Emissão de boletos: saiba o que é e como facilitar o processo!

Veja como funciona uma das formas de cobrança mais usadas no Brasil

15/Jun/2020
Finanças

O boleto bancário é um método de cobrança que foi criado em meados da década de 90 e, hoje em dia, é uma das principais formas de cobrança utilizadas no Brasil. Os principais motivos são pela facilidade de emissão, tanto por pessoas jurídicas quanto físicas, e pelo baixo índice de fraudes, ainda muito comuns em pagamentos realizados em cartão de crédito, por exemplo. 


Muitas lojas oferecem descontos em compras pagas via boleto bancário devido à sua facilidade de pagamento e recebimento. Inclusive, a taxa por emissão costuma ser mais atrativa do que as taxas cobradas pelas instituições bancárias para as transações via cartão de crédito.


Por isso, muitas empresas utilizam esta forma de cobrança como uma oportunidade para garantir a fidelidade de clientes através de descontos e melhores condições de pagamento.


Vamos entender um pouco mais sobre este processo e descobrir todas as vantagens em adotar este método de cobrança para as suas vendas? 


O que é boleto bancário? 


O boleto bancário é uma forma de cobrança simples e prática, principalmente pelo fato de que, hoje em dia, não há mais a obrigatoriedade de pagamento de títulos diretamente no banco ou a necessidade de emitir um novo boleto quando a data de validade é expirada sem pagamento.  


Outro ponto importante é que, diversos estudos realizados no Brasil mostram que pouco mais de 40% da população brasileira acima de 18 anos não possui conta em banco, são os chamados “desbancarizados”. Dessa forma, a possibilidade de pagamento via boleto é uma solução tanto para quem faz parte dessa fatia da população, quanto para quem vende. 


Uma das grandes praticidades é que, ao emitir um boleto, todas as regras de multas e juros por atraso ou falta de pagamento já estão devidamente descritas e são atualizadas e incorporadas em tempo real durante o pagamento, seja no caixa do banco ou via internet banking.


Quais são os tipos de boleto bancário?


Antes de falarmos sobre os tipos de boletos, vale lembrar que, até setembro de 2018, os boletos simples (ou sem registro) ainda eram permitidos. Hoje, por medidas de segurança, eles não existem mais! E nós vamos explicar o por quê.


Boleto simples ou sem registro


Este tipo de boleto bancário, quando emitido, não transmite nenhum tipo de dado sobre comprador, vencimento e valor da compra ao banco. Ou seja, qualquer alteração no boleto poderia ser feita sem nenhum contato com o banco emissor e as taxas cobradas pela sua emissão eram mais baixas do que a taxa do boleto registrado. 


Além disso, caso o cliente desistisse da compra, ele poderia simplesmente não pagar o boleto e o emissor também não precisaria arcar com os custos do boleto já emitido. 


Porém, a falta de registro das informações se transformava em um grande risco, uma vez que era possível fraudar a operação de venda através da emissão de boletos falsos praticamente impossíveis de serem rastreados, causando danos e prejuízos para o comprador e o vendedor. 


Devido a isso, a FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) desenvolveu o projeto Nova Plataforma de Cobrança junto aos bancos para criar a obrigatoriedade de registro de todos os dados de emissor, comprador, datas e valores em todos os boletos emitidos, para aumentar a segurança e modernizar o processo.


Dessa forma, os bancos puderam controlar com muito mais agilidade todos os boletos emitidos e encaminhados para evitar possíveis fraudes e documentos indevidos. 


Boleto registrado


O boleto registrado, portanto, é o documento que comunica todos os dados de emissão ao banco, como CNPJ ou CPF, razão social, valor total, data de vencimento e % de multas e juros por atraso. 


Este registro é realizado assim que o documento é finalizado e emitido, ou seja, um arquivo é gerado e enviado para o banco com todas as informações. 


Este tipo de documento permite maior rigidez no controle de pagamento de títulos, visto que o emissor pode protestar o boleto não pago sobre um produto vendido ou serviço prestado, além de garantir maior controle e veracidade das informações de seus clientes, recebimentos e títulos emitidos para cada um.


O protesto só não é possível em casos de pagamento antecipado à entrega ou serviço, por exemplo as lojas virtuais, que só enviam o produto após o pagamento do boleto que, caso não seja pago, é apenas cancelado e a venda anulada sem direito a protesto, afinal, nenhum produto foi enviado ao cliente.

 

Boleto recorrente


Este tipo de boleto permite cobrança frequente, como o caso de pequenos contratos ou serviços recorrentes, através de boletos gerados automaticamente dependendo da periodicidade determinada pelo acordo entre vendedor e comprador. 


A vantagem principal é a automação deste tipo de cobrança. Vale lembrar que o uso de um sistema de gestão como Omie pode facilitar ainda mais este processo, já que permite a emissão de boletos com mesmo valor, data de vencimento e itens faturados de forma automática, e ainda realiza o faturamento em poucos cliques. 


Carnê


O carnê pode ser usado para compras parceladas com valores mais altos, enquanto o boleto recorrente é mais utilizado em contratos menores, ou outros tipos de serviços mensais. 


É muito utilizado pelos “desbancarizados” que desejam, ou precisam, comprar algo através de crediário e não possuem cartão de crédito. Assim, o comprador recebe todos os boletos de uma só vez e paga conforme as datas de vencimento, enquanto o boleto recorrente é enviado mês a mês, até a vigência do contrato ou assinatura.  


Quem pode emitir boleto? 


A emissão de boletos pode ser feita por pessoas jurídicas ou físicas, basta apenas entrar em contato com um intermediador, como um sistema emissor ou ERP para controle financeiro, ou direto com a instituição bancária


Basta apenas ficar atento às regras de emissão para o seu caso, como empresa ou pessoa física, e buscar sempre a melhor forma de realizar a sua cobrança via boleto para a sua necessidade. 


O que significa cada campo do boleto?


Sacado: o cliente ou comprador, ou seja, quem irá pagar o boleto.

Cedente: o emissor do boleto, ou seja, quem vende e emite a cobrança. 

Sacador: nome e CNPJ, ou CPF, de quem irá receber o pagamento.

Agência, Código Beneficiário, Código do Cedente: número da agência e código do emissor, de acordo com a carteira com o banco. 

Valor total: preço do produto ou serviço prestado, sempre na moeda brasileira.

Data de vencimento: prazo máximo para pagamento do título sem cobrança de multa ou juros.

Juros e multa de mora: mora é o atraso no pagamento por parte do cliente e em um boleto pode haver multa de mora e/ou juros de mora. Multa de mora é uma cobrança aplicada por mês, com um percentual proporcional aos dias de atraso, e juros de mora é um percentual aplicado uma única vez, a partir do dia seguinte ao vencimento.

Nosso número: sequência de dígitos que compõe a linha digitável, único e exclusivo para cada boleto. Pode variar de tamanho conforme a carteira de cobrança e o banco.

Linha digitável: sequência de dígitos que identifica o banco, a carteira de cobrança, nosso número, data de vencimento e o valor do boleto. Costuma ter 48 algarismos. 

Código de barras: é a representação da linha digitável em barras para a leitura por máquinas e leitores especializados.


Quais as vantagens da cobrança por boleto?


Hoje em dia existem diversas opções disponíveis para cobrança, como cartão de débito ou crédito, PagSeguro, PayPal, débito online, dentre outros. Porém, o boleto bancário ainda é a forma mais rápida e prática de realizar as cobranças de seus clientes, principalmente para as pequenas e médias empresas


O boleto pode ser emitido até para quem não possui conta em banco ou cartão de crédito, ampliando a sua área de atuação, e permite melhor controle dos seus recebimentos em caixa, inclusive com a possibilidade de protesto caso o cliente não efetue o pagamento de um produto vendido ou serviço já prestado. Ou seja, muito mais segurança para as vendas. 


Além de tudo isso, a tarifa cobrada por emissão é mais econômica do que a taxa cobrada pelas operadoras de cartão, ou seja, redução de gastos e economia!  


Como emitir um boleto bancário rapidamente?


Para emitir os seus boletos rapidamente e sem nenhuma burocracia, você pode contar com Omie. Além de ser um sistema de gestão completo e integrado para organizar e automatizar o seu negócio, Omie realiza a emissão de boletos de forma automática durante o processo de faturamento e já envia para o seu cliente sem nenhuma complicação.


Omie ainda possibilita a conciliação bancária automática para os principais bancos, favorecendo um controle melhor de todos os seus recebimentos e possíveis inadimplências. 


Garanta a melhor opção para a sua empresa com a cobrança por boleto bancário e descubra como Omie pode aprimorar ainda mais a sua gestão com um sistema completo e intuitivo, que atende todos os tipos de segmentos. 


Receba as novidades

Assine nossa newsletter

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas

Posts Relacionados

Artigos por autor

Receba as novidades

Receba as novidades

Obrigado por se inscrever!

Oops! Verifique novamente se informações estão corretas