Custo de estoque: como funciona e como calcular. Guia completo!

O custo do estoque envolve diferentes fatores que precisam ser considerados para entender a realidade financeira da empresa.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Os produtos armazenados geram despesas para a empresa, por isso, para ter um controle financeiro eficiente, o gestor precisa conhecer o custo do estoque. Isso porque esse cálculo tem relação com o lucro da organização.

Afinal, é importante descontar todos os gastos envolvidos com a armazenagem, venda e transporte das mercadorias. Mas como funciona o custo do estoque e como calcular? 

Tire suas dúvidas com este guia completo para o seu negócio.

O que é o custo de estoque?

O custo do estoque se refere à soma de todos os elementos que geram despesas para a empresa e estão relacionados com a armazenagem e distribuição de mercadorias. 

Assim, envolve aluguel do local de armazenagem, seguro, energia elétrica, custos com funcionários envolvidos, despesas com transporte do produto, obsolescência e perda de produtos, tributação, entre outros fatores.

Por que o custo de estoque é importante?

Ao fazer a gestão do estoque, o empreendedor precisa entender o custo que o estoque gera para o negócio. Isso porque, ao calcular esse gasto, ele tem um cenário financeiro confiável da empresa, podendo fazer projeções futuras e traçar estratégias.

Aqui é necessário ressaltar que o lucro obtido com a venda de um produto não pode considerar apenas o seu custo (no caso da revenda) ou o custo da matéria-prima e produção. Precisa considerar despesas operacionais, entre elas o custo do estoque.

As mercadorias armazenadas geram despesas relacionadas ao pedido de um produto, seu transporte até gastos com situações de devolução. Tem ainda o custo com o local de armazenamento, com os funcionários, possíveis gastos com depreciação de produtos, entre outros.

Portanto, é preciso ter em mente qual é o custo do estoque e buscar medidas para reduzir esse tipo de despesa de modo a manter a saúde financeira da organização. 

Por exemplo: caso a empresa esteja tendo uma perda grande do produto X, precisa entender a saída deste produto para reduzir a quantidade armazenada. Por outro lado, é importante que não haja falta de um produto, a fim de não deixar o cliente insatisfeito.

Tipos de custo de estoque

Existem diferentes tipos de custo de estoque e é importante considerar todos eles para fazer uma gestão financeira eficiente na sua empresa. Acompanhe.

Custo de compra de estoques

O custo de compra de estoques compreende os custos para aquisição do produto, como o valor do item, seus tributos (como importação), taxas de câmbio, frete, seguro, entre outros.

Custo de manutenção de estoque

O custo de manutenção de estoque se refere a todas as despesas para manter o estoque, como:

  • aluguel;
  • energia elétrica;
  • limpeza;
  • maquinário;
  • reparos;
  • salário dos colaboradores do estoque;
  • segurança do estoque (sistemas de monitoramento e profissionais de segurança);
  • sistema de gerenciamento do estoque.

Como se vê, aqui estão listados todos os fatores que não podem faltar para que o estoque da empresa funcione.

Custo do pedido

Uma das etapas de controle do estoque é saber quais são os pedidos, certo? E saiba que os custos do pedido também fazem parte do custo de estoque. Nesse aspecto, é preciso considerar as despesas envolvidas no preparo, envio e processamento do pedido.

Custo de falta de estoque

O custo de falta de estoque é a despesa que a empresa tem em não conseguir atender uma demanda. Então, se o cliente faz o pedido do produto Y e ele está em falta, a empresa arca com um custo de uma venda perdida e  com o aborrecimento do cliente.

Nesse ponto, uma solução simples é contar com uma das vantagens do sistema de controle de estoque, uma tecnologia que permite saber a quantidade de itens armazenados e o momento certo para a compra de produtos.

Custo de obsolescência de estoque

O custo de obsolescência de estoque ou custo de risco engloba as despesas que o negócio tem com produtos que ficam parados. 

Imagine uma loja que vende videogames e prepara o estoque com muitos itens do último modelo de um console. No entanto, a saída de produtos não é tão alta e, pouco tempo depois, o fabricante lança no mercado uma nova versão do console.

Assim, a loja passa a ficar com itens obsoletos no estoque que, para serem vendidos, terão que ter um preço reduzido, afinal o produto deixou de ser novidade no mercado. Isso impacta as finanças, ou seja, traz custos para a empresa.

Negócios que trabalham com produtos perecíveis podem ter perdas com produtos que passem da validade, por isso é importante manter o volume no estoque equilibrado, de forma a atender a demanda de cada item.

Nesse último caso, fazer o estoque com a metodologia PEPs, ou seja, que organiza os itens para que os mais antigos saiam primeiro, pode evitar a perda de produtos e prejuízos.

Custo médio de estoque

Para calcular o custo médio do estoque é preciso considerar todos os custos envolvidos nessa área, como valor do aluguel do depósito, taxas de manutenção, valor dos produtos, entre outros fatores, o que pode variar de empresa para empresa. 

Por exemplo: uma empresa com um estoque grande de produtos refrigerados têm um gasto elevado com esse armazenamento, concorda?

Para fazer o cálculo do custo do estoque, você pode utilizar a fórmula CMV (Custo por Mercadoria Vendida):

  • CMV = estoque inicial + compras adicionais – estoque final

Para fazer a conta, considere o valor de um produto unitário ou o percentual sobre o faturamento. O estoque inicial é o custo do estoque que você tem disponível no período, quer dizer, que não foram vendidos no período anterior.

As compras adicionais foram os novos itens comprados, além de despesas com o estoque no período, como mão de obra, aluguel, segurança e outras. Já o estoque final são os produtos que não foram vendidos no período analisado.

Assim, ao saber o custo médio do estoque, você pode calcular a margem de lucro com mais segurança e entender a situação financeira da sua empresa, o que facilita a tomada de decisão.

Estratégias para reduzir o custo de estoque

Se o empreendedor analisa que o custo de estoque está alto, ou seja, comprometendo os ganhos da empresa, é importante tomar algumas medidas, como:

  • ter o controle da entrada e saída de produtos utilizando um sistema de gestão de estoque para entender o melhor momento de comprar novos itens;
  • escolher uma metodologia de organização de acordo com o perfil da empresa, como PEPs ou UEPs. Na segunda, o último produto que entra no estoque é o primeiro a sair;
  • fazer o cálculo da curva ABC para saber quais produtos têm mais ou menos saída;
  • realizar campanhas promocionais para produtos parados há muito tempo;
  • conhecer o comportamento do seu cliente e a sazonalidade das vendas para fazer compras mais inteligentes, evitando excesso ou falta de produtos.

Outras dúvidas sobre esse tema

Para entender melhor o assunto, veja as respostas para as dúvidas mais comuns que possam surgir a respeito do custo de estoque.

Como é feito o cálculo do CMV?

CVM é o custo por mercadoria vendida e sua fórmula é: CMV = estoque inicial + compras adicionais – estoque final.

Qual é o CMV ideal?

Esse indicador pode variar de empresa para empresa, porém o CVM ideal deve girar em torno de 20% a 30% do faturamento.

Qual a diferença entre custo de estoque e custo de armazenagem?

O custo de armazenagem é a despesa para guardar produtos em um depósito ou centro de distribuição. O custo de estoque envolve vários fatores, como valor dos produtos, manutenção do estoque, despesas com excesso e falta de produtos, entre outros.

Importância da tecnologia para gerenciar o estoque

Como foi mostrado, o custo do estoque impacta diretamente nas finanças de um negócio, por isso é uma área que precisa de uma gestão eficiente. 

E, nessa hora, utilizar planilhas ou outros processos manuais não é indicado. O ideal é contar com um sistema de gestão empresarial, que faça a integração dos setores da empresa, realizando assim o controle do estoque.

Desse modo, você mantém o estoque sempre atualizado após um pedido em todos os canais de venda, além de saber o momento certo para as compras, evitando falta ou perda de produtos.

Quer conhecer uma tecnologia para reduzir o custo do estoque? Fique por dentro de todas as funções do sistema ERP.

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Explore estratégias para o inventário de estoque que irão aprimorar a organização e a tática do seu negócio.
gestão de estoque: mulher em estoque
Confira um guia de como funciona a gestão de estoque, quais as vantagens e como fazer
Nacionalização de produtos
Explore a nacionalização de produtos e suas ferramentas essenciais. Desvende o processo com a Omie!