Capital de Giro: o que é e como calcular? Tudo sobre esse indicador!

Fundamental para a saúde financeira de um negócio, é um ponto de atenção para empreendedores e profissionais da contabilidade
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Toda empresa já passou por momentos difíceis, em que as contas não fecharam. Isso acontece porque os gastos acabam sendo mais altos que os ganhos. Neste momento, os empreendedores podem se apoiar no capital de giro para não ficarem desesperados.

O capital de giro é a ferramenta que auxilia as empresas a manterem as contas em dia enquanto os recursos não entram. Na prática, ele é o valor reserva que a empresa precisa ter para quitar as despesas por um período de tempo. Aqui, você vai descobrir como calculá-lo!

O que é capital de giro?

De forma simples e direta, o capital de giro é o caixa que a sua empresa tem para manter o funcionamento do negócio. Ele é o dinheiro necessário para a garantia da continuidade de um estabelecimento comercial.

Além disso, o capital de giro é como o braço direito da gestão, pois facilita a manutenção no que diz respeito à compra de equipamentos, manutenção dos estoques e pagamentos de fornecedores e clientes. 

Mas para garantir esse dinheiro que ajuda no pagamento de todas as despesas de curto prazo (até que novos recebimentos de vendas cheguem ao seu bolso) é essencial saber como organizar as contas a receber.

Qual a importância do capital de giro para o seu negócio?

Sem ter um capital de giro, sua empresa fica desprotegida. Veja alguns dos motivos para garantir essa ferramenta que funciona como um verdadeiro bote salva-vidas em imprevistos ou momentos de baixo faturamento:

  • Controle das finanças
  • Avaliação da rentabilidade da empresa
  • Sinalização dos riscos
  • Maior segurança para imprevistos
Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Quais os tipos de capital de giro?

Agora que sabemos o que é capital de giro para empresas e a importância dele para um negócio, a seguir, veja quais são os tipos existentes:

Capital de giro líquido

É a diferença entre os ativos circulantes (como caixa, contas a receber e estoque) e os passivos circulantes (como contas a pagar e dívidas de curto prazo) de uma empresa. 

Ele representa a quantia disponível para financiar as operações diárias da empresa após quitar todas as obrigações de curto prazo.

Capital de giro neutro

Mostra que os recursos disponíveis e débitos existentes são iguais. Nesse caso, é necessário manter a atenção para a geração de mais recursos.

Capital de giro negativo

Acontece quando faltam recursos para cobrir as obrigações de curto prazo, o que pode levar a problemas financeiros e dificuldades para pagar fornecedores, funcionários e outras despesas operacionais. 

Capital de giro próprio

É o capital que está 100% disponível para o negócio, tendo sido construído pela empresa sem a necessidade de empréstimos. 

Capital de giro associado a investimentos

O capital de giro associado a investimentos refere-se à parcela de capital de giro que uma empresa reserva para financiar aquisições de ativos de longo prazo, como máquinas, equipamentos, terrenos ou construções. 

Isso ocorre quando os investimentos de capital impactam os ativos circulantes e passivos circulantes da empresa, exigindo que uma parte do capital de giro seja alocada para cobrir esses investimentos. 

Como criar um capital de giro do zero? 

Muitos empreendedores ficam perdidos na hora de construir um capital de giro do zero. Mas fazer isso é menos complexo do que parece. Basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Comece avaliando a situação financeira atual da empresa.
  2. Crie um orçamento detalhado para entender suas receitas, despesas e necessidades de capital de giro.
  3. Identifique áreas para cortar gastos não essenciais.
  4. Encurte o tempo de recebimento de contas a receber e estenda o pagamento de contas a pagar.
  5. Negocie prazos de pagamento mais favoráveis.
  6. Busque empréstimos ou linhas de crédito de instituições financeiras.
  7. Desenvolva estratégias para aumentar as vendas e ter receitas adicionais

O principal foco que você deve ter na hora de criar um capital de giro direto é fazer a redução de custos e aumentar os lucros da empresa. Crie um plano para isso, coloque em prática e acompanhe sempre, até atingir a sua meta.

Como gerenciar o capital de giro

Até aqui, já explicamos a importância da empresa ter sua reserva de capital. No entanto, como manter o capital de giro saudável? Acompanhe algumas dicas que ajudarão você nesse processo: 

Faça um controle financeiro detalhado

Registre todas as operações financeiras, integre os setores, separe os gastos, crie um fundo de reserva e conte com especialistas. Sem dados é impossível calcular o capital de giro líquido e o controle das operações pode ser bastante prejudicado.

Identifique os gastos desnecessários

Gastos supérfluos fazem toda a diferença ao final do mês. Por isso, corte o que não for essencial. Veja o que você pode cortar das despesas:

  • multas bancárias por atrasos em pagamentos;
  • gastos com papéis e impressões;
  • desperdício e baixa rotatividade de estoque;
  • regime tributário inadequado, entre outros. 
  • Entenda quais métodos podem reduzir custos sem prejudicar o seu negócio e aplique ao seu segmento de mercado.

Atente-se à inadimplência

Aprender a negociar é um passo necessário para empreender e manter um bom capital de giro. Entenda quais são os melhores prazos e tente fechar compras e vendas dentro destes períodos, escapando dos transtornos da inadimplência.

Procure investidores para a empresa

No início, é realmente mais difícil ter um capital de giro que sustente o negócio. Então, busque investidores e tente convencê-los do potencial do seu negócio. Assim, será mais fácil passar por momentos em que as contas parecem não fechar.

Invista em tecnologia

Para lidar de uma melhor forma com o fluxo de caixa, controle financeiro e capital de giro de um negócio, é possível realizar a contratação de um sistema ERP, voltado para gestão empresarial.

Com a ajuda da tecnologia e um sistema especializado, a automação de alguns processos, como emissão de notas, controle de estoque e vendas é facilitada. Além disso, todas as informações são integradas. 

Perguntas sobre o capital de giro para empresas

Ainda tem dúvidas sobre o capital de giro? Veja algumas perguntas e respostas frequentes que separamos aqui:

Como saber se o capital de giro é suficiente?

Para determinar se o capital de giro é suficiente, é essencial comparar os ativos circulantes (como contas a receber e estoque) com os passivos circulantes (como contas a pagar). Se os ativos circulantes excederem os passivos circulantes, há uma margem de segurança. 

O que acontece se não tiver capital de giro?

A ausência de capital de giro pode resultar em dificuldades para pagar despesas operacionais, fornecedores e funcionários, limitando o crescimento e levando à falência da empresa, destacando a importância de manter um capital de giro adequado.

Qual banco fornece capital de giro?

Diversos bancos, como Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander e a Caixa Econômica Federal, oferecem linhas de crédito de capital de giro para empresas. A escolha deve ser baseada nas taxas e termos que melhor atendam às necessidades da empresa.

Como calcular o capital de giro exemplo?

Para calcular o capital de giro, subtraia os passivos circulantes (dívidas de curto prazo) dos ativos circulantes (como contas a receber, estoque e caixa). 

Por exemplo, se seus ativos circulantes totalizam $100.000 e seus passivos circulantes somam $60.000, o capital de giro é de $40.000.

A boa gestão financeira pede pelo capital de giro

O capital de giro é essencial para manter a saúde financeira de uma empresa, atuando como um recurso de sustentação em momentos desafiadores. Ele é o caixa necessário para cobrir despesas de curto prazo e garantir a continuidade das operações.

Construir um capital de giro do zero requer planejamento, redução de custos e busca por financiamento. 

Além disso, a gestão eficaz do capital de giro envolve um controle financeiro detalhado, eliminação de gastos desnecessários, gerenciamento da inadimplência, busca de investidores e investimento em tecnologia. 

Esse último ponto, inclusive, facilita a vida dos empreendedores, já que garante mais praticidade, organização e eficiência no dia a dia. Para te ajudar com isso, que tal conhecer as funções do sistema Omie? Lá você vai encontrar um módulo inteiro só para o financeiro!

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Sociedade Anônima: sócios conversando ao redor de mesa
Entenda como se organiza uma Sociedade Anônima e saiba quais as características desse tipo de empresa. Tire suas dúvidas com
nome fantasia: casal em frente a notebook
Saiba o que é e como escolher o nome fantasia adequado para sua empresa.
moedas e a palavra MEI

MEI

Aprenda a fazer sozinho de maneira detalhada, como fechar MEI, caso queira fechar sua microempresa individual, evitando multas e dívidas