Nota Fiscal de Serviço: quem deve emitir e como fazer

A nota fiscal de serviço é essencial para o controle das atividades de trabalho, garantindo maior gestão e legalidade para o empreendedor.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

A emissão da nota fiscal de serviço é um processo fundamental para qualquer negócio, seja para empresários, prestadores de serviços ou até mesmo para profissionais autônomos. 

No entanto, esse procedimento pode ser confuso, principalmente para quem não possui um conhecimento aprofundado sobre o assunto. Mas não se preocupe. Neste conteúdo, vamos orientar de forma clara como emitir uma Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e).

O que é a nota fiscal de serviço?

A nota fiscal de serviço é um documento fiscal emitido por empresas ou pessoas físicas prestadoras de serviços. Ela registra a prestação de um serviço e contém informações como o tipo de serviço, o valor cobrado, os dados do prestador e do cliente. 

A NFS é importante para a regularização tributária e comprovação da transação. Ela pode variar de formato e nome dependendo do país ou região, mas seu propósito é o mesmo: documentar a prestação de serviços.

Qual a diferença entre a NFS física e eletrônica?

A principal diferença entre a Nota Fiscal de Serviço física e eletrônica reside na forma como são emitidas e armazenadas. 

A Nota Fiscal de Serviço física é impressa em papel e requer processos manuais, como preenchimento à mão e arquivamento físico. Isso pode ser mais suscetível a erros humanos, extravios e desorganização.

Por outro lado, a Nota Fiscal de Serviço eletrônica (NFS-e) é gerada, transmitida e armazenada de forma digital, utilizando sistemas informatizados. Isso traz uma série de vantagens, sendo a praticidade e a segurança dois dos pontos mais destacados.

A praticidade da NFS-e está relacionada à sua emissão simplificada e rápida. Com apenas alguns cliques, é possível gerar a nota fiscal, reduzindo o tempo gasto em burocracias e trâmites manuais. Além disso, ela elimina a necessidade de impressão e envio físico, poupando recursos como papel e tinta de impressora.

Exemplo prático de como emitir

A fim de facilitar a compreensão, vamos apresentar um exemplo de Nota Fiscal, específico para a modalidade de Serviço prático, no qual veremos:

  • Os passos necessários para a emissão;
  • Os requisitos legais;
  • Como preencher a NFS-e. 

É importante ressaltar que esse exemplo é apenas ilustrativo. Como emitir Nota Fiscal é algo que pode variar de acordo com as exigências de cada município, é essencial consultar a legislação onde a Nota Fiscal de Serviço está sendo emitida, combinado?

Suponhamos que você seja um prestador de serviços de consultoria e está emitindo uma NFS-e. Abaixo estão os principais campos que devem ser preenchidos:

1 Identificação do prestador de serviço Nesse campo, inclua suas informações pessoais ou da sua empresa, como nome, CPF/CNPJ, endereço e telefone de contato.
2 Identificação do tomador do serviço Aqui, é necessário informar os dados do cliente ou empresa que está contratando seus serviços, como nome, CPF/CNPJ, endereço e telefone.
3 Discriminação dos serviços prestados Esse é o espaço para detalhar quais serviços foram realizados. No exemplo da consultoria, inclua informações como duração do serviço, metodologia utilizada, entre outros.
4 Valor dos serviços Nesse campo, é necessário informar o valor total dos serviços prestados.
5 Cálculo e inclusão dos impostos É importante verificar a legislação do seu município para saber quais impostos devem ser incluídos na NFS-e. Em alguns casos, é necessário calcular o valor dos impostos separadamente e incluí-los no documento.
6 Data de emissão Essa é a data em que a nota fiscal está sendo emitida.

Após preencher todos os campos necessários, é preciso seguir as orientações fornecidas pelo sistema de emissão de NFS-e do seu município para concluir o processo de geração e envio do documento. 

Lembre-se de verificar se há a necessidade de anexar algum documento adicional, como o contrato de prestação de serviços, por exemplo.

Quem deve emitir a Nota Fiscal de Serviço?

Todos os prestadores de serviços (pessoas jurídicas e físicas) que são contribuintes do Imposto sobre Serviços (ISS) são obrigados a emitir Nota Fiscal eletrônica

Emitir a NFS-e é benéfico tanto para as autoridades fiscais quanto para os prestadores de serviços. Ela proporciona maior transparência nas informações prestadas às autoridades públicas e permite que os prestadores de serviços realizem todo o processo online.

Principais dúvidas relacionadas a esse tema

Aqui estão algumas perguntas frequentes relacionadas à emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica:

1. Qual o prazo para o cancelamento de uma nota fiscal?

O prazo para o cancelamento de uma nota fiscal pode variar de acordo com a legislação de cada município e só pode ser feito com a aprovação do Fisco. Em geral, o prazo máximo é de 168 horas (7 dias), contado a partir da autorização de uso.

É importante ressaltar que algumas prefeituras podem aplicar multas caso o cancelamento não seja feito dentro do prazo estabelecido.

2. Tem como cancelar uma nota fiscal já emitida?

Sim, é possível cancelar uma nota fiscal já emitida. Para isso, é preciso seguir os procedimentos estabelecidos por cada município onde a nota foi emitida. O cancelamento deve ser feito por meio do sistema de emissão de NFS-e, informando os motivos.

3. Qual o valor da multa para cancelamento de nota fiscal?

Ao deixar de efetuar o cancelamento da nota fiscal dentro do prazo de 24 horas, é aplicada uma penalidade pela autoridade fiscal, independente da localização. Em geral, o valor da multa equivale a 1,5% do total da transação, mas pode variar de acordo com o local.

4. Quais os motivos para cancelamento de Nota Fiscal Eletrônica?

Existem diversos motivos pelos quais uma Nota Fiscal Eletrônica pode precisar ser cancelada. Alguns dos motivos mais comuns incluem:

  • Erros nos dados;
  • Serviço não realizado;
  • Insatisfação do cliente;
  • Mudança de regime tributário.

5. Como é garantida a validade jurídica de uma NFe?

A validade jurídica da NFSe é garantida pela assinatura digital. Isso é feito por meio de um certificado digital do emitente, seguindo o padrão ICP do Brasil. Essa assinatura garante a integridade e autenticidade do documento. 

Além disso, a autoridade tributária deve autorizar a utilização da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica antes do fato gerador ocorrer.

É importante destacar que a MP 2200-2 estabeleceu a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) para garantir a autenticidade, integridade e validade jurídica de documentos eletrônicos, bem como tornar as transações eletrônicas seguras. 

Portanto, segundo a lei, as declarações contidas em documentos eletrônicos produzidos com o uso de certificado digital disponibilizado pela ICP-Brasil são consideradas verdadeiras em relação aos signatários.

Como um sistema ERP pode ajudar na emissão de Notas Fiscais?

Além de cumprir com obrigações legais, a correta emissão de notas fiscais contribui para a organização financeira e, por consequência, para o sucesso do negócio. 

Nesse contexto, contar com um Sistema de Gestão ERP adequado pode ser de grande ajuda, uma vez que ele oferece recursos específicos que facilitam e agilizam o processo de emissão de notas fiscais, trazendo os seguintes benefícios:

1. Automatização e padronização dos processos

Com um Sistema ERP, é possível automatizar o preenchimento dos campos da nota fiscal, evitando erros manuais e garantindo a padronização das informações. Os dados são integrados de forma automática, eliminando a necessidade de digitação repetitiva.

2. Integração com outras áreas

Um Sistema ERP integra os setores da empresa, possibilitando que informações financeiras, de estoque, clientes e serviços prestados sejam compartilhadas de maneira fluida. 

Assim, todas as informações necessárias estarão disponíveis de forma rápida e eficiente para o preenchimento de dados necessário para a emissão de notas fiscais

3. Geração de relatórios e controle financeiro

Um bom Sistema ERP oferece recursos avançados para a gestão financeira, como a geração de relatórios, controle de contas a pagar e a receber, fluxo de caixa e conciliação bancária. 

Com isso, você pode ter uma visão clara das operações financeiras da empresa, facilitando o controle de NFs emitidas.

4. Conformidade com a legislação

A legislação tributária pode variar de acordo com o município e setor de atuação. Um Sistema ERP atualiza suas regras e parâmetros conforme as mudanças legais, assegurando que a emissão das notas fiscais esteja em compliance. Isso evita problemas futuros com fiscalizações e multas.

5. Facilidade na comunicação com o cliente

Com um Sistema ERP, é possível personalizar as notas fiscais, incluindo informações relevantes para o cliente, como dados bancários para pagamento e observações específicas. 

Além disso, a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica é enviada automaticamente por e-mail, trazendo comodidade e agilidade para o cliente e agilizando o fluxo de informações.

Investir em um Sistema de Gestão ERP adequado é um passo importante para aprimorar a emissão de notas fiscais de serviço. Impulsione a gestão do seu negócio com um Sistema eficiente e personalizado para o seu segmento de mercado.

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
EFD-Reinf
EFD-Reinf: confira o que é, quais são as mudanças para 2024 e como ficar dentro da conformidade.
tabela icms
O ICMS é um tributo fundamental e pode afetar o seu negócio. Confira a tabela 2024 atualizada com os valores
Entenda os detalhes da folha de pagamento, uma fonte essencial para empresários e gestores que buscam compreender e aprimorar a