Descubra o que é DANFE, para que serve e como fazer a consulta

Se você ainda precisa entender o que é DANFE e qual a sua importância, confira aqui neste texto.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

É bem comum se perguntar o que é DANFE, principalmente para os comerciantes que estão iniciando sua jornada empreendedora. Por isso, é importante entender o que é, como funciona, como armazenar, entre outras dúvidas que podem surgir sobre o assunto.

Esse é um documento fundamental para quem emite notas fiscais, se tornando um grande aliado das empresas. Por isso, neste texto separamos as principais informações que você precisa saber para tirar suas dúvidas e ficar por dentro do assunto. Continue a leitura!

O que é DANFE?

O DANFE (Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica) é um documento impresso que serve como uma representação física de uma Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Esse documento contém a chave numérica, com 44 posições, utilizada para a consulta das informações da NF-e, chamada de chave de acesso.

Para que serve o DANFE?

Esse documento tem a função de monitorar a mercadoria em trânsito, conferindo informações como o emitente, o destinatário, os valores, e outros dados que dizem respeito à operação em andamento.

Além disso, no caso do destinatário não emitir nota fiscal eletrônica, esse documento ajuda na escrituração de negócios documentados por NF-e.

Por fim, o DANFE também serve para coletar a firma do destinatário/tomador, a fim de que seja possível comprovar a entrega da mercadoria ou da prestação de serviços.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Qual a diferença entre DANFE e Nota Fiscal?

A principal diferença entre o DANFE e nota fiscal é que o primeiro é complementar à NF-e. Ou seja, ele é utilizado para acompanhar o transporte da mercadoria, enquanto a NF-e é o documento fiscal eletrônico que valida a operação de venda de produtos ou serviços.

Quais as principais características do Danfe?

Agora que você já sabe o que é DANFE, vamos entender quais características definem esse documento e sua circulação:

  • o vendedor da mercadoria deve imprimir o DANFE antes de sua circulação;
  • o DANFE poderá ser usado para transitar com os produtos apenas depois da concessão da autorização de uso da NF-e relativa à mercadoria;
  • não há um limite de vias do DANFE que podem ser impressas;
  • o documento também possui um código de barras com a chave de acesso, que permite fazer a consulta da situação da nota fiscal no Portal da Fazenda;
  • é necessário que a natureza da operação – se é de entrada ou de saída – conste no DANFE, assim como na NF-e.

Ponto importante: a descrição dos itens contidos na mercadoria precisa constar no documento, além da data e do horário de entrada e saída e informações sobre a transportadora e o remetente.

Qual a importância do DANFE?

O DANFE é importante por várias razões, principalmente relacionadas à logística, fiscalização, e transparência das operações comerciais. Aqui estão algumas das principais razões pelas quais o DANFE é importante:

  • facilita a fiscalização;
  • simplifica a logística devido ao código de barra;
  • permite o acompanhamento durante o transporte, evitando multas;
  • reduz o risco de erros e fraudes.

Quais são os itens obrigatórios em um DANFE?

Para não esquecer, confira o que precisa constar na DANFE:

  • chave de acesso;
  • código de barras (é importante que ele permita a leitura óptica);
  • data e horário de saída que o produto foi enviado;
  • valores referentes ao produto, como seguro e impostos;
  • nome da transportadora responsável pela entrega;
  • natureza do processo de operação;
  • descrição dos produtos enviados;
  • placa do veículo;
  • dados do destinatário, como nome, endereço, telefone, e-mail, entre outros;
  • dados do emitente, como CNPJ, razão social, Inscrição Estadual, telefone, endereço, entre outros.

Todas essas informações são essenciais e comprovam a veracidade da transação. Sendo assim, é fundamental verificar detalhadamente se elas estão corretas antes de gerar o DANFE online.

Composição da chave de acesso do DANFE

A chave de acesso é um dos elementos mais importantes do DANFE, pois permite identificar de maneira única uma NF-e, e acessar seus detalhes nos sistemas governamentais.

Ela é um número de 44 dígitos que é gerado a partir de uma série de informações específicas sobre a nota fiscal eletrônica:

Código do Estado (2 dígitos):

Corresponde ao código do estado onde a nota fiscal foi emitida, seguindo a tabela do IBGE.

Ano e Mês de Emissão (4 dígitos):

Os primeiros dois dígitos representam o ano e os dois seguintes representam o mês de emissão da NF-e.

CNPJ ou CPF do Emitente (14 dígitos):

É o CNPJ ou CPF da empresa, ou pessoa que emitiu a nota fiscal. No caso de CNPJ, os 14 dígitos são usados; para CPF, é utilizado um formato de 11 dígitos, mas com três zeros adicionais para totalizar 14 dígitos.

Modelo da Nota Fiscal (2 dígitos):

Indica o modelo da nota fiscal. Para a NF-e, normalmente o valor é “55”. Outras notas fiscais, como NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica), têm outros códigos.

Série da Nota Fiscal (3 dígitos):

Refere-se à série da NF-e. Pode ser qualquer valor de três dígitos, geralmente preenchido com zeros à esquerda se o número da série for menor.

Número da Nota Fiscal (9 dígitos):

Indica o número sequencial da nota fiscal. Pode ter até 9 dígitos, preenchidos com zeros à esquerda conforme necessário.

Código da Emissão da Nota Fiscal (1 dígito):

Representa a forma de emissão da NF-e. Por exemplo, “1” para emissão normal, “2” para contingência FS-IA, “3” para contingência SCAN, entre outras formas de contingência.

Código de Controle (8 dígitos):

Esta parte é um valor gerado por um algoritmo de validação, garantindo a unicidade da chave de acesso e servindo como medida de segurança.

Dígito Verificador (1 dígito):

É um único dígito gerado por um cálculo de verificação baseado nos outros 43 dígitos da chave de acesso. O objetivo é evitar erros de digitação ou leitura e garantir a validade da chave.

Como consultar o DANFE online?

Para consultar o DANFE online, você precisa acessar o Portal da Nota Fiscal Eletrônica.

Depois, ainda na página inicial, vá até os serviços mais acessados e clique em “Consultar NF-e”.

Insira a chave de acesso e faça a verificação do DANFE.

Como fazer o armazenamento desse documento?

Quando o destinatário recebe esse documento do emitente, é essencial verificar a autenticidade da NF-e, e validar a assinatura digital. Além disso, é preciso contar a validade da autorização de uso e o protocolo da nota fiscal, permitindo a validação do Fisco.

Ainda, é de responsabilidade tanto do destinatário quanto do emitente manter o DANFE em um arquivo digital pelo prazo determinado. Caso contrário, as partes estarão passíveis de autuação no momento em que a fiscalização exigir a apresentação do documento.

O que fazer quando estiver impedido de emitir a DANFE?

Se você estiver impedido de emitir o DANFE, geralmente isso indica um problema na emissão da nota. Por isso, o primeiro passo é identificar a causa do problema.

Caso a rejeição ocorra devido a erros de dados, revise a nota fiscal para corrigir os problemas apontados pela SEFAZ e tente novamente. Se for uma questão de conexão ou falha do sistema, aguarde até que o serviço seja restabelecido.

Tire outras dúvidas sobre o que é DANFE e mais

O que é uma DANFE e para que serve?

O Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANFE) é uma representação impressa da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Ele serve para acompanhar mercadorias durante o transporte e facilitar a fiscalização, mas não é uma nota fiscal.

Quem emite o DANFE?

O DANFE é emitido pela empresa ou pessoa que emitiu a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Geralmente, é gerado a partir do sistema de emissão de NF-e e acompanha a mercadoria durante o transporte.

Quando devo emitir DANFE?

O DANFE deve ser emitido sempre que uma Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é gerada para uma transação comercial envolvendo o transporte de mercadorias. Ele é obrigatório para o transporte e para a fiscalização.

DANFE: um documento essencial para empreendedores

Se você está caminhando na jornada empreendedora, é importante saber como o DANFE funciona e quais são suas obrigações para emitir e armazenar esse documento. Afinal, um gerenciamento eficaz do DANFE pode evitar multas e melhorar a eficiência da logística da sua empresa.

Para mais informações sobre como simplificar seus processos fiscais e contábeis, conheça o ecossistema de soluções que a Omie oferece para empreendedores. Descubra como podemos ajudar você a gerenciar sua empresa de maneira mais eficiente e segura.

Banner - da gestão financeira à organização de contratos

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
O que é uma API representação
Entenda como uma API é essencial para fazer a gestão completa do seu negócio: tire suas dúvidas conosco!
importância da inteligência artificial
Este artigo explora a inteligência artificial, suas aplicações empresariais e benefícios, como automação de processos e análise de dados. Além
PIS: homem com mão no queixo
Conheça o que é PIS, seu funcionamento, benefícios e como garantir os direitos dos colaboradores da sua empresa.