Custo médio ponderado: como funciona essa administração de estoques?

Como as empresas calculam o custo dos produtos que mantêm em estoque? Descubra aqui como o Custo Médio Ponderado ajuda nisso.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Você já se perguntou como as empresas calculam o custo dos produtos que mantêm em estoque? O Custo Médio Ponderado (CMP) é uma ferramenta fundamental nesse processo. 

É a partir dele que conseguimos fazer uma boa avaliação de estoque, considerando diversos fatores que apoiam gestores nas tomadas de decisão.

Neste artigo, vamos mergulhar no universo do CMP, explorando como ele funciona, sua aplicação prática na gestão de estoque e como se destaca em comparação com outros métodos. 

O que é Custo Médio Ponderado?

O Custo Médio Ponderado (CMP) é um método de cálculo de custos frequentemente usado na contabilidade e na gestão de estoque. 

Ele é usado para determinar o valor médio unitário de um item em estoque, levando em consideração tanto o custo original de compra quanto o custo das compras mais recentes deste item. A fórmula para calculá-lo é a seguinte:

  • Custo Médio Ponderado = Custo Total de Estoque / Quantidade Total de Estoque

Como funciona a gestão de estoque com o CMP?

A gestão de estoque com o Custo Médio Ponderado (CMP) envolve o uso desse método de cálculo de custos para controlar e avaliar os itens armazenados. Podemos separar esse processo em 5 etapas básicas:

  1. Registro de compras: Cada vez que a empresa faz uma compra de um item, registra-se o custo de compra e a quantidade adquirida. Essas informações são mantidas em um sistema de registro de estoque.
  2. Cálculo do Custo Médio Ponderado: Em intervalos regulares ou sempre que ocorre uma nova compra, o Custo Médio Ponderado é recalculado. Para fazer isso, soma-se o custo total de todas as unidades em estoque (incluindo as novas compras) e divide-se esse valor pelo número total de unidades em estoque.
  3. Avaliação do estoque: O custo do estoque é determinado multiplicando-se o número de unidades em estoque pelo Custo Médio Ponderado por unidade. Isso fornece uma estimativa do valor do estoque com base no custo médio atual.
  4. Tomada de decisões: Com base no Custo Médio Ponderado, a empresa pode tomar decisões sobre preços de venda, reabastecimento de estoque, margens de lucro e outras questões relacionadas ao estoque.

Por exemplo, ao definir preços de venda, a empresa pode usar o Custo Médio Ponderado para garantir que os preços cubram os custos médios de aquisição.

  • Controle de estoque:

A empresa monitora as diferentes etapas do controle de estoque para garantir que esteja alinhado com o Custo Médio Ponderado. Isso envolve a atualização constante do registro de estoque após cada transação, seja uma compra ou uma venda.

Um ponto importante de lembrar é que a gestão de estoque eficaz envolve não apenas o controle de custos. Mas também o equilíbrio entre manter níveis adequados de estoque para atender à demanda do cliente, sem incorrer em excesso de custos de armazenamento.

Custo Médio Ponderado vs. outros métodos para estoque

É importante observar que o CMP é apenas um dos métodos usados para estoque. Por isso, é indispensável conhecer os outros métodos para escolher da maneira correta – algo que depende das necessidades da empresa, bem como das regulamentações fiscais e contábeis. 

Afinal, cada método tem vantagens e desvantagens que podem afetar os resultados financeiros do negócio. Veja, comparativamente, como cada um deles funciona. Escolha o que melhor se encaixa para sua operação:

Custo Médio Ponderado (CMP):

  • Método de suavização: O CMP suaviza as flutuações de custo ao longo do tempo, uma vez que leva em consideração o custo médio de todas as unidades em estoque.
  • Atualizações frequentes: O custo médio é recalculado sempre que ocorre uma nova compra, refletindo os preços mais recentes de aquisição.
  • Adequado para itens com custos variáveis: É útil para empresas que compram produtos a preços variáveis ao longo do tempo.
  • Controle simplificado: Geralmente, é mais simples de administrar do que o método LIFO.

LIFO (Last-In, First-Out):

  • Custos mais antigos: O LIFO assume que as últimas unidades compradas são as primeiras a serem vendidas, refletindo custos mais antigos no cálculo do custo das mercadorias vendidas.
  • Redução de impostos: Pode resultar em impostos mais baixos em tempos de aumento de preços, pois os custos mais altos (últimas compras) são usados no cálculo do lucro tributável.
  • Complexo e menos comum: É mais complexo de administrar e é menos comum devido a regulamentações fiscais.

FIFO (First-In, First-Out):

  • Custos mais atuais: O FIFO assume que as primeiras unidades compradas são as primeiras a serem vendidas, refletindo custos mais atuais no cálculo do custo das mercadorias vendidas.
  • Valores de estoque mais antigos: Pode resultar em valores de estoque mais antigos no balanço patrimonial, o que pode ser benéfico em períodos de aumento de preços.
  • Complexo para gerenciar: Requer um controle detalhado das datas de compra e venda de cada unidade.

Vantagens do Custo Médio Ponderado

O CMP costuma ser bastante popular entre as empresas porque oferece diversas vantagens. Confira:

  • Suavização de flutuações de custo: O CMP suaviza as flutuações nos custos de estoque ao considerar uma média ponderada de todos os custos de compra. Isso ajuda a reduzir a volatilidade nos custos dos produtos em estoque, tornando os registros contábeis mais estáveis.
  • Simplicidade na administração: O CMP é relativamente simples de administrar em comparação com outros métodos, como o FIFO (First-In, First-Out) e o LIFO (Last-In, First-Out). Não é necessário rastrear unidades específicas de produtos.
  • Atualização constante: O custo médio é recalculado após cada compra, refletindo os preços mais recentes de aquisição. Isso mantém o custo médio alinhado com as condições de mercado atuais.
  • Adequação para custos variáveis: É eficaz para empresas que adquirem produtos a preços variáveis ao longo do tempo, uma vez que leva em consideração todos os preços de compra.
  • Evita distorções em períodos de aumento de preços: Ao contrário do LIFO, o CMP não distorce os custos dos produtos vendidos durante períodos de aumento de preços, o que pode ser importante para relatórios financeiros mais precisos.
  • Flexibilidade: O CMP pode ser usado em uma variedade de setores e tipos de produtos, tornando-o uma escolha versátil.
  • Conformidade com regulamentações fiscais: Em muitas jurisdições, o CMP é um método de avaliação de estoque aceito para fins fiscais, tornando-o uma escolha mais segura.

Mesmo com todas essas vantagens, o CMP não é apropriado para todas as situações de organização de estoque. Como já vimos, é importante avaliar se esse é realmente o método indicado para sua empresa.

Desvantagens do Custo Médio Ponderado

Utilizar o Custo Médio Ponderado é uma boa alternativa para o controle de estoque. Entretanto, é preciso ficar atento às desvantagens de uso desse método. Isso não significa dizer que ele seja ruim, mas talvez não seja o mais adequado em alguns casos. Veja abaixo:

  • Distanciamento dos custos reais: O CMP nem sempre reflete o custo real das unidades em estoque, especialmente quando há grandes variações nos preços de compra. Em ambientes de preços voláteis, o CMP pode não ser indicado.
  • Dificuldade em rastrear custos específicos: Não permite o rastreamento individualizado dos custos de cada unidade em estoque. Isso pode ser problemático em situações em que a identificação de custos específicos (como para produtos perecíveis) é necessária.
  • Pode gerar margens brutas distorcidas: Em épocas de variação significativa de preços, o CMP pode distorcer as margens brutas, o que afeta a capacidade da empresa de avaliar adequadamente sua lucratividade.
  • Influência de estoque antigo: Quando há estoque antigo com custos mais baixos, o CMP pode manter os custos médios em um nível mais baixo, mesmo que as unidades mais recentes tenham preços mais elevados. Isso pode levar a uma subvalorização do estoque em períodos de aumento de preços.
  • Impacto do custo médio em longo prazo: O CMP pode ser menos eficaz na gestão de estoque a longo prazo, já que os custos mais antigos continuam a afetar o cálculo do custo médio.

Outras dúvidas sobre esse tema

Ainda restaram dúvidas sobre o Preço Médio Ponderado? Então veja abaixo duas perguntas e respostas que podem te ajudar a esclarecer o que está confuso:

Como calcular o Preço Médio Ponderado?

Para calcular o Preço Médio Ponderado (CMP), some o custo total de todas as unidades em estoque e divida pelo número total de unidades em estoque. Siga a fórmula:

  • CMP = Custo Total de Estoque / Quantidade Total de Estoque.

O que é CMP na contabilidade?

Na contabilidade, CMP pode significar “Custo Médio Ponderado”, um método de avaliação de estoque que calcula o custo médio de unidades em estoque, considerando os preços de compra e as quantidades ponderadas.

Escolha o método e a tecnologia certa para crescer

Se você chegou até aqui, conseguiu perceber que o controle de estoque é algo complexo, mas que pode ser simplificado com o uso dos métodos e das ferramentas certas. As vantagens de ter um sistema de controle de estoque, por exemplo, são diversas: 

  • Decisões mais rápidas e baseadas em dados;
  • Integração com outros sistemas;
  • Menos chances de erros, para evitar gastos desnecessários.

Neste texto, falamos como o Custo Médio Ponderado pode ajudar. Mas, além desse método, é interessante que você use a tecnologia para te apoiar no dia a dia. Veja as funções do sistema ERP e como ele consegue fazer isso. 

Com organização, processos bem definidos e as ferramentas certas, você eleva o nível de entrega da sua empresa, reduzindo custos e evitando problemas.

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
o que é packing: mulher segurando caixa em esteira
Packing eficiente é a chave para melhorar suas entregas. Entenda como ele funciona na logística e veja como otimizar suas
paletização o que é e quais os tipos
Entenda mais sobre a paletização, seus tipos, vantagens e como fazer esse processo na sua empresa.
Tipos de estoque: Homem colocando caixa em prateleira
Em dúvidas sobre como organizar o estoque da sua empresa? Conheça os tipos de estoque e entenda como escolher a