O que é o método UEPS e como ele funciona no gerenciamento de estoque?

Conheça o Método UEPS, aprenda sua aplicação por meio de exemplos reais e compreenda os benefícios associados a ele.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Estoque em excesso pode descapitalizar o negócio, mas falta de estoque pode ser sinônimo de perda de vendas. Em qualquer uma das situações, o custo do estoque pode gerar problemas para o empreendedor e, por isso, saber gerenciá-lo é essencial.

Alguns métodos podem ser bastante úteis nesse processo, já que oferecem um caminho prático e de sucesso para calcular e, é claro, reduzir o custo de manutenção de estoque. Mas, é preciso compreendê-los na essência para ter acesso a todos os benefícios.

Aqui, você vai encontrar informações importantes do método UEPS – além da diferença do método PEPS. Tire suas dúvidas sobre como ele funciona e também como aplicá-lo no seu negócio: siga em frente e boa leitura!

O que é o Método UEPS

O método UEPS, que significa “Último a Entrar, Primeiro a Sair,” é uma técnica de contabilidade e gestão de estoques amplamente utilizada por empresas para controlar o custo do estoque. A definição vem do inglês Last In, First Out (LIFO). 

Nesse método, o custo dos produtos vendidos é calculado considerando que os itens mais recentemente adquiridos ou fabricados são os primeiros a serem retirados do estoque para venda – porque seu valor é maior. 

Isso implica que os produtos mais antigos permanecem no estoque até que todas as unidades mais recentes tenham sido vendidas.

O UEPS é frequentemente usado por empresas que desejam minimizar os custos de produção e manter os preços de venda mais estáveis, uma vez que os custos mais antigos são alocados aos produtos vendidos em primeiro lugar. 

Usado de maneira complementar ao UEPS, há o método PEPS: “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”. Nesta proposta, o custo de estoque se baseia na dinâmica de que se dá preferência aos produtos que chegaram primeiro no estoque na hora da venda. 

Banner CTA

Vantagens do Método UEPS

O método UEPS de custo de manutenção de estoque apresenta algumas vantagens em situações específicas. 

Simplicidade na implementação: o UEPS é fácil de entender e implementar. Não requer cálculos complexos ou acompanhamento constante dos custos de estoque. Isso o torna uma escolha atraente para pequenas empresas e em ambientes em que a contabilidade de estoque precisa ser simplificada.

Estabilidade de preços de venda: esse método tende a manter os custos dos produtos vendidos estáveis. Isso pode ser benéfico quando uma empresa deseja evitar flutuações frequentes nos preços de venda, o que pode ser confuso para os clientes, reduzindo a competitividade.

Redução do lucro tributável: ao alocar custos mais antigos aos produtos vendidos, o UEPS pode levar a uma redução do lucro tributável, o que pode resultar em economias fiscais. Isso é útil para empresas que desejam minimizar sua carga tributária.

Adequado para produtos com longos ciclos de vida: o UEPS é mais apropriado para empresas que lidam com produtos de longos ciclos de vida, em que as flutuações nos custos não são tão frequentes. Isso permite que a empresa mantenha preços estáveis e controle de estoque com mais facilidade.

Redução de perdas por obsolescência: uma vez que os produtos mais antigos permanecem no estoque por mais tempo, o UEPS pode ajudar a reduzir o risco de obsolescência de produtos. Isso é particularmente relevante para empresas que vendem produtos que não são afetados por mudanças tecnológicas ou de mercado significativas.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Como Funciona o Método UEPS

Por sua simplificação, o método UEPS tem um passo a passo fácil de ser aplicado no gerenciamento de estoque. Ele pode ser visualizado em cinco etapas controle de estoque:

1. Registro de entrada

Inicialmente, todas as compras de produtos são registradas no sistema de estoque, incluindo a quantidade adquirida e o custo unitário de cada item. O estoque é atualizado conforme os produtos entram na empresa.

2. Lançamento de vendas

À medida que acontece as saídas de produtos, suas quantidades e custos correspondentes são registrados no sistema de estoque. O custo dos produtos vendidos (CPV) é calculado com base nas unidades mais recentes adquiridas ou produzidas.

3. Cálculo do Custo dos Produtos Vendidos

Para fazer o cálculo do CPV com o método UEPS, você considera os custos dos produtos mais recentemente adicionados ao estoque. Isso significa que, quando um produto é vendido, você usa o custo da última aquisição para determinar o CPV. Esse é o custo de manutenção de estoque.

4. Avaliação do Estoque Remanescente

Após a venda de produtos, o estoque restante é avaliado com base no custo dos produtos mais antigos que ainda estão no estoque. Os produtos mais novos permanecem no estoque até que todos os produtos mais antigos tenham sido vendidos.

5. Reposição de estoque

Quando novos produtos são adquiridos ou fabricados, eles passam a ser a base para o cálculo do CPV até que sejam novamente ultrapassados por aquisições ou produções subsequentes.

Exemplo prático de aplicação do UEPS

Vamos considerar a aplicação do método UEPS em uma loja de decoração para cálculo de custo de estoque.

Uma loja de decoração vende diversos itens decorativos, como quadros, almofadas, luminárias e móveis. A loja compra seus produtos de diferentes fornecedores e mantém um estoque para atender à demanda dos clientes. Para aplicar o método UEPS, a loja segue os seguintes passos:

Quando a loja faz uma compra de novos produtos, como um conjunto de almofadas decorativas, os itens são registrados no sistema de estoque. Conforme os clientes compram esses itens, as vendas são registradas. Cada venda inclui a quantidade vendida e o preço de venda.

Para calcular o custo dos produtos vendidos (CPV), a loja considera o custo das almofadas mais recentemente adquiridas. Se a última aquisição incluiu almofadas a um preço unitário de R$ 22,00, então esse custo é usado para calcular o CPV das almofadas vendidas.

Após as vendas, o estoque remanescente de almofadas é avaliado com base no custo das almofadas mais antigas ainda no estoque. Ou seja, as almofadas mais antigas que custaram, por exemplo, R$ 12,00 cada, serão usadas para avaliar o valor do estoque remanescente.

Perceba que a aplicação considerou o passo a passo anteriormente descrito para verificar na prática a aplicação do método UEPS no custo médio de estoque.

Diferenças entre UEPS e PEPS

Antes de mais nada, é essencial mencionar que são duas abordagens diferentes para a gestão de estoque e o cálculo do custo dos produtos vendidos (CPV). Na prática, essas diferenças se apresentam em alguns pontos específicos

No método UEPS, os produtos mais recentemente adquiridos ou fabricados são os primeiros a serem retirados do estoque para venda. Já no método PEPS, os produtos mais antigos, ou seja, aqueles que foram adquiridos ou fabricados primeiro, são os primeiros a serem retirados do estoque para venda. 

O método UEPS tende a manter os preços de venda mais estáveis, uma vez que os custos mais recentes são alocados aos produtos vendidos. O método PEPS pode apresentar variações nos preços de venda, uma vez que os custos mais antigos, que podem ser mais baixos, são alocados aos produtos vendidos.

O estoque remanescente no método UEPS é avaliado com base nos custos dos produtos mais antigos. Com o método PEPS, o valor do estoque remanescente é calculado com base nos custos mais recentes, tendendo a refletir de forma mais precisa o valor de mercado dos estoques.

A escolha de qual método é melhor para a sua empresa depende das necessidades e da estratégia de negócios, bem como das características dos produtos que ela vende. Cada cenário deverá ser avaliado com cuidado para tomar uma decisão mais assertiva e manter o custo de manutenção de estoque baixo.

Aplicações do Método UEPS

Depois de compreender o que é, as vantagens do sistema de controle de estoque e o funcionamento do método UEPS, é preciso ter clareza de como seguir para que ele ofereça bons resultados na empresa. 

Algumas estratégias são essenciais para obter um custo médio de manutenção de estoque que ofereça um bom retorno.

Alinhamento interno

É fundamental fornecer treinamento adequado à equipe contábil e aos responsáveis pela gestão de estoques, para garantir que compreendam os princípios do método UEPS e saibam como aplicá-lo corretamente. Se a equipe não compra a ideia, dificilmente ela será bem sucedida.

Sistema de contabilidade

Garanta que o sistema de contabilidade da empresa facilite a implementação e o acompanhamento do método UEPS, permitindo o registro preciso de entradas, vendas e cálculo do CPV com base nos custos mais recentes.

Avaliação de produtos

Analise os produtos que a empresa vende e identifique quais deles são mais adequados para o método UEPS. Dica: produtos com custos estáveis ao longo do tempo são candidatos ideais para esse método.

Monitoramento de custos

Mantenha um controle rigoroso dos custos de aquisição ou produção dos produtos à medida que eles entram no estoque. Isso é fundamental para determinar o custo do estoque.

Avaliação dos resultados

Acompanhe regularmente os resultados financeiros da empresa sob o método UEPS, identificando oportunidades de melhoria e fazendo ajustes conforme necessário. Lembre-se que mesmo que o método não sofra alterações, as condições internas e externas à empresa podem impactar no custo médio do estoque.

Outras dúvidas sobre esse tema

Se você chegou até aqui, possivelmente já esclareceu muitos questionamentos sobre o método UEPS e seu impacto no custo de estoque. Mas, ainda é possível ampliar o olhar sobre esse assunto com algumas perguntas.

Por que o UEPS não pode ser aplicado no Brasil?

Há uma incompatibilidade do método UEPS com as Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC). Por exemplo, o uso do UEPS resultaria em uma diferença significativa na apuração de tributos, o que é incompatível com as obrigações fiscais no Brasil.

Quando é utilizado o método UEPS?

De acordo com o citado anteriormente, o método UEPS é aconselhado para empresas com produtos que possuem preços estáveis e longo ciclo de vida.

Qual a diferença entre PVPS e PEPS?

O PVPS refere-se ao método de “Primeiro que Vence, Primeiro que Sai”, ou seja, que a data de vencimento rege o fluxo de saída de produtos do estoque. Já o PEPS trata da dinâmica de “Primeiro que Entra, Primeiro que Sai”, considerando exclusivamente a ordem de chegada dos produtos.

Gerenciamento de estoque: qual o melhor método?

Aqui, você foi apresentado a três métodos de gerenciamento de estoque: o UEPS, o PEPS e o PVPS. Mas, qual a melhor opção? Como decidir?

A escolha do método de controle de estoque está diretamente relacionada ao segmento e à gestão do seu negócio. Assim, não há um único “melhor” método de gerenciamento de estoque que se aplique a todas as empresas. 

É preciso analisar as necessidades específicas de cada organização, do tipo de produtos que ela vende e das regulamentações contábeis e fiscais em vigor. 

É aconselhável consultar um contador ou especialista em finanças para tomar uma decisão informada com base nas necessidades específicas do negócio.

Agora, sim, você está bem informado sobre o método UEPS de gerenciamento de estoque, além de outros métodos, e está pronto para calcular o custo de estoque na sua empresa. Para facilitar ainda mais essa atividade, é aconselhável contar com o apoio da tecnologia. 

Um software pode ser a ponte para o sucesso do seu negócio em diversos setores, não somente no que tange ao estoque. Conheça as funções sistema ERP da Omie e veja como ele pode fazer diferença na gestão geral do seu negócio!

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
estoquistas vendo dicas de controle de estoque
Como fazer o controle de estoque para sua empresa de forma objetiva, eficiente e os principais cuidados que você deve
Impostos sobre Produtos Importados: TAX
Desvende os segredos dos impostos sobre produtos importados e aprenda a calcular de forma simplificada.
OTIF: gestão de logística.
Conheça indicador que promove economia e eficácia