Segurança da informação: como proteger sua empresa

A segurança da informação é composta por alguns pilares que devem compor a política da empresa. Saiba quais são eles e como elaborar o documento.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Em um mundo cada vez mais mediado pela tecnologia, proteger dados sigilosos contra ataques se tornou um grande desafio para as empresas. Por isso, a segurança da informação é um investimento fundamental.

Além disso, o controle de segurança é essencial para quem deseja aderir ao trabalho remoto e até mesmo para se adequar às diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Neste artigo, você aprenderá mais sobre segurança da informação e como implementar mecanismos de segurança na sua empresa. Boa leitura!

O que é segurança da informação?

Segurança da informação é a estratégia que uma empresa adota para proteger a integridade de seus dados. Ela tem como objetivo estabelecer políticas e ações para diminuir os riscos de ataques.

Contar com um bom plano de segurança ajuda a:

  • Prevenir o vazamento de informações;
  • Monitorar acessos suspeitos;
  • Evitar a perda de arquivos;
  • Dificultar ataques cibernéticos;
  • Evitar o roubo de dados.

Os 5 pilares da segurança da informação

Antes de criar as políticas de segurança do seu negócio, você precisa conhecer os pilares da segurança da informação. Eles devem nortear todas as ações que serão postas em prática na empresa. Veja, abaixo, quais são os pilares:

1‍. Confidencialidade

A confidencialidade diz respeito ao controle de acesso à informação. Nesse caso, envolve tanto a hierarquia da instituição quanto o acordo de privacidade estabelecido com todos os colaboradores.

Para assegurar tal acordo dentro dos pilares da segurança da informação, é recomendável ter um termo de confidencialidade que garanta a proteção de informações da empresa, assinado pelos colaboradores. 

2. Integridade

O segundo pilar é a integridade. É importante que as informações não estejam corrompidas ou incorretas. Quanto mais precisas e inalteradas elas forem, maior será a confiabilidade que o seu negócio transmite para o mercado.

Por isso, estabeleça um controle de acessos com critérios para definir quem pode visualizar e editar determinados dados, como por exemplo:

  • Somente os gerentes podem editar informações financeiras;
  • Apenas o time de recursos humanos pode visualizar dados pessoais;
  • Só o time de marketing tem permissão para alterar o orçamento de campanhas.

3, Disponibilidade

O terceiro valor traduz a forma com que sua empresa armazena e organiza os dados. Quando se fala em segurança da informação, o conceito de transparência deve ser claro.

Nesse caso, uma informação segura é também acessível e disponível para utilização seguindo os princípios acima mencionados. 

Imagine precisar fechar um contrato importante e não encontrar os dados que permitam isso? Ou tomar decisões estratégicas baseadas em achismos? Por isso, garanta que o sistema de segurança não inviabilize o acesso à informação.

4. Autenticidade

A autenticidade é um pilar relevante, afinal, não basta apenas proteger os dados já existentes. É necessário avaliar com cautela se novos dados que chegam à empresa são seguros.

Portanto, incentive o uso de fontes confiáveis e reforce a importância de informações verídicas. Você também pode investir em ferramentas de coleta e processamento de dados para agilizar análises e relatórios.

5. Irretratabilidade

Esse valor está ligado à autoria das informações e é bastante valioso para os negócios. Irretratabilidade é um conceito que garante à parte interessada que uma pessoa não negue ser a autora dos dados.

Para reforçar esse pilar, é importante adotar medidas que possibilitem identificar de forma irrefutável os autores de determinada ação. É o caso, por exemplo, de assinaturas digitais em documentos.

Política de Segurança da Informação para empresas

O que fazer para construir uma política de segurança de informação consistente e sólida? Conhecido também por PSI, esse documento é um compilado de boas práticas, ações e técnicas que auxiliam equipes no uso dos dados. 

O objetivo é que, a partir disso, todos da organização saibam qual o manual de conduta do que é permitido ou não dentro das diretrizes.

Também torna ciente a todos que o ambiente de trabalho, assim como os sistemas, computadores e redes de acesso da empresa, podem ser monitorados e até mesmo gravados, como indica nas leis brasileiras. 

Passo a passo de como elaborar uma PSI

Para elaborar uma PSI, siga os passos abaixo:

  1. Diagnóstico: faça um diagnóstico preciso da segurança da informação no seu negócio para se preparar em casos de crime cibernético, acesso à informação suspeitos ou vazamento de dados. Teste e faça o orçamento de diferentes ferramentas para fortalecer a segurança, como um sistema de gestão na nuvem; 
  2. Envolvimento: incentive a participação de todos da equipe na criação das diretrizes. Atribua responsabilidades aos colaboradores de acordo com o cargo que exercem, além de selecionar estrategicamente algumas pessoas para supervisionar a gestão de dados na empresa; 
  3. Processos: estabeleça processos de implantação e acompanhamento. Devem ser criados controles, trilhas de auditoria e registro de atividades. Dedique atenção principalmente às estações de trabalho dos colaboradores, acessos à internet e gerenciadores financeiros e comerciais; 
  4. Treinamento: o ambiente organizacional deve estar treinado por meio das diretrizes da política de segurança da informação para efetuar backups ou saber se é permitido baixar programas no computador. Forneça treinamentos sobre o uso do e-mail corporativo e dos dispositivos móveis; 
  5. Implementação e monitoramento: mantenha os softwares sempre atualizados, crie um ritual de inspeção física nos ativos da companhia, como os computadores, roteadores, equipamentos de rede, etc. Garanta que todos os equipamentos contem com antivírus, sistemas de proteção preventivos e detectáveis que acompanham os acessos, além de criptografia de dados. 

Torne sua empresa cada vez mais segura

Neste artigo, você descobriu o que é segurança da informação, sua importância e os primeiros passos. Lidar com dados sigilosos requer muito cuidado. Hoje já existem leis para resguardar diversos tipos de informação.

Por isso, começa agora mesmo a elaborar a PSI do seu negócio. Capacite todos os colaboradores para o uso correto de dados e trace seu plano de gestão de risco. Assim, você evitará muita dor de cabeça com ataques e vazamentos.

Agora, que tal conhecer a Lei Geral de Proteção de Dados para adequar à legislação o manejo de dados na sua empresa? Confira mais conteúdos no blog Omie e saiba o que é LGPD e proteja seus dados!

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Pessoa fazendo governança de dados.
Tenha uma gestão transparente e mais estratégica com a implementação da governança de dados.
automação de processos
A automação de processos impulsionada pelo ERP melhora a eficiência da sua empresa. Saiba como!
sistema de fluxo de caixa
Descubra porque o sistema de fluxo de caixa pode ser essencial para sua empresa e como escolher o ideal.