipótese.

Algumas situações de inadimplência podem ser mais complexas, como quando o devedor não é localizado, está em falência, não tem patrimônio em seu nome ou quando se trata de dívidas antigas ou com um valor alto. 

Nesses casos, é aconselhado contar com a ajuda de pessoas que tenham conhecimento e experiência na área, como uma boa assessoria jurídica especializada.

Isso porque, com a orientação necessária, é possível iniciar o processo de recuperação de crédito de forma certeira, sem perder de vista a empatia e a compreensão com a outra parte, visando uma solução que funcione para ambos. 

É possível que a recuperação de crédito se dê de forma extrajudicial ou judicial. A escolha dependerá de diferentes fatores no caso concreto, a depender do perfil do devedor, da estratégia desenvolvida a partir do perfil do credor ou, ainda, da necessidade imediata de execução judicial. A seguir, veja algumas diferenças entre a recuperação de crédito extrajudicial e judicial.

Recuperação de crédito amigável

A recuperação de crédito amigável, ou extrajudicial, nada mais é do que uma forma de solucionar o problema sem que seja necessário levá-lo ao judiciário já em um primeiro momento.

Após o recolhimento de todos os dados necessários do devedor e definição da estratégia a ser utilizada, juntando todas as informações relevantes do credor e devedor, deve ser realizado o primeiro contato, que pode ser por meio de SMS, número de telefone, e-mail, carta ou WhatsApp.  

Nesse momento, a situação deve ser tratada com toda a cordialidade necessária para garantir um bom relacionamento com o cliente e estabelecer uma relação de entendimento e empatia com a situação. Isso sem deixar de assumir uma posição firme e incisiva na cobrança do valor devido.

Ainda, devem ser esclarecidos os meios de pagamento, todas as condições e termos, como datas e prazos, além das estratégias para a recuperação do crédito. A partir dessa negociação, pode ser feito um acordo informal e pagamento imediato ou até mesmo um acordo extrajudicial como a confissão da dívida, o que pode ser utilizado em uma execução judicial, caso se torne necessário.

Recuperação de crédito judicial

Nem sempre é possível solucionar a inadimplência por meio extrajudicial, e, nesses casos, é necessário acionar a justiça. Isso pode fazer com que os bens e garantias do inadimplente sejam atingidos até que o montante seja devidamente pago, além da inclusão de multas, correções, honorários advocatícios e custas processuais.

Diversas ações podem ser ajuizadas nessa situação, como a ação de execução de títulos judiciais ou extrajudiciais, ações monitórias, entre outras, o que deve ser analisado caso a caso para chegar até o tipo de ação mais eficiente em cada um. Tudo isso deve ser feito com a ajuda não somente de um advogado, mas também de uma equipe especializada que possa oferecer todo o suporte necessário.

Dicas de recuperação de crédito de clientes inadimplentes

Como já ficou claro, a recuperação de crédito é de interesse tanto do devedor quanto da empresa, já que se trata de uma situação desfavorável para ambas as partes. Sendo assim, é muito mais vantajoso, célere e econômico resolver a situação de forma amigável, sem que seja necessário acionar a justiça.

Nesse sentido, existem algumas estratégias que podem ser utilizadas para garantir um bom desdobramento na resolução da inadimplência. Acompanhe!

Mapeie e contate clientes devedores

Em primeiro lugar, é necessário fazer um mapeamento do cliente devedor, identificar seu nome no SPC, no seu sistema interno e, então, entrar em contato para tentar resolver a situação sem prejudicá-lo já em um primeiro momento.

Mantenha os devedores ativos no sistema

O bloqueio automático do devedor no sistema, assim que a dívida não é paga, não é a melhor estratégia. Ao invés disso, espere de 10 a 15 dias, já que pode ter um motivo, como esquecimento, então entre em contato lembrando-o do pagamento em aberto.

Avise ao seu cliente que ele tem um débito

A boa comunicação com o cliente é um ponto muito importante na operação de recuperação de crédito. Assim, é necessário estar sempre em contato com o cliente, oferecendo boas opções de pagamento e parcelamento, assim como se manter firme e garantir que o pagamento aconteça.

Reúna o maior número de informações

É muito importante conhecer o devedor, prazos de vencimento e valores exatos da dívida, já que esses dados são cruciais para traçar uma boa estratégia de cobrança e agilizar a comunicação.

Ofereça opções de pagamento

É preciso que a empresa esteja disposta a oferecer diferentes opções de pagamento, como parcelamento, redução das taxas de multa e juros, além de outras condições que facilitem a quitação da dívida. Tudo isso deve ser feito, porém, de forma que a empresa não fique em prejuízo.

Esclareça as vantagens e riscos do não pagamento

É importante deixar claro para o cliente quais as vantagens e riscos do não pagamento, sempre ressaltando as consequências da inadimplência e benefícios da recuperação de crédito, como descontos e parcelamentos, tudo isso de maneira franca e clara.

Desenvolva e treine o time de cobrança

Para que esse processo seja feito de forma eficiente, é crucial contar com um time de cobrança bem preparado para estar em contato com o cliente. Esses profissionais precisam ter em mãos todas as informações necessárias, além da cordialidade e firmeza necessários para melhor lidar com essa situação.

Contrate uma empresa de cobranças

É muito mais fácil lidar com essa situação ao ter a ajuda de profissionais experientes e especializados nesse tipo de operação, sendo aconselhável a contratação de uma empresa de cobranças.

Defina estratégias para prevenir clientes devedores

Para que a recuperação de crédito se dê da forma mais eficiente e descomplicada possível, sem que seja necessário levá-la até o judiciário, devem ser definidas algumas estratégias que precisam ser seguidas à risca:

  • Pesquise informações sobre o cliente;
  • Ofereça um contrato com todos os termos sobre o processo de recuperação de crédito;
  • Peça um depósito;
  • Defina benefícios para pagamentos adiantados, como parcelamento e descontos;
  • Disponibilize diferentes meios de pagamento;
  • Cobre multas por atraso no pagamento;
  • Defina uma régua de cobrança

Acabe com a inadimplência da melhor forma possível

A inadimplência é um sintoma comum de uma economia em constante mudança, por isso, é necessário que as empresas estejam preparadas para lidar com ela da melhor forma possível. O não pagamento de dívidas é tão prejudicial ao devedor quanto ao credor, já que o fluxo de vendas é reduzido pela impossibilidade de voltar a comprar consequência da negativação.

Lidar com essa situação requer tato, cordialidade e também assertividade por parte da empresa, sempre buscando oferecer as melhores condições para o pagamento poder ser realizado.

A utilização de um sistema ERP é uma ótima alternativa, já que esse sistema conta com a função de análise de crédito, facilitando a rotina do setor de cobranças e automatiza muitas das funções, garantindo muito mais eficiência! Comece hoje mesmo e siga mais dicas no Blog Omie.

banner cta empreendedor

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
o que é cfop para que serve
Veja como o CFOP é essencial para o correto cumprimento das obrigações fiscais, garantindo segurança e eficiência nas operações comerciais.
o que é rat
Descubra tudo sobre o que é RAT: definição, cálculo, responsabilidades e muito mais.
Conheça as diferenças entre boleto ou PIX e saiba como escolher o meio de pagamento mais adequado para o seu