Como fazer coleta de dados de acordo com os objetivos do negócio?

Fazer a coleta de dados deve ser uma preocupação de quem busca se destacar no mercado. Descubra como realizar essa prática no seu negócio
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Na era digital, a coleta de dados deve ser uma prática na rotina dos negócios que querem crescer no mercado, pois ela permite melhorar processos, produtos ou serviços, oferecer uma experiência diferenciada para o público e aumentar suas vendas.

Apesar de entender essa necessidade, muitos empreendedores não sabem como fazer essa análise de dados, ou seja, como tornar sua empresa data-driven, realizando a coleta segundo os objetivos do negócio.

Para auxiliar nessa questão, reunimos informações importantes neste artigo. Continue a leitura e descubra como ter sucesso no mercado com a realização da coleta de dados.

O que é a coleta de dados?

É um processo que visa alcançar informações estratégicas para a sua empresa, o que vai subsidiar a condução do seu negócio. Isso porque a coleta de dados permite entender, por exemplo, o comportamento do seu público antes de concretizar uma compra ou a satisfação do seu cliente em relação ao seu produto ou serviço.

Possibilita ainda conhecer dados de vendas, hábitos e opiniões dos usuários, a percepção do público sobre sua marca, como é a avaliação do seu atendimento pelos consumidores, entre outros aspectos.

É, portanto, uma prática indispensável no mundo digital, no qual os processos e interações com o público geram um grande volume de dados (Big Data), que permitem entender se você está fazendo a gestão do seu negócio da maneira mais adequada. 

Logo, os empreendedores precisam enxergar as oportunidades que podem surgir com a análise de dados para que saibam como realizar esse processo e conseguir bons resultados. Ou seja, é imperativo que sua empresa seja data-driven (orientada por dados).

Por que as empresas devem investir na coleta de dados?

Com a transformação digital, os dados passaram a ser vistos como ativos valiosos para as empresas, pois geram informações a respeito de diferentes aspectos. 

Então, quando uma empresa tem a cultura data-driven, você aumenta a possibilidade de ter insights para sair na frente no mercado. Pode também perceber erros em algum departamento ou processo e corrigi-los para evitar perda de clientes e prejuízos.

A seguir, acompanhe todas as vantagens para sua empresa investir na coleta de dados.

Permite otimizar processos

Por meio da coleta e análise de dados, você consegue entender diferentes pontos do negócio. Por exemplo: sabe quais produtos têm mais saída de acordo com a época do ano, podendo planejar melhor a compra de mercadorias. 

Nesse caso, especificamente, você otimiza a gestão do seu estoque, evitando ficar com itens parados. Pode também negociar melhor com seus fornecedores, pois consegue comprar uma quantidade maior de produtos no período em que as vendas estão mais aquecidas, aumentando sua margem de lucro.

Possibilita um planejamento mais estratégico 

Com os dados, você pode planejar as ações da sua empresa com mais assertividade, pois conta com informações reais sobre o mercado, seus clientes, departamentos, vendas, entre outras. 

Sendo assim, tem mais segurança para tomar decisões, ou seja, não age por intuição ou achismos, pois conta com os dados para saber qual caminho seguir. Além disso, com os dados, você pode antever oportunidades e evitar riscos.

E como coletar, analisar e tratar esses dados? Por meio de ferramentas de Business Intelligence (BI), que permite ao empreendedor ter clareza sobre diferentes processos da empresa, visto que você consegue transformar os dados em informações importantes para o seu negócio.

Proporciona um melhor entendimento do público-alvo

Coletar dados é uma estratégia fundamental para o marketing, porque você pode conhecer melhor seu público-alvo. Descobre hábitos, interesses, estilo de vida e outros pontos, por meio da interação das pessoas nas redes sociais, links patrocinados ou na navegação em seu site.

Com isso, é possível entender o que seus clientes em potencial buscam, podendo oferecer produtos e serviços que atendam suas expectativas, aumentando, portanto, suas vendas.

Aumenta sua margem de lucro

Quando sua empresa tem a cultura data-driven pode, como foi dito, conhecer quem é o seu público-alvo, o que possibilita também precificar melhor os seus produtos ou serviços. Assim, além de se destacar no mercado, atendendo as necessidades reais dos seus clientes, sua empresa pode ter um lucro maior nas vendas.

Quais são os principais métodos para coletar dados?

Como as empresas podem ter acessos aos dados para utilizá-los de maneira inteligente na gestão do negócio? Acompanhe os principais métodos que você pode utilizar.

  • pesquisas de satisfação — por meio de formulários online, você consegue entender a satisfação do público com sua empresa, marca, produtos ou serviços. Pode, portanto, identificar processos que precisam ser corrigidos ou aprimorados;
  • Google Analytics — permite compreender os acessos no seu site, tráfego, origem dos visitantes, páginas mais visitadas e com maior conversão, entre outros fatores. Assim, a ferramenta traz dados que ajudam a traçar estratégias de marketing mais assertivas;
  • CRM (Customer Relationship Management) — software voltado para a gestão de relacionamento com o cliente, integrando dados de diferentes departamentos da sua empresa. Permite conhecer o perfil do cliente, histórico de compras, informações de atendimento, entre outros pontos. Com isso, você conta com informações estratégicas para melhorar a produtividade da equipe de vendas, aprimorar o customer success (sucesso do cliente) e aumentar seu faturamento;
  • ERP (Enterprise Resource Planning)sistema de gestão empresarial no qual o gestor tem informações integradas de diferentes setores da empresa em uma única plataforma. Ele ganha tempo nos processos, evita falhas e ainda conta com dados valiosos para pensar em ações estratégicas para o negócio.

Como coletar dados com base nos objetivos de negócio?

Apesar da importância de coletar dados, é necessário saber o que analisar e de que modo fazer essa análise para que essa prática atenda aos objetivos do seu negócio. 

Então, antes de sair coletando dados, é importante definir quais informações você precisa e o que será feito com esses dados. Com isso, você faz um planejamento, sabe quais ferramentas ou softwares deve utilizar nesse processo e como fazer a análise dos resultados encontrados.

Nesse sentido, se você quer aumentar o acesso de usuários em seu e-commerce, por exemplo, pode concentrar os esforços nos dados do Google Analytics para entender quem são seus visitantes e como eles chegam na sua página. Com isso, pode implementar estratégias que aumentem o seu tráfego e melhorem a performance do seu site.

Agora, se o seu interesse é aprimorar a gestão de relacionamento com o seu cliente, o melhor caminho é utilizar um CRM, que trará insights para que você possa se aproximar melhor do seu público e fidelizá-lo.

LGPD e coleta de dados: entenda a relação

Ao fazer a coleta de dados no ambiente digital, o empreendedor precisa seguir o que diz a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), evitando multas e oferecendo uma relação de confiança com o público. 

Isso porque é preciso garantir a privacidade do seu usuário, deixando claro como a coleta de dados está sendo feita e de que forma sua empresa irá utilizar essas informações pessoais quando ele acessa seu site, faz o cadastro, uma compra, entre outras ações.

Gostou do nosso artigo e quer utilizar os dados para o sucesso do seu negócio? Descubra como fazer a gestão de dados de um jeito rápido e eficaz na sua empresa!

banner cta empreendedor

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
IA generativa
IA generativa é uma inovação revolucionária que transforma criatividade e eficiência na personalização de produtos e serviços.
Descubra as melhores ferramentas de inteligência artificial para otimizar a rotina da sua empresa e aumentar a produtividade.
tipos de inteligência artificial
Diferentes tipos de inteligência artificial já fazem parte do nosso cotidiano e otimizam os processos nas empresas. Saiba mais!