O que é e-commerce e como funciona? Conheça tipos e saiba como criar um!

Entenda o que é e-commerce, para que serve, como montar um e suas vantagens neste artigo completo!
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Com o avanço da tecnologia, o e-commerce tem se destacado muito, se tornando o principal lugar de compra online dos brasileiros. Não é por menos! Afinal, ele oferece toda a praticidade de fazer compras sem sair de casa.

Mas, você sabe realmente o que é e-commerce? Suas características e vantagens? Neste conteúdo você vai descobrir tudo isso e muito mais!

Banner - da gestão financeira à organização de contratos

O que é um e-commerce e para que ele serve?

O e-commerce pode ser definido como um site no qual você tem a oportunidade de comprar, ou vender, produtos e serviços. A principal característica deste tipo de plataforma é que ele permite vender diversos produtos em um só lugar, sem a necessidade de ter uma loja física.

Ou seja, com ele o consumidor compra o produto que deseja diretamente de um site, efetua o pagamento no mesmo dia e recebe o item adquirido no endereço registrado.

No caso de produtos digitais, como um sistema ou e-book, depois que o pagamento foi aprovado, o cliente recebe o acesso em seu e-mail para aproveitar.

A Amazon e o Mercado Livre, são grandes exemplos de e-commerces. Neles, se concentram em um mesmo local, lojas de diferentes vendedores e marcas, que contam com uma imensa operação logística que conta com entrega rápida e fácil. Vale a pena entender o que é e-commerce!

Como um e-commerce funciona? 

Para funcionar, um e-commerce precisa seguir algumas etapas. Mesmo que você já tenha uma loja física, é necessário fazer um planejamento de negócios para definir aspectos essenciais, tais como:

  • quem é o seu público-alvo;
  • quais produtos serão disponibilizados no site;
  • quais serão os métodos de pagamento aceitos;
  • definir se os produtos vendidos serão de fabricação própria ou revenda;
  • quais os serão os esforços para aumentar as vendas no e-commerce;
  • qual CRM será usado no e-commerce para facilitar as vendas online.

Para quem já tem uma loja física, pode ser que a sua empresa precise passar pelos processos de transformação digital e digitalização. Nesse caso, você pode optar por um marketplace, em que a plataforma já estará toda estruturada, sendo necessário apenas cadastrar os produtos e configurar outros detalhes.

Mas, se a sua empresa possui um site próprio, é preciso fazer o design e as configurações técnicas. Você pode contratar uma equipe para fazer isso ou optar por usar plataformas renomadas, com bases e templates prontos.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Quais são as vantagens de empreender no e-commerce?

Ao contrário das lojas físicas, que estão limitadas a uma localização geográfica específica, o e-commerce permite alcançar clientes em diferentes regiões do país. Isso proporciona oportunidades de crescimento significativas, já que você pode atingir um público maior.

Mas, essa não é a única vantagem de empreender no e-commerce. Veja abaixo outros motivos que tornam essa uma boa escolha:

  • Baixo custo inicial: o custo inicial para configurar uma loja online é significativamente menor do que abrir uma loja física.
  • Flexibilidade de horários: com uma loja online, você pode operar 24 horas por dia, 7 dias por semana, garantindo maior conveniência tanto para você quanto para seus clientes.
  • Maior segmentação: você pode usar dados de comportamento do cliente para direcionar campanhas de marketing específicas, o que pode aumentar as taxas de conversão.
  • Análise de dados: uma das grandes vantagens do e-commerce é a capacidade de coletar e analisar dados detalhados sobre o comportamento do cliente, que ajuda a melhorar a experiência do cliente e aumentar as vendas.
  • Escalabilidade: à medida que seu negócio cresce, você pode facilmente expandir sua operação, adicionando novos produtos e segmentos de mercado, sem os custos adicionais associados à expansão de uma loja física.

Quais são os tipos de e-commerce? 

Existem diferentes tipos de e-commerce que você pode considerar. Cada um deles possui um modelo de negócio e um público-alvo específico que guiam a forma como eles se estruturam. Confira abaixo quais são:

  • Business to Consumer  (B2C): o e-commerce B2C é aquele que a empresa vende diretamente para o consumidor.
  • Business to Business (B2B): são as empresas que vendem para outras empresas.
  • Direct to Consumer (D2C): os fabricantes vendem seus produtos diretamente para o consumidor final.
  • Consumer to Consumer (C2C): o consumidor vende diretamente para outros consumidores.
  • Consumer to Business (C2B): pessoas físicas vendem produtos ou serviços para empresas, como fotográfos que vendem para bancos de fotos.
  • Business to Administration (B2A): é quando uma empresa privada presta serviços ou comercializa um produto para instituições públicas.
  • Social Commerce: consiste no uso das redes sociais para vender produtos e serviços.

Principais canais de venda online

Além do e-commerce, existem outros canais de venda que você pode utilizar para vender online, inclusive integrar à sua loja, são eles:

  • Redes Sociais: plataformas como Facebook, Instagram e Twitter que permitem a venda direta de produtos por posts, stories e anúncios.
  • Marketplaces: sites que reúnem diferentes vendedores e marcas, oferecendo uma ampla variedade de produtos.
  • E-mail marketing: excelente opção para enviar promoções, novidades e ofertas especiais diretamente para os clientes, incentivando as vendas e conversões.
  • WhatsApp: permite uma comunicação direta com os clientes, possibilitando não só vendas, mas também suporte ao cliente.

E-commerce no Brasil

Segundo a Abcomm Forecast, no Brasil, a tendência de e-commerce é que ele continue crescendo, chegando ao total de faturamento que pode ultrapassar 250 bilhões até 2024.

Ou seja, o cenário é positivo, e incentiva que empreendedores de médio e pequeno porte, de diversos segmentos, criem suas lojas virtuais para aproveitar as vantagens que a tecnologia oferece.

Como criar um e-commerce? Passo a passo prático!

Criar um e-commerce não é tão complicado como parece. Abaixo separamos 10 passos simples para você criar o seu ainda hoje, confira:

  1. Pesquise e escolha a plataforma de e-commerce que melhor atenda às suas necessidades.
  2. Registre um domínio que represente sua marca de forma clara e memorável.
  3. Escolha do template ou tema para o seu e-commerce que seja visualmente atraente e responsivo para dispositivos móveis.
  4. Configure as informações básicas da loja, como nome, logotipo, formas de pagamento e envio.
  5. Adicione os produtos à sua loja, incluindo imagens de qualidade, descrições detalhadas e preços competitivos.
  6. Configure os métodos de pagamento aceitos na sua loja, como cartão de crédito, Pix, entre outros, para garantir segurança e praticidade para os clientes.
  7. Defina as opções de frete, prazos de entrega e valores de frete para diferentes regiões, permitindo uma experiência de compra transparente.
  8. Faça testes de compra para garantir que todo o processo, desde a escolha do produto até o pagamento e a entrega, funcione corretamente.
  9. Otimize a loja e os produtos para mecanismos de busca, com estratégias de SEO, utilizando palavras-chave relevantes, meta descrições e URLs amigáveis.
  10. Promova a sua loja através de estratégias de marketing digital, como redes sociais, e-mail marketing, anúncios pagos e parcerias com influenciadores.

Qual a diferença entre e-commerce e marketplace?

O marketplace é um tipo de e-commerce que funciona como um shopping virtual. Assim como em um shopping físico, que reúne várias lojas no mesmo local, o marketplace reúne diversas lojas em um mesmo site.

Ele oferece a infraestrutura, pois o vendedor não precisará se preocupar em construir um site do zero, bem como, a credibilidade, pois muitas vezes os marketplaces já são conhecidos e possuem uma autoridade no mercado.

Isso é o caso de marketplaces consolidados como o marketplace do Mercado Livre. Para vender os produtos nele, você precisa cadastrar a sua loja, pagar uma taxa, dependendo do plano que escolher, definir o seu modelo de negócio e fazer o upload dos produtos.

Entretanto, existem vários outros tipos de e-commerce que não são marketplaces, esse é o caso de marcas que possuem seu próprio website com uma loja virtual própria.

Impulsione suas vendas de forma estratégica!

O e-commerce é sim um grande aliado para te ajudar a aumentar suas vendas, e aumentar o alcance do seu negócio. Mas, para garantir que você aproveite todas as vantagens desse modo de venda, é preciso contar com soluções tecnológicas.

Um ERP, por exemplo, pode te ajudar a controlar todos os processos do e-commerce. Desde o estoque, entrada e saída de produtos, emissão de notas fiscais, até as etapas de integração com marketplaces.  Conheça a solução para o seu e-commerce e simplifique seu negócio.

Banner experimente - simplifique sua rotina e integre todas as áreas da sua operação

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
termo de uso
Entenda a importância dos termos de uso e da política de privacidade para garantir a segurança dos dados dos seus
OTIF: gestão de logística.
Conheça indicador que promove economia e eficácia
envio de encomendas: do empacotamento ao frete
Dicas para lojistas virtuais indicando cada passo para o envio de mercadorias: do empacotamento ao frete. Confira!