Design Thinking: o que é e qual é sua finalidade?

Você já ouviu falar em design thinking? Sabe como este conceito pode ser aplicado? Confira o artigo e descubra.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Encontrar maneiras eficientes de resolver problemas não é uma tarefa simples. Equipes de diversos setores em empreendimentos de grande, médio e pequeno porte se debruçam para implementar os melhores processos de resolução. O Design Thinking entra exatamente nesse ponto.

Trata-se de um método que procura aliar a criatividade e expandir o pensamento além das abordagens tradicionais. Dessa forma, CEOs, chefes de departamentos, gerentes e vários outros profissionais conseguem observar situações desafiadoras sob outras perspectivas e ter ideias inovadoras. Continue a leitura e fique por dentro do assunto.

O que é Design Thinking?

Design thinking é uma abordagem desenvolvida para auxiliar na resolução de conflitos e também na criação de produtos. A criatividade, a experimentação e a empatia são extremamente valorizados nesse conceito. 

A ideia é estimular a mente a pensar além do padrão para conseguir encontrar soluções inovadoras. Por isso, não consiste em um passo a passo para conseguir o que você almeja, mas sim em mudar a forma como uma situação é encarada. 

Ainda, trata-se de pensar de uma maneira que inclua diferentes perspectivas, por exemplo, de quem está envolvido no desenvolvimento de um novo produto. O pensamento matemático, apesar de muito importante, também é deixado um pouco de lado para dar lugar a uma abordagem mais humana. 

As experiências humanas são muito valorizadas no Design Thinking. Dessa forma, as soluções criadas buscam fortemente como proporcionar o melhor para o cliente, ao oferecer produtos nos quais a experiência seja excelente. Você pode implementar essa abordagem como parte da cultura organizacional da sua empresa. 

Como surgiu o Design Thinking?

John E. Arnold, professor de Engenharia Mecânica da Universidade de Stanford, foi um dos pioneiros ao falar sobre Design Thinking. O texto “Creative Engineering” (Engenharia Criativa), escrito por ele em 1959, serviu de base para criar as quatro principais áreas do Design Thinking. 

Foi a partir daí que o conceito começou a ser visto como uma forma de pensar. Uma curiosidade é que o conceito/área surgiu da necessidade de ensinar engenheiros a olhar para os problemas de uma maneira mais criativa, algo que já era feito pelos designers. Logo, essa abordagem já é multidisciplinar desde seu início. 

Ao longo do tempo, foi se desenvolvendo e os irmãos Tom e David Kelley, fundadores da empresa de consultoria de design IDEO, começaram a trabalhar para entender como aplicar essa abordagem na administração de negócios. O CEO da IDEO, Tim Brown, também se especializou em Design Thinking e lançou o best-seller “Change by Design“. 

CTA Banner Empreendedor 2 opt2 v2 1

Qual é o objetivo do Design Thinking?

O objetivo principal do Design Thinking é oferecer uma nova forma de visualizar um problema para que, a partir daí, surjam soluções que sejam viáveis e que realmente resolvam as questões. 

Nesse sentido, é implementado, principalmente, em cenários onde não há um caminho a seguir ou uma resposta óbvia, em que é preciso ter novas ideias. Isso sempre com o objetivo de atender às necessidades das pessoas envolvidas, de pensar em respostas de uma forma colaborativa e tendo em mente a experiência do usuário. 

Quais os princípios do Design Thinking?

O processo é fundamentado em cinco bases principais que vão guiar você na forma de analisar um problema e buscar soluções, são elas: 

  • Empatia: é preciso entender quem é o seu público-alvo, colocar-se no lugar dessas pessoas para compreender quais são suas demandas. O objetivo é entender como o seu produto ou serviço pode auxiliar a resolver essas demandas. Para conhecer melhor seus consumidores, é recomendado fazer pesquisas e analisar os dados que você já tem;
  • Definição: nessa etapa, você utilizará o conhecimento adquirido em relação ao seu público para definir de maneira clara e precisa qual é realmente o problema. Isso ajuda a determinar também a meta, o que deve ser resolvido; 
  • Idealização: com a definição precisa de qual é o problema, esse é o momento de trocar ideias e formular soluções possíveis. Aqui, é possível ser feito com a sua equipe, onde cada um apresenta o seu ponto de vista e a solução vai se construindo de forma colaborativa;
  • Prototipar: depois dessa troca de ideias, deve-se selecionar quais são as soluções mais viáveis. Feito isso, você criará protótipos dessas ideias que poderão ser aplicados para testar se realmente funcionam. Um protótipo pode ter várias formas, podendo ser de um produto, de uma campanha de marketing ou de um software, por exemplo; 
  • Testar: com os protótipos prontos, esse é o momento de testá-los para entender qual deles oferece a melhor solução. Durante os testes, cabe fazer alterações caso você veja que elas são necessárias. Acompanhe de perto o desempenho e analise os feedbacks com cautela.

4 benefícios do Design Thinking

  1. Fomentar a criatividade: como uma das bases do Design Thinking é expandir os horizontes para ser capaz de ter outras perspectivas e também entender o outro, isso ajuda a exercitar a criatividade. É uma forma de sair da zona de conforto, ir além do óbvio para solucionar problemas onde é necessário ser inovador;
  2. Incentivar o trabalho colaborativo: a abordagem valoriza que o processo de resolução de problemas seja feito em conjunto com a equipe com a qual você trabalha. O processo de idealização, por exemplo, é um espaço para que todos sejam ouvidos e percebam que as ideias deles também importam;
  3. Aprender a lidar com desafios de forma inovadora: o Design Thinking é um convite para pensar fora da “caixinha”. Ainda, é uma abordagem que incentiva a equipe para que não fiquem no comodismo, querendo resolver tudo sempre do mesmo jeito. Isso cria um ambiente propício para o desenvolvimento de ideias ousadas e que também podem ser revolucionárias;
  4. Organizar o processo de resolução de problemas: a área requer que as pessoas tenham a mente aberta e estejam dispostas a pensar além daquela resolução de problemas matemáticos. Também oferece um guia que ajuda a coordenar os pensamentos para enfrentar desafios, ao invés de paralisar perante a uma crise, quando você não tem respostas prontas para oferecer.

Experimente o Design Thinking 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o que é o Design Thinking e como essa abordagem pode ser aplicada na prática, que tal apresentá-la para a sua equipe? Trata-se de uma oportunidade de inovar e experimentar na criação um ambiente onde os profissionais se sintam motivados a criar.

Por fim, o processo não se aplica somente a profissionais do design ou às pessoas que estão em cargos de liderança. Pelo contrário, essa é uma abordagem que pode ser implementada nos mais diversos setores. Continue por aqui e conheça as etapas do Design Thinking.

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
IA generativa
IA generativa é uma inovação revolucionária que transforma criatividade e eficiência na personalização de produtos e serviços.
Descubra as melhores ferramentas de inteligência artificial para otimizar a rotina da sua empresa e aumentar a produtividade.
tipos de inteligência artificial
Diferentes tipos de inteligência artificial já fazem parte do nosso cotidiano e otimizam os processos nas empresas. Saiba mais!