Como fazer a conciliação bancária para grandes empresas?

Quando o assunto são finanças, existem diversos processos indispensáveis: um deles é a conciliação financeira. Leia o artigo e saiba mais!

06/Jun/2022
Empreendedorismo

Quando o assunto é finanças, ninguém gosta de levar um susto ao final do mês. A conciliação bancária existe exatamente para isso: evitar que os números não batam ao final de determinado período. 

É certo que a desorganização financeira pode levar empresas à falência. Por isso, é necessário utilizar ferramentas que ajudem a colocar as finanças em ordem. A conciliação bancária é uma delas!

Mas o que é conciliação bancária? De forma resumida, é a comparação com o extrato da conta corrente da sua empresa com o seu controle financeiro interno. 

Nesta leitura você irá descobrir a importância da conciliação bancária para a gestão empresarial, as suas diferenças com o fluxo de caixa e como realizar o processo em empresas de grande porte.

Vamos lá?

O que é conciliação bancária?


A conciliação financeira é um dos processos indispensáveis para as ações de controle financeiro. Ela consiste em fazer o levantamento das entradas e saídas da conta bancária da empresa e comparar com o controle interno. 

Ela é essencial para a saúde financeira de um negócio, independente do porte. Nesse processo, o empreendedor confere se as movimentações previstas foram realizadas e se os resultados apresentam ou não divergências. 

Para ficar mais fácil, confira um exemplo:

Imagine que você tenha uma mercearia. Em um dia, vendeu cerca de R$ 1.000 por cartão de débito, no outro R$ 800 e no dia seguinte R$ 900. Os valores foram adicionados ao seu controle financeiro, seja um sistema de gestão ou uma simples planilha de Excel. Ao final da semana, será necessário que se faça a conferência de valores para saber se realmente entraram na sua conta corrente.

Para realizar o processo, você irá conferir o extrato da sua conta bancária e comparar com as entradas registradas. Esse procedimento é chamado de conciliação bancária

O exemplo também vale para outras formas de pagamento, seja qual forem, além dos valores pagos por sua empresa, como: empréstimos, prestações, contas em débito automático, emissão de cheques a fornecedores, entre outras. 

É a partir da conciliação bancária que é possível afirmar se houve o crédito esperado. Já deu para entender o quanto ela é importante, não é mesmo? Pois então, confira agora as finalidades do processo. 

Qual é a finalidade da conciliação bancária?


Identificar inconsistências é a principal finalidade da conciliação bancária. Ela confirma se o saldo disponível é o mesmo informado no seu registro em controle financeiro. 

Negligenciar processos como esse, significa deixar de lado a saúde financeira de um negócio. 

Confira, a seguir, as principais funcionalidades de realização da conciliação financeira

Identificar fraudes internas


Evite problemas financeiros com um simples acompanhamento regular. Depósitos feitos com valores inferiores ao real, cheques não compensados em conta (ou até mesmo não depositados) podem gerar fraudes internas. 

Controle mais efetivo de movimentações financeiras


Saiba se a sua empresa está trabalhando no positivo ou negativo. A conciliação bancária é a única forma de ter uma visão clara de quanto o negócio está movimentando financeiramente. 

Garantia de saldo bancário mais confiável


Trabalhar com incertezas não é bom para o caixa dos negócios. Ter a confiança do valor disposto em caixa contribui para tomadas de decisões importantes e mais assertivas. 

Melhoria no planejamento orçamentário


A conciliação bancária também ajuda em previsões mais realistas para o futuro do negócio. O processo pode ser um aliado do planejamento orçamentário, que visa planejar receitas, despesas, custos e investimentos de uma empresa.

Melhora na previsão do fluxo de caixa


Além de colaborar com o planejamento orçamentário, a conciliação bancária também auxilia na previsão de um fluxo de caixa mais saudável. Ao comparar os dois, são evitados gastos excessivos, o que contribui para o cumprimento das obrigações fiscais. 

Entenda a diferença entre conciliação bancária e fluxo de caixa


Por se tratar de processos de certa forma similares, o fluxo de caixa é muitas vezes confundido com a conciliação bancária. Por isso, é importante esclarecer o que é o fluxo de caixa. 

Fluxo de caixa


O fluxo de caixa é o registro e monitoramento de tudo o que entra e sai do caixa da sua empresa. 

O controle é fundamental para entender e realizar o comparativo entre os valores que entram e saem, com a finalidade de identificar como anda a saúde financeira de uma empresa. 

O fluxo de caixa é ideal para entender se um negócio está dando lucro ou se está no prejuízo. O registro de entradas deve ser diário para evitar que valores não sejam lançados. 

Se em um mesmo dia sua empresa recebeu R$ 800 em uma venda e pagou R$500 a um fornecedor, os dois devem ser registrados.

Qual a diferença entre conciliação bancária e fluxo de caixa?


Agora você sabe o que é o fluxo de caixa e para que ele serve. Mas qual a diferença entre conciliação financeira e fluxo de caixa?

De forma direta, podemos afirmar que, enquanto o fluxo de caixa controla as entradas e saídas, a conciliação bancária tem o papel de realizar a comparação do extrato bancário com os controles internos, em um processo de complementação dentro da gestão financeira. 

O fluxo de caixa acompanha as operações contábeis, enquanto a conciliação bancária realiza a análise da veracidade e consistência das movimentações com o saldo da conta.

Além disso, a conciliação bancária pode ajudar a apontar falhas no processo de fluxo de caixa, como: informações detalhadas na frequência necessária, quantidade de detalhes satisfatórios, entre outras, que podem ser corrigidas. 

Como fazer a conciliação bancária em empresas de grande porte?


Conciliação bancária
é um processo de rotina. Se você ainda não possui hábitos relacionados à gestão financeira, inicie por esse ponto. 

Realize todos os dias os registros de entradas e saídas de dinheiro. Não observe somente os valores, mas também, as datas dos lançamentos. Com isso, você terá uma conciliação financeira cada vez mais eficiente. 

Agora, confira o passo a passo para a realização da conciliação bancária

  • Cultura de prestação de contas: realize o registro diário de entradas e saídas, contabilizando juros e tarifas, se for o caso; 
  • Verificação de saldos: a conferência é o cerne da conciliação bancária. Verifique se os saldos iniciais e finais do controle estão batendo com o extrato bancário;
  • Analise detalhadamente: não se contente em apenas fazer uma conferência geral. Veja se as datas batem com as do controle interno;
  • Correção e armazenamento: por último, mas não menos importante, qualquer divergência percebida deve ser corrigida. Não esqueça de armazenar notas, extratos e comprovantes. 

Tudo que foi mencionado parece muito trabalhoso para fazer manualmente ou em uma planilha do Excel, certo? Principalmente, se estivermos falando de uma grande empresa. A boa notícia é que existem sistemas capazes de ajudar os empreendedores nessa tarefa ou até mesmo automatizá-la

Evite as falhas que podem acontecer


Como mencionamos, erros podem prejudicar a conciliação bancária. É normal que diante de tantas notas, comprovantes e extratos, ocorram falhas humanas que podem resultar em divergências de dados e valores. 

Além disso, fazer o processo manualmente leva tempo, que poderia ser investido em outras partes importantes de uma empresa. 

A melhor forma de resolver essa questão é adquirindo um sistema automatizado que possua a funcionalidade de conciliação bancária. Assim, o processo é facilitado. 

A Omie, por exemplo, dispõe de um sistema que automatiza os lançamentos financeiros e cuida da gestão empresarial de um negócio. Com a ferramenta, os dados são registrados e acessados em tempo real, com apenas alguns cliques. 

Conciliação bancária: aproveite o que a tecnologia tem a oferecer


Neste artigo, conhecemos o que é conciliação bancária e sua relevância para a gestão financeira de um negócio. 

Também entendemos a diferença entre fluxo de caixa e conciliação financeira, assim como o passo a passo para a realização do processo, que deve ser um hábito de rotina. 

Dentro deste contexto, a tecnologia é uma aliada que ajuda empresários e contadores a lidarem com maior facilidade com essas obrigações referentes à saúde financeira empresarial. 

A funcionalidade de conciliação bancária da Omie é capaz de:

  • Realizar lançamentos financeiros automáticos;
  • Efetuar integração bancária automática;
  • Importar extratos OFX para conciliação bancária;
  • Processar o fluxo de caixa em tempo real. 

Gostou e quer saber mais sobre a Omie? Solicite uma proposta ou experimente grátis! Destrave o seu crescimento e conheça nossas soluções.

Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas