8 Indicadores financeiros que você precisa ter na empresa

Já ouviu falar em indicadores financeiros? Confira no blog da Omie todas as dicas e informações para ter em sua empresa!
Navegação Rápida
Navegação Rápida

A preocupação com a saúde financeira e crescimento da empresa provavelmente é um fator extremamente importante para você. Isso porque é preciso analisar corretamente todos resultados e ter bons indicadores financeiros como aliados para tomar as melhores decisões. 

Os indicadores financeiros são essenciais na sua análise de desempenho, afinal, é possível criar estratégias e definir planos de ação muito mais precisos e assertivos para a sua empresa. 

E quais são os indicadores financeiros mais relevantes para o seu negócio? Listamos 8 dos principais deles, com suas características mais importantes, além de dicas de como utilizar, de acordo com as particularidades do seu campo de atuação. Confira! 

Conheça 8 dos principais indicadores financeiros

Os indicadores financeiros de uma empresa são um ponto fundamental da gestão que, a partir de métricas estratégicas, identificam como o capital é utilizado. Ou seja, analisam o desempenho financeiro, as possibilidades de investimentos e, o mais importante, a saúde financeira do negócio, proporcionando um desenvolvimento sustentável. Conheça os indicadores:  

1. ROI – Retorno Sobre o Investimento

Esse indicador financeiro serve para demonstrar eventuais perdas ou lucros em determinados investimentos. Ou seja, suas características permitem que o cálculo seja feito antes da realização do investimento, como uma projeção que facilita identificar se vale a pena e faz sentido para o negócio. 

Ao utilizar esse indicador, é possível saber quais ações podem trazer resultados positivos e o melhor desempenho financeiro. Para fazer o cálculo, é preciso saber quais foram os ganhos obtidos e qual o custo do investimento. 

Veja abaixo como fica essa fórmula:

ROI = (Ganho obtido – Valor do investimento) ÷ Valor do investimento.

Quer transformar o número em porcentagem? É simples! Basta multiplicar o resultado por 100.

O melhor é que, com o ROI, você não precisa estar em um nível pré-determinado, basta saber e definir seus objetivos. Por isso, tenha um bom planejamento financeiro em sua empresa, vai ficar muito mais fácil usar o indicador.

2. Giro de Caixa

No giro de caixa, a quantidade de dinheiro gerado pelas vendas é usado no financiamento de atividades da empresa. Ou seja, ele é proporcional ao índice de liquidez corrente. Para saber o resultado, é preciso identificar qual é o ciclo financeiro do seu negócio. Confira:

Ciclo Financeiro = DIO + DSO – DPO.

Sendo assim:

  • DIO: prazo médio de estoque;
  • DSO: prazo médio para receber as vendas;
  • DPO: prazo médio para pagar os fornecedores;
  • Ciclo financeiro: responsável por definir o tempo entre o desembolso do capital e a recuperação ao entrar no caixa. 

3. Margem líquida

Com a margem líquida, você tem acesso a tudo que ganhou a partir das vendas. Ou seja, o valor está diretamente ligado ao crescimento da empresa. Isso porque, quanto mais capital você tem em caixa, mais possibilidade de investimento existe. Seja para emissão de notas fiscais, contratação de funcionários ou compra de novos equipamentos.

Conheça a fórmula da margem líquida:

Margem Líquida = (Lucro Líquido / Vendas) x 100.

4. EBITDA – Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização

A EBITDA mostra o quanto a empresa gera de recursos a partir de atividades operacionais, ou seja, sem considerar amortizações ou depreciações. Sendo um dos indicadores financeiros mais usados através da gestão financeira.  Seu cálculo é feito da seguinte forma:

EBITDA = Lucro Operacional Líquido + Depreciação + Amortização.

5. Margem de contribuição

A margem de contribuição é um indicador que faz parte dos lucros da empresa, sendo destinado para pagar contas fixas. Os valores representados nesse indicador consistem na subtração dos custos e despesas variáveis da empresa, a partir da venda de produtos e serviços. 

A fórmula para chegar no valor de margem de contribuição vai depender dos tipos de custos do negócio, mas, de forma resumida, é feito da seguinte forma:

MC = receita total – (custos + despesas). 

Ou seja, a margem de contribuição é o resultado da receita total, subtraída dos custos e despesas da empresa. 

6. Ponto de equilíbrio

O ponto de equilíbrio na gestão financeira de um negócio representa um número alcançado pela empresa, capaz de liquidar todos os custos que a empresa possui, não gerando lucros, mas também evitando prejuízos. 

É considerado um indicador financeiro que toda empresa precisa ter, para, assim, criar uma base de quanto precisa vender para ao menos não apresentar margem de prejuízos dentro do negócio. Assim é possível estabelecer metas realistas, visando a saúde financeira da organização.

7. Retorno Sobre o Patrimônio Líquido (ROE)

O retorno sobre o patrimônio líquido é um indicador calculado a partir da divisão de lucro líquido pelo patrimônio líquido de uma empresa. De forma simples, ele vai medir o retorno total em lucro líquido gerado pelo valor total do balanço patrimonial.

Esse é um indicador que mostra muito sobre o quanto a empresa é rentável com os recursos disponíveis que possui e como ela pode gerar outros valores para o negócio e investidores.  

8. Ticket médio

O ticket médio é um indicador financeiro bastante simples e conhecido, mas que é um dado muito valioso para as vendas da sua empresa. Para chegar nesse valor, é preciso calcular o valor total da receita do período, com o número de vendas realizadas, como na fórmula:

Ticket Médio = Faturamento do mês / Quantidade de vendas no mês.

É uma métrica fundamental para obter projeções de crescimento para o negócio de acordo com as metas feitas do departamento comercial, para assim focar nas oportunidades certas. 

Como é feita a utilização dos indicadores financeiros

É preciso entender que cada empresa tem a sua característica. Por isso, existem métricas específicas para cada tipo de informação. Vamos te apresentar alguns indicadores de desempenho financeiro para você entender e utilizar melhor em casa situação:

  • Indicadores de estrutura de capital: nesse caso, os valores mostram um possível endividamento do negócio, assim é possível saber qual a capacidade de pagamento dos juros;
  • Indicadores de atividade: mostram a velocidade em que uma empresa pode aumentar suas vendas;
  • Indicadores de rentabilidade: evidenciam todos os lucros da gestão, investimentos e as vendas em diferentes períodos;
  • Indicadores de liquidez: definem se o negócio consegue ou não cumprir as suas obrigações antes dos vencimentos.

Tenha um software de gestão em sua empresa

Agora que você já conhece alguns dos indicadores financeiros disponíveis, vale a pena começar a registrá-los e incluir em sua rotina empresarial. A partir deles suas decisões vão ficar muito mais assertivas e com resultados melhores a cada mês.

Para automatizar e melhorar o seu processo, vale investir em um sistema integrado de gestão empresarial 100% online para fazer esse acompanhamento financeiro com mais facilidade. Invista o seu tempo em outros pontos como o planejamento, gestão e tomada de decisões estratégicas. Conheça o sistema ERP da Omie e comece hoje mesmo a contar com a tecnologia!

 

5f206eab954aaff8e82ab248 fWL Lp g yUa8ntaYmYgtJ e zBh5EOV7AXfsCa EmwB 16wQyz02rK9ws96e jiG8rhHi4662TYGdwqfq0iAYj3l r1JhsmajNratcjkslSMcSdm5gtsYJOuD2ToMI P4Ymvi7
Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
PLR: participação de lucros
A PLR é uma vantagem e um plano para elevar o envolvimento do time. Aprenda como adotar em sua empresa!
o que é DP "departamento pessoal": mulher cumprimentando outra pessoa
Descubra a importância e a rotina do Departamento Pessoal para a sua empresa. Tire suas dúvidas aqui!
Como gerar NIRE MEI e ficar em dia na Junta Comercial?
O NIRE MEI é fundamental para a formalização e operação legal do Microempreendedor Individual, conferindo credibilidade e acesso a serviços