O que é manutenção industrial? Entenda como funciona e seus benefícios!

Saiba mais sobre como funciona a manutenção industrial e entenda a importância e os benefícios desse conceito para otimizar a produção e resultados de uma empresa.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

É comum que empresas, de diferentes segmentos, contem com máquinas variadas em sua produção e operação. Esses equipamentos são ativos do negócio, e é fundamental garantir que eles durem por muito tempo, por isso a manutenção industrial é tão importante.

Uma gestão inteligente de reparos e inspeções é crucial para evitar prejuízos e potencializar o funcionamento de suas máquinas. Neste artigo, você vai aprofundar conhecimentos sobre o tema e conferir benefícios e boas práticas para estabelecer um ciclo eficiente de manutenções industriais.

Banner - da gestão financeira à organização de contratos

O que é manutenção industrial?

A manutenção industrial é um conjunto de atividades que são planejadas e realizadas visando garantir o bom funcionamento, a longevidade e a eficiência dos equipamentos, máquinas e demais instalações industriais.

Essa prática envolve uma série de análises, gerenciamento, inspeções e ações corretivas, mas também preventivas, que visam evitar panes e falhas e maximizar a disponibilidade dos ativos de uma empresa.

Como funciona a manutenção industrial?

A manutenção industrial nas empresas inclui diferentes ações como inspeções regulares e outros reparos necessários ou programados a fim de prolongar a vida útil dos equipamentos, e evitar ou minimizar seu tempo de parada.

Para atingir esses objetivos, é fundamental a implementação de uma gestão de manutenção industrial.

Ou seja, o ideal não é realizar correções apenas quando problemas acontecem, mas sim investir em uma abordagem proativa e organizada que vise cuidar verdadeiramente dos equipamentos, o que de fato vai contribuir para que eles tenham um longo tempo de atividade.

Por isso, a gestão de manutenção industrial inclui etapas como:

  • Planejamento: a identificação dos equipamentos a serem mantidos, a definição das atividades para cada equipamento, a alocação de recursos (humanos, materiais e financeiros), a criação de cronogramas de manutenção;
  • Inspeção: visam mapear qualquer desgaste, danos ou problemas potenciais nos equipamentos;
  • Execução das atividades: as ações de manutenção industrial são realizadas conforme o planejamento estabelecido;
  • Registro de dados e análise: fundamental para avaliar a eficácia do planejamento, entender os custos envolvidos e analisar o desempenho do equipamento.

Benefícios da manutenção industrial

Os benefícios da manutenção industrial são muitos e essa prática tem realmente o potencial de agregar muito valor à produção e aos resultados de um empreendimento. Entenda o porquê disso e conheça as principais vantagens a seguir.

Aumento da vida útil dos equipamentos

Um dos principais objetivos da manutenção industrial é identificar e corrigir problemas antes que eles se tornem grandes falhas.

Essa atitude colabora para prolongar a vida útil dos equipamentos, reduzindo a necessidade de substituições ou de reparos avançados — que costumam sair bem mais caros.

Redução de custos de manutenção

Manutenções industriais programadas ajudam a reduzir os custos de um reparo corretivo, que, além de caros, podem incluir ajustes urgentes, substituições de emergência e, consequentemente, um tempo maior de inatividade que paralisa a produção.

Com planejamento, as empresas tendem a economizar dinheiro e, muito provavelmente, evitam situações de interrupção do trabalho ou até mesmo perda total de um equipamento.

Maior eficiência operacional

Em tempos de automação industrial, é crucial manter bem equipamentos para que eles operem de forma mais eficiente. Manutenções industriais regulares, como limpeza, lubrificação e ajustes desse tipo, são altamente recomendadas para que máquinas possam funcionar em sua capacidade máxima.

Com isso, a produção tende a ser mais consistente e entregar maior qualidade no resultado, além de gerar menos desperdício de materiais e energia.

Melhoria da segurança

Naturalmente, equipamentos com falhas podem representar um perigo para os colaboradores que os operam.

A manutenção industrial regular permite justamente identificar e corrigir potenciais pontos de erro que possam representar riscos de acidentes e lesões com os trabalhadores.

Tipos de manutenção industrial

A manutenção industrial não acontece somente quando existe a semana de conserto para uma máquina com defeito.

Ao contrário, existem diferentes modelos de reparos que podem ser feitos, cada um com seus objetivos e características. Conheça os principais tipos de manutenção industrial a seguir.

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva envolve a realização de atividades programadas e regulares, com base em intervalos de tempo determinados pelo tipo de máquina e sua frequência de uso na produção.

O objetivo é prevenir falhas e problemas futuros, substituindo peças desgastadas, realizando ajustes e inspeções antes que ocorram danos sérios. Ou seja, com essa abordagem, é possível aumentar a confiabilidade dos equipamentos.

Manutenção Preditiva

A manutenção preditiva é baseada no monitoramento contínuo dos equipamentos e análise de seu desempenho.

O objetivo é estudar seu funcionamento para tentar “prever” falhas e problemas com base em sinais de degradação detectados durante o monitoramento. A partir desse ponto, pode-se realizar intervenções antes que ocorram falhas.

Manutenção Corretiva

A manutenção corretiva é aquela que ocorre diante de um a quebra ou problema no equipamento. Assim, seu objetivo é corrigir a falha o mais rápido possível para restaurar o equipamento à sua condição operacional normal. Essa abordagem por vezes acontece, mas deve ser evitada.

Manutenção Produtiva Total

A Manutenção Produtiva Total (TPM) é uma abordagem que envolve toda a organização na gestão da manutenção, com o objetivo de maximizar a eficiência e a integridade dos equipamentos.

Um grande diferencial dessa prática é promover a participação dos funcionários, com ênfase na proatividade e na melhoria contínua dos processos.

Principais indicadores de manutenção industrial

Os indicadores de desempenho na manutenção industrial são essenciais para avaliar a eficácia do planejamento e das práticas implementadas, além de possibilitar identificar áreas que precisam de melhoria. 

Confira alguns dos principais indicadores de manutenção industrial que você pode utilizar em suas análises.

Tempo Médio Entre Falhas (MTBF)

O MTBF (Mean Time Between Failures) é o tempo médio que um equipamento ou sistema opera entre falhas. Um MTBF mais alto indica uma maior confiabilidade do equipamento e um melhor desempenho da manutenção preventiva.

O indicador pode ser calculado da seguinte forma:

MTBF = (Tempo Total de Operação – Tempo Total de Paradas) / Número de Falhas

Por exemplo, se um equipamento opera continuamente por 1000 horas, mas apresentou um total de 5 falhas e o tempo total de paradas devido a essas falhas foi de 50 horas, o cálculo do MTBF seria:

  • MTBF = (1000 horas – 50 horas) / 5 falhas;
  • MTBF = 190 horas por falha.

Ou seja: o equipamento opera continuamente por cerca de 190 horas antes de ocorrer uma falha.

Tempo Médio para Reparo (MTTR)

O MTTR (Mean Time To Repair) é o tempo médio necessário para que um equipamento volte a funcionar após uma falha. A fórmula é:

MTTR = (Tempo Total de Paradas devido a Falhas) / (Número Total de Falhas)

Imagine que um equipamento tenha apresentado 10 falhas e o tempo total de paradas por conta disso foi de 20 horas. O cálculo do MTTR seria:

  • MTTR = 50 horas / 10 falhas;
  • MTTR = 5 horas por falha.

Assim, descobrimos que, em média, é preciso 2 horas para consertar esse equipamento, que também é o tempo que ele fica ocioso.

Taxa de Falhas Recorrentes

Este indicador mostra a frequência com que as falhas ocorrem repetidamente no mesmo equipamento. Para descobrir, temos:

Taxa de Falhas Recorrentes = (Número de Falhas Recorrentes) / (Número Total de Falhas)

Por exemplo:

  • Taxa de Falhas Recorrentes = 3 falhas recorrentes em uma mesma máquina em um mês / 10 falhas totais em um mês;
  • Taxa de Falhas Recorrentes = 0,3 ou 30%.

Portanto, vemos que 30% das falhas que ocorreram foram no mesmo equipamento, o que fornece para empresas insights sobre sua confiabilidade e custo-benefício.

Disponibilidade

A disponibilidade do equipamento refere-se à porcentagem do tempo em que um equipamento está disponível para produção durante um determinado período.

Uma alta disponibilidade indica que o equipamento está funcionando conforme as expectativas.

Uma forma de calcular é por meio de outros indicadores, como:

Disponibilidade = MTBF / (MTBF + MTTR) x 100%

Com base nos números que vimos anteriormente, podemos analisar: 

  • Disponibilidade = 190 / (190 horas + 5 horas) x 100%
  • Disponibilidade = 0.97 * 100%;
  • Disponibilidade = 97%.

Esse resultado significa que o equipamento esteve disponível para operação 97% do tempo durante o período analisado, o que é um ótimo indicativo da sua confiabilidade e disponibilidade.

Custo de Manutenção por Unidade Produzida (CMUP)

Este indicador calcula o custo total da manutenção dividido pelo número de unidades produzidas. Um custo de manutenção mais baixo por unidade de produção indica uma gestão eficiente dos recursos de manutenção. A fórmula é:

CMUP = custo de manutenção / total de unidades produzidas

Exemplo: 

  • CMUP = R$ 50.000,00 / 10.000 unidades;
  • CMUP = R$ 5,00 por unidade produzida.

Aqui, o CMUP seria de R$5,00 por unidade produzida, ou seja, cada unidade produzida gera um custo médio de manutenção de R$5,00.

Índice de Cumprimento do Plano de Manutenção

Este indicador avalia a proporção de atividades de manutenção planejadas que foram concluídas Calcule esse KPI com a fórmula:

Índice de Cumprimento do Plano de Manutenção = (Número de Atividades de Manutenção Concluídas conforme plano) / (Número Total de Atividades de Manutenção Planejadas) * 100%.

Um alto índice de cumprimento do plano aponta para uma boa gestão do cronograma de manutenção.

Como se aplica a manutenção industrial? 

Para ter eficiência, uma empresa precisa de um plano estruturado para a gestão da manutenção industrial. Veja os principais passos e dicas para colocar essa abordagem em prática.

  1. Mapeie equipamentos: comece identificando todo o maquinário usado nas operações da sua empresa e anote tudo relacionado a eles;
  2. Revise cada equipamento: realize uma análise profunda para identificar as principais falhas e o estado atual de cada máquina. Isso ajudará a priorizar as atividades de manutenção.
  3. Planeje as estratégias: com base na análise, selecione o tipo de manutenção industrial mais adequada para cada equipamento;
  4. Crie um cronograma: estabeleça planos de manutenção detalhados para cada equipamento, definindo as atividades, os intervalos de tempo, os recursos necessários, etc.;
  5. Implemente métodos de controle e monitoramento: vale a pena usar a tecnologia, como um sistema ERP, para gerenciar as manutenções industriais, controlar registros, avaliar indicadores e mais.

Potencialize a produtividade dos seus ativos com a manutenção industrial

Manutenções industriais são indispensáveis para empresas que contam com máquinas em seu processo produtivo, por isso, é crucial que elas sejam bem administradas e planejadas.

Para não perder nada de vista e garantir o bom uso e a longevidade de seus equipamentos, conte com a tecnologia para fazer a gestão de manutenção industrial e tenha controle total da performance dos seus ativos.

Descubra os benefícios de um sistema ERP indústria Omie para gestão de manutenções! Conheça suas funcionalidades e diferenciais!

Banner experimente - simplifique sua rotina e integre todas as áreas da sua operação

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
declaração de prestação de serviço
Saiba a melhor forma para preparar a sua declaração de prestação de serviços aqui!
cadeia de valor
Entenda melhor os processos da sua empresa e como eles se relacionam implementando a cadeia de valor.
duas pessoas conversando sobre como abrir uma empresa
Se você quer ter o próprio negócio, precisa entender o passo a passo para abrir uma empresa de forma simples