Riscos financeiros: o que são, quais os tipos e importância

Escape do risco financeiro e empreenda com sucesso. Conheça o que são os riscos, seus tipos e como evitá-los de forma inteligente.
Navegação Rápida
Navegação Rápida

Os riscos financeiros constituem uma parte inerente da gestão econômica e são elementos cruciais a serem compreendidos por empreendedores, já que referem-se à possibilidade de perdas financeiras decorrentes de diversas fontes, desde flutuações de mercado até decisões estratégicas mal planejadas. 

Continue a leitura e conheça o que são os riscos financeiros, quais os tipos e sua importância para a tomada de decisões informadas e a construção de estratégias robustas de gestão financeira. Vamos lá?

Bannner para conhecer o sistema

O que é risco financeiro?

O risco financeiro é todo e qualquer situação, problema ou circunstância que coloque em perigo o desenvolvimento econômico do negócio. Geralmente são situações que podem ser evitadas ou contornadas por meio de um planejamento, uma boa gestão e análise de risco.

O risco é um fator inerente ao desenvolvimento de um negócio. Lidar com clientes, materiais e recursos sempre depende de entender as variações do mercado e as mudanças, que podem ser muito rápidas. 

Porém, no caso do risco financeiro, a situação pode ir além de uma eventualidade e significar problemas mais profundos na estrutura do negócio.

Contextos sociais inesperados e crises econômicas são eventos que impactam na venda e compra, em todos os níveis e segmentos de serviços. Da mesma forma, o cenário nacional está ligado à economia global e isso define as políticas de preço e crédito. 

Além desses fatores mais gerais, o que ocorre dentro da própria empresa, no cotidiano, pode ser o maior fator de risco.

Por exemplo, não estar atento ao fluxo de caixa leva a compra indevida de produtos com pouca saída; da mesma forma, acessar linhas de crédito além do que se pode pagar colocam a empresa em situação de endividamento. 

Todo negócio funciona com base no bom funcionamento dos processos e, muitas vezes, a falta de uma análise atenciosa aos dados pode levar a problemas repentinos.

Como identificar os riscos financeiros

Identificar os riscos financeiros é um passo crucial para qualquer empreendedor que busque preservar seu patrimônio e otimizar sua performance. Existem várias abordagens para reconhecer e avaliar esses riscos, e algumas estratégias comuns incluem:

Análise de mercado e econômica

Monitorar indicadores econômicos e tendências de mercado é essencial para identificar riscos externos, como volatilidade cambial, flutuações nas taxas de juros e mudanças nas condições econômicas globais.

Avaliação interna

Examinar internamente as operações, processos e procedimentos permite identificar riscos operacionais e estruturais. Isso inclui a revisão de práticas contábeis, controles internos e sistemas de informação financeira.

Análise de crédito

Para empresas que concedem crédito, a avaliação rigorosa dos clientes é essencial. Identificar a capacidade de pagamento, histórico de crédito e outros fatores relevantes ajudam a mitigar todo tipo de risco relacionado à inadimplência.

Modelagem financeira

Utilizar modelos financeiros para simular diferentes cenários e prever o impacto de variáveis ​​como mudanças nos custos, receitas e condições macroeconômicas. Isso ajuda a antecipar e planejar respostas a possíveis adversidades.

Avaliação de riscos operacionais

Analisar processos internos, identificando pontos de falha potenciais e estabelecendo medidas de controle financeiro para minimizar riscos operacionais, como erros humanos, falhas em sistemas e eventos imprevisíveis.

Revisão legal e regulatória

Acompanhar e entender as mudanças na legislação e regulamentações pertinentes ao setor ajuda a antecipar riscos legais e garantir conformidade, evitando possíveis penalidades e litígios.

Libere seu crescimento - banner omie desplanilhe-se

Qual a Importância da gestão de risco financeiro?

A gestão de risco financeiro desempenha um papel fundamental na sustentabilidade e no sucesso de qualquer entidade, seja uma empresa, uma instituição financeira ou até mesmo indivíduos.

Selecionamos algumas das principais razões que destacam a importância da gestão de risco financeiro. Veja:

  • Visa proteger o capital da entidade, garantindo que os ativos sejam preservados diante de potenciais perdas. Isso é vital para a continuidade e estabilidade financeira a longo prazo;
  • Ao identificar e avaliar os riscos financeiros, sua empresa está melhor equipada para tomar decisões mais informadas. Isso inclui escolhas estratégicas, investimentos e a alocação de recursos de maneira mais eficaz;
  • Prepara o empreendedor para enfrentar crises econômicas, recessões e outros eventos adversos, minimizando o impacto negativo em suas operações e resultados. Para tal, é imprescindível o uso de um gerenciador financeiro eficaz;
  • Muitos setores estão sujeitos a regulamentações específicas. A gestão de risco financeiro ajuda a garantir conformidade com essas normas, evitando multas, sanções e outros problemas legais;
  • A capacidade de realizar uma gestão de riscos financeiros eficientemente aumenta a confiança de investidores, clientes e outros stakeholders. Isso contribui para uma reputação sólida e pode facilitar o acesso a financiamentos e parcerias estratégicas;
  • Ao compreender e gerenciar os riscos associados a diferentes oportunidades de investimento, as organizações podem buscar um equilíbrio entre risco e retorno. Isso contribui para otimizar o ROI e maximizar os benefícios financeiros;
  • Auxilia na previsão e no controle do fluxo de caixa, permitindo que a entidade atenda a suas obrigações financeiras de maneira consistente e evite problemas de liquidez;
  • Também desempenha um papel na promoção da inovação responsável. Permite que as organizações busquem oportunidades de crescimento sem comprometer excessivamente sua estabilidade financeira.

Principais tipos de riscos financeiros que você precisa conhecer

Existem diversos tipos de riscos financeiros, e eles podem surgir de várias fontes. Aqui estão alguns dos principais:

1. Riscos de mercado

Refere-se à possibilidade de perdas resultantes de flutuações nos mercados financeiros, como variações nas taxas de juros, câmbio, preços de commodities e índices de mercado.

Exemplo: Uma empresa que exporta seus produtos para mercados estrangeiros está exposta ao risco de câmbio. Se a moeda estrangeira se desvalorizar em relação à moeda local, os ganhos em moeda estrangeira podem diminuir quando convertidos de volta para a moeda local.

2. Riscos de crédito

Relaciona-se à probabilidade de inadimplência por parte de devedores ou contrapartes, resultando em perdas financeiras para quem concede crédito.

Exemplo: Um banco que empresta dinheiro a clientes está sujeito ao risco de inadimplência. 

3. Riscos operacionais

Decorre de falhas em processos internos, sistemas, recursos humanos, eventos externos, entre outros. Pode incluir fraudes, erros operacionais e eventos imprevisíveis.

Exemplo: Um e-commerce enfrenta riscos operacionais relacionados a falhas em seu sistema de pagamento online. Se ocorrer uma interrupção no processamento de pagamentos, a empresa pode perder receitas e enfrentar danos à sua reputação.

4. Riscos de liquidez

Refere-se à dificuldade em vender ativos ou obter dinheiro suficiente para atender às obrigações financeiras, podendo levar a problemas de fluxo de caixa.

Exemplo: Um fundo de investimento com ativos difíceis de vender rapidamente pode enfrentar risco de liquidez. Se muitos investidores decidirem resgatar suas participações ao mesmo tempo, o fundo pode ter dificuldades em atender a essas demandas.

5. Riscos legais

Surge de mudanças na legislação e regulamentação, bem como de litígios legais. A não conformidade com normas legais pode resultar em penalidades e impactos financeiros.

Exemplo: Uma instituição financeira que não cumpre as regulamentações anti-lavagem de dinheiro pode enfrentar penalidades legais e multas substanciais.

6. Riscos políticos

Relacionado a mudanças políticas que podem afetar negativamente as condições de negócios, investimentos ou operações em determinada região ou país.

Exemplo: Uma empresa de energia que opera em um país sujeito a instabilidade política pode enfrentar riscos políticos que afetam sua capacidade de operar e gerar receitas.

7. Riscos de modelagem

Surge quando modelos financeiros utilizados para prever resultados e tomar decisões não refletem com precisão a realidade, levando a decisões equivocadas.

Exemplo: Uma instituição financeira que usa modelos para precificar produtos derivativos pode enfrentar riscos se esses modelos não capturarem adequadamente a volatilidade do mercado, levando a precificação incorretas.

Como evitar o risco financeiro?

Por meio de alguns métodos é possível evitar o risco, estudo de mercado (sociocultural) e metodologias de cálculo matemático, podem ajudar a prever a probabilidade de um risco ou não.

Os cálculos são realizados com base em cenários hipotéticos, ou seja, são conduzidos com base em ideias, mas costumam trazer uma segurança e acertos, quando o cálculo é feito de maneira correta.

Empresas importadoras, por exemplo, estão sujeitas ao risco de mercado e, ao calcular um possível cenário de perdas e danos em uma situação hipotética, onde o dólar está alto, a empresa pode incorporar medidas de defesa como estratégias de proteção cambial e garantir um fluxo financeiro mais previsível.

Comece ainda hoje a prevenção contra riscos. Conheça o planejamento financeiro empresarial da Omie, com o Guia Omie.

Como realizar o gerenciamento de riscos na gestão financeira?

O gerenciamento de riscos na gestão financeira é um processo contínuo que envolve identificação, avaliação, mitigação e monitoramento dos riscos financeiros que uma organização pode enfrentar. Aqui estão algumas etapas e estratégias que podem ser empregadas:

1. Identificação de riscos

  • Realize uma análise abrangente para identificar os diversos tipos de riscos financeiros que a organização pode enfrentar, incluindo riscos de mercado, operacional, entre outros;
  • Conduza entrevistas com partes interessadas, revise históricos de eventos passados e avalie as operações internas para identificar ameaças potenciais.

2. Mitigação de riscos

  • Desenvolva estratégias para mitigar ou reduzir os riscos identificados. Isso pode incluir diversificação de investimentos, implementação de controles internos mais robustos, hedging financeiro, entre outras medidas;
  • Estabeleça planos de contingência para lidar com riscos imprevistos e eventos adversos.

3. Monitoramento contínuo

  • Implemente sistemas de monitoramento contínuo para acompanhar os riscos ao longo do tempo;
  • Atualize regularmente a avaliação de riscos para refletir mudanças nas condições de mercado, regulamentações e operações internas.

Esse monitoramento ajuda a preservar o risco de imagem da sua empresa, evitando dores de cabeça.

4. Sistema ERP

  • Os sistemas ERP proporcionam uma abordagem integrada e eficiente, centralizando dados financeiros, facilitando a análise abrangente de informações relacionadas a riscos em diferentes áreas da organização;
  • Automatizam processos financeiros, ajudando a reduzir erros operacionais e a melhorar a eficiência, mitigando riscos operacionais;
  • Fornecem relatórios em tempo real, permitindo que gestores e tomadores de decisão tenham acesso imediato a informações críticas para a gestão de riscos;
  • Têm módulos específicos para gestão de riscos, integrando funções como avaliação de riscos, monitoramento e relatórios em um único ambiente.

Evite riscos: planeje-se!

Como vimos, uma gestão inteligente acompanhada de cuidados pode ajudar empresas a evitar riscos financeiros. Não importa o seu tamanho, pequenas e grandes empresas merecem um desenvolvimento saudável, socialmente consciente e próspero.

A implementação de um sistema eficiente, como o ERP Omie, eleva a gestão de riscos a um novo patamar, fornecendo ferramentas integradas que facilitam a análise e a resposta ágil às mudanças no cenário financeiro. Entre em contato com nossos consultores e prepare sua marca para ser protagonista dentro do mercado.

Banner CTA

Compartilhe este post
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Conteúdos relacionados
como manter os clientes engajados
Entenda a importância de durante o processo de implementação de um novo produto ou serviço manter os clientes engajados e
remarketing
Entenda como o remarketing pode ajudar a conquistar e fidelizar clientes.
o que é epp e qual a diferença
Uma EPP oferece benefícios fiscais, flexibilidade e potencial de crescimento para empreendedores. Venha saber tudo com a Omie!