O que é holding e como funciona? Confira os tipos e exemplos deste modelo de negócio!

Descubra tudo o que precisa saber sobre uma holding, tipos, como funciona, seus benefícios, exemplos e passos importantes para abrir de maneira simples e eficiente.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

A palavra “holding” tem se tornado cada vez mais comum nos círculos empresariais, mas nem todos têm uma compreensão clara do que ela realmente significa e como funciona. 

Esse termo em inglês pode ser traduzido como “controlar” ou “manter” e seu significado explica sua função prática: o controle de um grupo de empresas. 

As holdings são uma realidade no Brasil desde o ano de 1976. Elas são regulamentadas pela Lei 6.404 de 15 de dezembro de 1976 e são propulsoras de modelos de negócios de sucesso. Por isso, entender sua dinâmica e seu funcionamento permite que empresários possam tirar bons ensinamentos e, principalmente, excelentes resultados.

Ao compreender os fundamentos das holdings, é possível explorar não apenas a complexidade dessa estratégia, mas também os benefícios e desafios associados a ela. Aqui, você vai encontrar as principais informações sobre esse assunto.

O que é uma Holding?

No âmbito empresarial, uma holding é uma estrutura organizacional que exerce controle sobre outras empresas, detendo participações acionárias significativas. Esse modelo de negócio oferece uma abordagem estratégica para a gestão de diversas empresas, consolidando suas operações sob um guarda-chuva corporativo. 

Diferentemente de um CNPJ único, a holding não produz bens ou serviços diretamente. Ela exerce influência sobre suas empresas para otimizar a gestão de ativos, proporcionar sinergias entre elas e facilitar a diversificação de investimentos.

Essa abordagem oferece benefícios como a redução de riscos, eficiência fiscal e maior flexibilidade na gestão de recursos financeiros. Este modelo empresarial tornou-se uma estratégia popular para grandes corporações, permitindo uma gestão mais eficaz de portfólios e proporcionando uma visão mais abrangente na formulação de estratégias corporativas.

Como funciona uma Holding?

O funcionamento de uma holding envolve a criação de uma estrutura que detém o controle acionário de outras empresas, conhecidas como subsidiárias. As holdings geralmente detêm uma participação majoritária e isso confere a elas poder de decisão nas políticas e estratégias dessas empresas. 

Esse controle pode se manifestar na indicação de diretores, na aprovação do planejamento financeiro e na definição de metas corporativas. Além disso, a holding pode fornecer suporte nas finanças e na estratégia de suas subsidiárias.

Entre as vantagens de uma holding, é possível destacar: 

  • Eficiência tributária;
  • Proteção contra riscos;
  • Gestão centralizada de recursos;
  • Diversificação de investimentos;
  • Coordenação estratégica;
  • Compartilhamento de conhecimento e boas práticas.

No entanto, vale a pena ressaltar que as holdings apresentam desafios. A necessidade de uma gestão eficaz das relações entre as subsidiárias, a manutenção de uma visão estratégica global e a gestão de conflitos de interesse entre as diferentes partes envolvidas são apenas alguns deles.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Conheça os tipos de Holding

Até aqui, falamos de forma genérica a respeito do que é uma holding. Todavia, esse conceito, quando aplicado na prática, gera segmentações, ou seja, tipos de holding. 

Abaixo, explicamos cada tipo, suas características e como cada uma delas funciona.

Holding Pura

A holding pura é focada exclusivamente na administração e controle de participações acionárias em outras empresas, sem se envolver diretamente em operações comerciais. Seu principal ativo é a propriedade de ações das subsidiárias.

Ela atua como uma sociedade de investimento, buscando otimizar o retorno sobre as participações. Também exerce controle por meio de votos em assembleias de acionistas, influenciando nas decisões estratégicas e operacionais das subsidiárias.

Holding Mista

Além de deter participações acionárias em outras empresas, a holding mista também realiza atividades operacionais. Pode ter subsidiárias que produzem bens ou serviços, além de exercer o controle acionário.

A holding mista combina funções estratégicas e operacionais. Isso permite à holding envolver-se mais ativamente nas atividades de suas subsidiárias, influenciando não apenas as decisões estratégicas, mas também a execução operacional.

Holding Financeira

A holding financeira – como o próprio nome sugere – concentra-se principalmente em atividades financeiras. Sua função principal é gerenciar os recursos financeiros do grupo.

Esse tipo de holding facilita o acesso a capital para as subsidiárias, gerencia a tesouraria, negocia empréstimos e investe excedentes de caixa. Ela desempenha um papel crucial na estruturação financeira eficiente do grupo.

Holding de Controle e Holding Coligada

Nesse formato, a holding detém uma participação acionária que lhe confere o controle majoritário sobre uma subsidiária. A holding coligada possui participação significativa, mas não majoritária, permitindo influência significativa, mas sem controle total.

A holding de controle exerce poder decisório direto sobre a subsidiária, enquanto a coligada participa ativamente nas decisões estratégicas, mas não tem autoridade total. Ambas as estruturas visam maximizar a coordenação e eficiência entre as empresas relacionadas.

Holding Familiar

A característica central de uma holding familiar é a propriedade e controle majoritários nas mãos de membros de uma mesma família. Ela confere o poder de decisão aos membros nas estratégias e operações da empresa. 

Dependendo da estrutura, a holding familiar pode ser gerida por membros da própria família ou por profissionais externos. Em alguns casos, a gestão pode ser compartilhada entre membros da família e executivos não familiares, no sentido de buscar um equilíbrio entre interesses familiares e as necessidades de profissionalização.

Vale salientar que uma das principais funções da holding familiar é a preservação e crescimento do patrimônio ao longo das gerações. Isso leva ao desenvolvimento de planos de sucessão para garantir uma transição suave entre as gerações.

Como abrir uma Holding: principais passos

Apesar de se tratar de um conglomerado de empresas, o processo de abrir uma holding tem características muito semelhantes à abertura de uma empresa única. Isso envolve uma série de passos que vão desde o planejamento estratégico até a efetiva criação e operação.

Planejamento estratégico

Comece definindo claramente os objetivos da holding, como diversificação de investimentos, gestão patrimonial, ou facilitação de sucessão familiar. Determine quais empresas ou participações serão incluídas na holding, considerando setores, localizações e potencial de crescimento.

Estrutura Jurídica e Registro Legal

Decida sobre a estrutura legal da holding. Ela pode ser uma sociedade anônima, limitada ou outra forma jurídica adequada às leis locais. Com essa decisão em mãos, desenvolva os contratos que regerão as relações entre a holding e suas subsidiárias, estabelecendo as bases para as operações e responsabilidades.

Dica: conte com advogados especializados para essa etapa. Isso garante maior confiabilidade nessa etapa. Realize o registro da holding na Junta Comercial ou órgão equivalente, apresentando os documentos necessários, como contrato social, estatuto e demais exigências legais.

Gestão Financeira

Abra contas bancárias em nome da holding. Essa definição facilitará a gestão financeira centralizada e permitirá transações entre as empresas do grupo.

Consulte um profissional de contabilidade para realizar um planejamento tributário eficiente, otimizando a carga fiscal do grupo. Lembre-se que essa é uma das vantagens de se abrir uma holding.

Governança Corporativa

Defina a estrutura de governança corporativa da holding. Essa configuração pode incluir conselho de administração, conselho fiscal e outros órgãos necessários para a tomada de decisões estratégicas.

Questões Contábeis e Fiscais

Implemente sistemas contábeis que permitam a consolidação das operações financeiras e contábeis de todas as empresas do grupo. Cumpra com todas as obrigações fiscais, como obtenção de CNPJ, inscrição estadual e municipal, e demais exigências fiscais aplicáveis.

Políticas internas

Padronize procedimentos operacionais, facilitando a coordenação entre as subsidiárias. Isso dará maior agilidade aos processos internos.

Exemplos de Holdings de sucesso

Algumas holdings construíram e vem galgando uma jornada de sucesso. Muitas delas são conhecidas no meio empresarial, mas vale a pena destacá-las aqui.

  • Votorantim: é uma das maiores holdings brasileiras, atuando em diversos setores, como metais, cimento, papel e celulose, energia, entre outros. A holding tem uma presença significativa tanto no mercado nacional quanto internacional;
  • Itaúsa: esta é uma holding nacional que concentra seus investimentos principalmente no setor financeiro. Controla o Banco Itaú Unibanco, além de ter participações em outras empresas dos setores de seguros, serviços financeiros e indústria;
  • J&F Investimentos: trata-se de uma holding brasileira que controla um diversificado portfólio de empresas, incluindo a JBS, uma das maiores empresas de alimentos do mundo. Além da atuação no setor de alimentos, a holding tem interesses em diversos segmentos, como energia e turismo;
  • Alphabet Inc.: é a empresa-mãe do Google e de várias outras subsidiárias. Embora a estrutura da Alphabet seja mais recente, ela exemplifica um modelo de holding ao separar as diversas unidades de negócios do Google em entidades autônomas, facilitando a gestão e o desenvolvimento estratégico.

Compreender o papel e a operação de uma holding é essencial para empresários que buscam uma gestão eficiente e diversificada. A criação de uma holding exige uma abordagem estratégica e uma compreensão clara dos objetivos comerciais e patrimoniais. 

Ao explorar os diversos tipos de holdings e examinar exemplos inspiradores, é possível perceber a versatilidade e a adaptabilidade desse modelo no mundo dos negócios. Se você está pronto para dar o próximo passo em direção a uma gestão estratégica, conheça as soluções e ferramentas oferecidas pela Omie para empreendedores. 

Descubra como simplificar processos e impulsionar o sucesso do seu negócio com o Omie!

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
Sistema ERP
Descubra o que é um sistema ERP, suas principais vantagens e como escolher o melhor para sua empresa. Saiba por
sistema de gestão
Investir em um sistema de gestão é essencial para qualquer empresa que busca crescimento e eficiência! Entenda como a Omie
ERP para Varejo: varejista com tablet
Entenda por que o sistema ERP para varejo é a solução que você precisa para transformar a gestão do seu