Saiba como calcular corretamente a margem de contribuição?

A margem de contribuição serve como um indicador para ajudar a empresa, principalmente no que diz respeito à gestão financeira.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

A margem de contribuição serve como um indicador para ajudar a empresa, principalmente no que diz respeito à gestão financeira. Com ela, é possível avaliar completamente o desempenho financeiro da organização.

Por meio dessa métrica, os gestores conseguem entender e analisar as chances de lucro do negócio e, com base nisso, desenvolver estratégias e soluções mais efetivas. Mas como calcular a margem de contribuição? Qual é a sua fórmula e importância? Saiba mais.

O que é margem de contribuição?

A margem de contribuição é o valor que sobra da receita total da empresa, gerada pela venda de serviços e produtos, subtraindo os custos e as despesas variáveis do negócio. O valor obtido é destinado para pagar as contas da empresa e também faz parte do lucro. 

Ela é um indicador financeiro importante, que pode ser calculado de forma unitária ou total, considerando valores de determinados períodos.

Além disso, realizar o cálculo da margem de contribuição possibilita uma visão mais ampla da saúde do seu negócio, ajudando a tomar ações mais estratégicas.

Qual é a importância de calcular a margem de contribuição?

Realizar constantemente o cálculo da margem de contribuição faz com que os gestores consigam dados necessários para nortear as tomadas de decisões e criar estratégias que ajudem a empresa a atingir os resultados esperados. 

Fora isso, é possível destacar outras funções:

Indicador financeiro

A margem de contribuição auxilia no planejamento financeiro da empresa. Ainda, ajuda os empreendedores a analisarem se os seus processos estão mais próximos do vermelho ou do azul. 

Nesse sentido, é considerado um indicador-chave de desempenho do negócio, sendo fundamental para analisar os lucros da empresa em relação a um determinado produto ou serviço.

Impacto na estratégia do negócio

A margem de contribuição também pode servir como base para aprimorar as estratégias da empresa, ou seja, ela facilita a tomada de decisão com as informações coletadas dos produtos e serviços oferecidos pelo negócio. 

Assim, é possível definir o que deve continuar em produção, o que pode sair e o que precisa ser revisto.

Estipular preço de venda

A margem de contribuição funciona como aliada na hora de definir as estratégias de vendas da empresa, já que ela é a base para determinar o POE (Ponto de Equilíbrio Operacional).

Tipos de margem de contribuição

Margem de contribuição unitária

A margem de contribuição unitária é calculada considerando o preço de venda de um único produto ou serviço, ou seja, quanto cada um contribui individualmente para pagar os gastos da empresa.

Margem de contribuição total

É a diferença entre a receita total de uma empresa e seus custos e despesas variáveis totais. Ela não considera os custos fixos, como aluguel, salários ou energia elétrica. 

Por isso, é usada para ajudar na tomada de decisões de curto prazo em relação aos preços, volume de vendas e custos variáveis da empresa.

Margem de contribuição por canal

Essa é uma métrica usada para calcular a diferença entre a receita gerada por um determinado canal de vendas e os custos e despesas variáveis associados a esse canal. 

Empresas que vendem produtos tanto em lojas físicas quanto em e-commerce, por exemplo, podem calcular a margem de contribuição separadamente.

Margem de contribuição por vendedor

Esse tipo de margem calcula a receita gerada por um vendedor e os custos e despesas variáveis associados a essa venda. Desse modo, podemos dizer que é o valor que um vendedor contribui para a empresa após deduzidos os custos e despesas variáveis. 

É muito útil para empresas que trabalham com equipes de vendas e desejam avaliar o desempenho individual de cada vendedor.

Como calcular a margem de contribuição?

Para fazer o cálculo, existe uma fórmula básica, mas para entendê-la, é necessário saber o que é custo e despesa na margem de contribuição:

  • Custo: é tudo o que é gasto na empresa e está relacionado com a atividade-fim do negócio. Por exemplo, os custos das matérias-primas, salários dos colaboradores, entre outros gastos que fazem com que a produção seja possível.
  • Despesa: é tudo aquilo gasto, mas não diretamente relacionado com a atividade-fim da empresa, ou seja, é possível produzir sem eles, mas com algumas limitações. É o caso de aluguéis, impostos, entre outros.

Para encontrar a margem de contribuição, calcule a receita total somando todas as vendas da empresa em um determinado período. Depois, calcule os custos e despesas e, em seguida, subtraia da receita total. Em resumo, siga a fórmula:

  • Margem de contribuição = receita total – custos e despesas variáveis

Exemplo de como calcular a margem de contribuição

Caso uma pessoa queira saber a possibilidade de vender um determinado produto por um certo valor, os dados são:

  • Preço de venda atual do produto: R$ 10;
  • Atributos, custos da venda e da mercadoria: R$ 7;
  • Quantidade vendida no mês: 100 unidades.

Utilizando a fórmula de cálculo da margem de contribuição, temos:

  • Margem de contribuição por unidade: R$ 3;
  • IMC: 30%;
  • Lucro bruto da comercialização do produto: R$ 300.

A margem de contribuição de cada produto é de R$ 3 para cada venda realizada, ou seja, cada um dos produtos vendidos vai contribuir com R$ 3 para a empresa.

O que é índice de margem de contribuição?

O índice de margem de contribuição é usado para avaliar a eficiência operacional da empresa. Nada mais é que a proporção da margem de contribuição em relação à receita total.

Para calcular, basta dividir a margem de contribuição pela receita total e multiplicar por 100. Veja a fórmula:

  • Índice de margem de contribuição = (margem de contribuição / receita total) x 100.

Assim, a partir de uma margem de contribuição de R$ 40.000,00 e uma receita total de R$ 100.000,00, o cálculo para o índice de margem de contribuição seria:

  • Índice de margem de contribuição = (R$40.000/R$100.000) x 10;
  • Índice de margem de contribuição = 40%.

O índice é usado para medir a eficiência operacional, pois quanto maior for seu resultado, mais eficiente é a empresa. 

Como melhorar a margem de contribuição?

Todos os gestores de empresas buscam melhorar a margem de contribuição. Mas quais seriam os caminhos para conseguir isso? Separamos algumas ações abaixo que vão te ajudar:

Reduza custos e despesas variáveis

Para diminuir os custos, considere algumas ações, como negociar com fornecedores ou procurar novos parceiros, a fim de conseguir melhores preços nas matérias-primas. 

Outra opção é a automação de processos. Isso faz com que os times internos aumentem sua produtividade e utilizem menos recursos no dia a dia. 

A automação reduz perdas, aumenta resultados, acelera etapas e deixa mais claro gastos desnecessários. É possível conseguir todo esse controle e otimização ao utilizar um sistema ERP.

Reduza custos e despesas fixas

Procurar reduzir os custos e despesas fixos auxilia na melhora da meta de margem de contribuição. Para que isso seja viável, é necessário analisar os relatórios de custos gerados e avaliar onde é possível reduzir gastos.

Geralmente, são tomadas decisões para economizar com as contas de consumo, terceirização de algumas tarefas, reduzir tarifas bancárias e até mesmo adotar a prática de documentos digitais, como as notas fiscais eletrônicas.

Perguntas frequentes

O que é margem de contribuição unitária e total?

A margem de contribuição unitária é o lucro que cada produto gera após cobrir seus custos diretos. Já a margem de contribuição total é o lucro geral, considerando todas as unidades vendidas.

Qual a fórmula da margem de contribuição?

A fórmula da margem de contribuição é Receita Total menos Custos Variáveis Totais. É o dinheiro disponível para cobrir os custos fixos e gerar lucro.

Como saber se a minha empresa é lucrativa a partir da margem de contribuição?

Se a margem de contribuição for maior que os custos fixos, a empresa é lucrativa. Ela cobre os gastos fixos e gera lucro com cada produto vendido, indicando viabilidade financeira.

Como saber o quanto é preciso vender para pagar as contas?

Divida os custos fixos pela margem de contribuição por unidade. Esse cálculo determina quantas unidades precisam ser vendidas para cobrir os gastos fixos, mostrando a meta de vendas para pagar as despesas.

Compreender a margem de contribuição e acompanhá-la como um indicador estratégico fará toda a diferença nos resultados do seu negócio. Mas saiba que você não precisa cuidar disso sozinho. Basta contar com as soluções financeiras da Omie.

Assim, você ganha mais tempo para focar em tarefas relevantes, automatizando as atividades mais repetitivas e ainda reduzindo a burocracia em diversas áreas. Isso sim é gerir de forma inteligente: fazendo a tecnologia trabalhar a favor da empresa.

banner calculadoraWEBP

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
entenda o que é danfe
Se você ainda precisa entender o que é DANFE e qual a sua importância, confira aqui neste texto.
Mulher apresentando demonstrações financeiras
Entenda o que são e como analisar corretamente as demonstrações financeiras do seu negócio.
tarifa de boletos bancários
Descubra como funcionam as tarifas de boletos bancários e quais são os valores e conheça soluções para otimizar este custo.